Sobre Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 71 anos, divorciado, três filhas e cinco netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

01 de abril de 2020


Frase do dia

Sucede, com freqüência, que os espíritos mais mesquinhos são os mais arrogantes e soberbos, assim como os espíritos mais generosos são os mais modestos e humildes. (René Descartes)

Lockdown Mangaratiba

Seguindo a linha de restrições à circulação de pessoas no município, além de determinar o bloqueio de diversas vias e logradouros no município, de acordo com informações recebidas, até mesmo o acesso a distritos passou a ser controlado, no que diz respeito à entrada e saída de veículos, inclusive automóveis. Para aqueles que necessitarem sair dos distritos e do município, é prudente levar no carro uma conta de luz (ou algo similar) que assegure ser morador e não visitante ou turista.

Menos política e mais cuidado

Em vídeo, publicado nas redes sociais, o presidente da câmara municipal de Mangaratiba, vereador Charles Graçano, acusou o recebimento de mensagem do executivo propondo a aprovação de lei autorizando a concessão de um benefício emergencial para as famílias carentes do município. Na manifestação, o presidente da câmara criticou o valor proposto, afirmando que setenta e um reais seria muito pouco e que, o ideal seria seguir o valor aprovado pelo governo federal de seiscentos reais.

Menos política e mais cuidado II

Em contato do blog com autoridades do executivo municipal, recebemos a seguinte explicação: “Professor, a verdade é a seguinte: Criamos um benefício eventual, previsto pela Lei Orgânica de Assistência Social, e oferecidos pelos municípios às famílias que não têm condições de arcar por conta própria com o enfrentamento de situações adversas ou que fragilizem a manutenção do cidadão e sua família. Como é o caso neste momento desta pandemia. O valor virá do Fundo Municipal de Assistência Social. Mangaratiba tem, pelo CadÚnico, cerca de 500 famílias nesta condição. O que o Prefeito Alan Bombeiro buscou ao pedir a Câmara para regulamentar o benefício, foi atender, de forma eventual, com valor que dê para adquirir cestas básicas, estas famílias. Com o que temos no fundo de Assistência Social, dará para atender durante 3 meses. O que o presidente da Câmara faz é demagogia já que o governo federal criou um benefício de R$ 600. O único município no estado que criou um benefício parecido foi Niterói, e vai tirar os recurso do Fundo Soberano criado pelo Prefeito Rodrigo Neves. Outra medida do Prefeito foi entrar com uma ação da Justiça Federal pedindo para usar recursos do FNDE para aquisição de cestas básicas também.”

A farinha é pouca

Ao contrário do que pretendeu fazer parecer o vereador Charles Graçano quanto à pequena capacidade aquisitiva do valor proposto pelo prefeito, há alguns aspectos a se levar em consideração como, por exemplo, a quase incipiente capacidade do poder público municipal em arcar com gastos maiores do que aqueles que já estão sob sua responsabilidade; a esperada vertiginosa queda de arrecadação dos próximos meses, tanto a nível municipal quanto estadual e federal. Por outro lado, a medida pretende atender ao mínimo necessário para a sobrevivência daquelas quinhentas famílias com a aquisição de uma cesta básica.

A farinha é pouca II

Navegando pela internet, logramos localizar o quanto pode ser possível comprar, como “cesta básica”, com um valor na faixa dos setenta e um reais. Entre várias opções disponíveis, a que melhor se ajusta ao valor custa, exatos, R$71,94 e é composta de: 1 kg. 2 quilos de feijão carioca tipo; 1 quilo de arroz parboilizado; 1 quilo de açúcar cristal; 1 quilo de farinha de mandioca; 2 macarrões espaguete 500g; 2 pacotes de flocos de milho de 500g cada; 2 latas de sardinhas em óleo, 125g cada; 1 café solúvel de 50g; 1 biscoito crem craker 400g; 1 pacote de biscoito recheado, 120g; 1 pacote papel higiênico com 4 rolos; 2 sabonetes de 90g cada; 2 sabões tabletes de 200g cada; 1 creme dental, 70g; 1 pacote de lã de aço de 60g, com 8 unidades.

Din-din

Em função da pandemia causada pelo novo coronavírus, o cronograma de pagamentos dos servidores ativos e contratados da prefeitura de Mangaratiba será diferenciado neste mês. Confira as datas a seguir: O pagamento em conta corrente será depositado hoje, dia 01 de abril. O pagamento dos servidores inativos, aposentados e pensionistas já foi efetuado no último dia 25/03. Os pagamentos em cheque serão realizados na sede administrativa da prefeitura, nas datas descritas abaixo, e destinam-se aos funcionários que ainda não informaram o número de suas contas correntes à administração.

Não seja o otário

Criminosos têm se aproveitado da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus para fazer mais vítimas de golpes virtuais. O principal deles se utiliza do auxílio de R$ 600, aprovado nessa segunda-feira pelo Senado. Por meio de mensagens compartilhadas pelo WhatsApp, os golpistas enviam links maliciosos que, ao ser acessados, podem roubar dados das vítimas. Segundo o laboratório de segurança digital da PSafe, mais de 4,5 milhões de brasileiros já acessaram esses links sobre o “coronavoucher”, mas o conteúdo deve ser apagado. O número de vítimas aumentou mais de quatro vezes em uma semana. No último dia 24, esse golpe tinha atingido cerca de um milhão de brasileiros. Na ocasião, o governo federal havia anunciado que pagaria aos trabalhadores informais um voucher no valor de R$ 200.

Não seja o otário II

Como funciona o golpe. Os usuários recebem, por meio de aplicativos como o WhatsApp, uma mensagem sobre o auxílio de R$ 600 pedindo para que acessem um link e preencham um formulário para que então tenham direito ao saque. Essas mensagens podem ter sido enviadas por parentes ou amigos, que compartilham sem saber que se trata de um golpe. Alguns dos links são: auxilio-corona.info, auxiliocorona.com, auxiliocidadao.com, auxiliocidadao.archivezap.live/bit.ly/AuxilioCidadao. A PSafe, no entanto, informou que existem diversos links por onde este ataque está sendo disseminado. Grande parte dos links maliciosos têm o objetivo de roubar dados pessoais e financeiros das vítimas ou levá-las a páginas falsas para visualizar publicidades excessivas.

Não seja o otário III

Para não cair em golpes, evite clicar em links de mensagens que ofereçam brindes, prêmios ou benefícios. Desconfie de informações sensacionalistas ou ofertas muito vantajosas e busque fontes confiáveis. No caso de mensagens que tratam de assuntos governamentais, como benefícios sociais e questões de saúde pública, busque a informação em sites oficiais, como do Ministério da Economia e do Ministério da Saúde. Não compartilhe mensagens sem antes verificar se a informação é verídica e se os links são seguros. Utilize soluções de segurança no celular que oferecem a função de detecção automática de ‘phishing’ (roubo de dados) em aplicativos de mensagem e redes sociais.

Visionário

Dizia o “maluco beleza” Raul Seixas, há cinqüenta anos, na música o dia em que a terra parou: “O empregado não saiu pro seu trabalho, pois sabia que o patrão também não tava lá. Dona de casa não saiu pra comprar pão, pois sabia que o padeiro também não tava lá. E o guarda não saiu para prender, pois sabia que o ladrão também não tava lá. E o ladrão não saiu para roubar pois sabia que não ia ter onde gastar. No dia em que a Terra parou. E nas igrejas nem um sino a badalar pois sabiam que os fiéis também não tavam lá. E os fiéis não saíram pra rezar pois sabiam que o padre também não tava lá. E o aluno não saiu para estudar pois sabia o professor também não tava lá. E o professor não saiu pra lecionar pois sabia que não tinha mais nada pra ensinar. No dia em que a Terra parou”

31 de março de 2020


Frase do dia

A semente do mal tem origem no egoísmo, que leva as pessoas a quererem tudo para si, não se importando com o sofrimento e o prejuízo que possam causar ao próximo. (Meishu Sama)

Estado de calamidade pública

Em decreto publicado no diário oficial de ontem, o prefeito de Mangaratiba instituiu “estado de calamidade pública” no município, em função das restrições causadas pela pandemia do coronavírus. Além disso, baixou o Decreto n.° 4.206, de 30 de março de 2020, publicado no Diário Oficial do Município, através do qual ficam suspensos os prazos nos processos administrativos de cobrança, os encaminhamentos das certidões de dúvida ativa para fins de protesto e a instauração de novos procedimentos de cobrança dos contribuintes, exceto para evitar prescrição ou decadência do crédito tributário. Também prorrogou por noventa dias os prazos de vencimento das parcelas do IPTU 2020 assim como as taxas de fiscalização e controle, de licença e publicidade e de uso do solo. As licenças que vencem a partir de 01/03 estão prorrogadas e a taxa de uso do solo não poderá ser cobrada, enquanto durar a calamidade causada pela COVID-19.

O que é

O estado de calamidade pública é decretado por governantes em situações reconhecidamente anormais, decorrentes de desastres (naturais ou provocados) e que causam danos graves à comunidade, inclusive ameaçando a vida dessa população. É preciso haver pelo menos dois entre três tipos de danos para se caracterizar a calamidade: danos humanos, materiais ou ambientais. No Brasil, essa é uma prerrogativa reservada para as esferas estadual e municipal. Ou seja, governadores e prefeitos podem decretar uma calamidade pública.

Coronav19

Réquiem

No dia 28 de março de 2020 fomos informados de uma carcaça de um golfinho-de-dentes-rugosos por parceiros. Infelizmente se tratava do golfinho solitário que monitoramos por mais de 16 meses. O IBC fez o que achou necessário, entrou em contato com pesquisadores que tinham experiência sobre o assunto e elaboramos um plano emergencial. Apesar de tudo, não conseguimos colocar em prática esse plano. Gostaríamos de agradecer as pessoas e instituições que em conjunto ajudaram a elaborar a carta que encaminhamos aos órgãos responsáveis. Somos gratos aos órgãos municipais de Mangaratiba e Itaguaí, pescadores, barqueiros e população local que ajudaram a divulgar as melhores práticas de interação com o golfinho, bem como, a fiscalizar as interações ilegais. Esperamos que os erros cometidos nesse caso sirvam de aprendizado para que não se repitam no futuro. (Instituto Boto Cinza)

Inspiração nazista?

Com o nome “disk aglomeração”, o prefeito do Rio de Janeiro criou uma linha para denúncias de locais onde houver aglomeração de pessoas. Com o intuito de estimular as pessoas a denunciar eventuais caso ou circunstâncias onde houverem pessoas reunidas, o prefeito em muito lembra a estratégia nazista de incentivar o povo alemão a denunciar onde estariam escondidos judeus que fugiam da perseguição, ou pessoas que os acolhessem. No Rio de Janeiro, o nome disso é ser “dedo-duro”.

Espírito autoritário

Chefe é aquele conhecido por dar ordens diretas e incontestáveis, obrigando as pessoas a cumprirem sem considerar que muitas vezes aspectos relativos às condições humanas estão envolvidos. No entanto chefe é a pessoa que comanda e nunca aceita ser contrariado, tem tendência a comandar e controlar seus subordinados impõe ordens e é autoritário. Chefes são temidos e não respeitados. Já o líder é conhecido como aquele que orienta as pessoas a fazerem de bom grado aquilo que é proposto, geralmente pedindo e não impondo, além de estar aberto a considerar contestações para sua análise. Sua postura é mais democrática, ou seja, mais voltada à participação de todos.

Espírito autoritário II

Ao melhor estilo “feitor”, o governador Wilson Witzel “deu ordem” para que todos fiquem em casa. Com um microfone na mão (ao invés de um chicote), ele prometeu mandar prender e até processar por tentativa de homicídio aqueles que “ousarem” desafiar suas ordens. Disse ele, em entrevista coletiva realizada no palácio Guanabara: “Daqui a pouco vamos ter que começar a levar para a delegacia. Até então foi um pedido, agora estou dando uma ordem: não saia de casa, porque aqueles que amanhã ou depois morrerem por falta de atendimento porque a curva de contaminação aumentou serão responsabilizados pela morte. Carregue na sua consciência aquele idoso, aquela pessoa que morrer você terá ajudado a matá-la.” A faceta autoritária do governador já se manifestara anteriormente (várias vezes) quando, por exemplo, ameaçou dar “voz de prisão” a seu adversário Eduardo Paes, durante um debate,

30 de março de 2020


Frase do dia

“É livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens” (CF.Art 5. XV)

Inadmissível

Em vídeo publicado nas redes sociais, o prefeito Alan bombeiro, visivelmente esgotado dos esforços dos últimos dias, denunciou uma situação totalmente absurda que estaria ocorrendo em Mangaratiba com agressões dirigidas ao morador que foi o primeiro caso de coronavírus no município e sua família. Chega a ser um escândalo imaginar que, em plena segunda década do século XXI existam pessoas se comportando como se estivesse na idade média, onde o medo do desconhecido levou muita gente a promover históricas “Caça às Bruxas” na Europa. O fenômeno foi uma questão de seitas e conotação de processo religioso – político e social. A situação assumiu tamanha dimensão, também devido às populações sofrerem frequentemente de maus anos agrícolas e de epidemias, resultando elevada taxa de mortalidade, e dominadas pela superstição e pelo medo.

Morreu

É com grande pesar que comunicamos a morte do golfinho solitário. O corpo foi encontrado numa praia de Angra dos Reis e, segundo relatos iniciais, apresentava ferimentos decorrentes de contato com humanos. Os biólogos da Maqua-Uerj confirmaram que o golfinho encontrado morto na baía da Verolme é realmente o mesmo que circulava aqui na baía. A guarda municipal ambiental cansou de avisar para não tocar nele, mas o ser humano não se contentava em apenas fotografar, tinham que agarrar, arrastar e ainda ser puxado por ele. Apesar dos esforços de sensibilização para evitar que a população interagisse com o animal, o final para ele não foi dos melhores. A necropsia será realizada após o período de quarentena.

Até quando?

Nos Estados Unidos, apesar de prorrogar a situação de emergência até o próximo dia 30 de abril, não há isolamento obrigatório, mas sim uma “orientação” da Casa Branca para que as pessoas fiquem em casa. Já por aqui, o que tem causado grande ansiedade e incerteza, principalmente entre a população mais idosa, é o “até quando” ficaremos nessa situação de isolamento?

O ônus da prova

O isolamento social é medida efetiva de proteção? Porque será, então, que a Alemanha não adotou esse modelo de contenção e apresenta os menores índices de contaminação e mortes na Europa? O fato é que os alemães contam com uma infraestrutura médica que tem feito a diferença na luta contra a pandemia. A Alemanha é um dos países europeus com o maior número de leitos nos hospitais para pacientes que precisam de cuidados intensivos e assistência respiratória. Segundo o presidente da federação de médicos, trinta mil lugares para esses casos já existem e este número deve ser dobrado. Já por aqui, para esconder a situação de quase falência dos serviços de saúde, a responsabilidade tem sido passada diretamente para a população. Na verdade, as autoridades não estão tão preocupadas assim com a maior ou menor contaminação dos mais pobres, e sim com a decorrente exigência de maior capacidade de atendimento médico-hospitalar. Vale lembrar que há menos de dois meses, aqui no Rio, a matéria principal dos noticiários, repetida à exaustão, era a situação de calamidade pública dos hospitais do Rio de Janeiro.

O ônus da prova II

Em fim de semana de sol forte, a Polícia Militar realizou ações para retirar banhistas da praia do Leblon, na Zona Sul do Rio. O objetivo, evitar aglomerações e prevenir a pandemia do covid19. Mesmo assim, muitos não seguiram as recomendações dos órgãos oficiais e foram à praia. Os carros da PM circularam pela orla e, caso um policial visse alguém na faixa de areia, ele fazia a abordagem e orientava que a pessoa deixasse o local. O decreto do governador Wilson Witzel proíbe que a população freqüente praias e lagoas. O governador já adiantou que vai pedir que os efeitos da medida sigam válidos por mais quinze dias. A ordem é que a polícia procure as pessoas que estiverem na praia com uma abordagem educativa, e que recomendem que os banhistas deixem a praia. Caso não seja atendido, o policial está autorizado a ordenar a saída. Quem descumprir pode receber voz de prisão e ser levado para a delegacia, além de ser alvo de uma notícia-crime.

O ônus da prova III

Os idosos de São Bernardo do Campo, em São Paulo, também só devem sair de casa por “justa causa” durante a pandemia do coronavírus. A ordem é do juiz Alexandre Jorge Carneiro da Cunha Filho, da 1ª Vara da Fazenda Pública da cidade. O decreto autoriza que os idosos do município saiam de casa apenas para atendimento médico e hospitalar, realização de exames laboratoriais, vacinação, aquisições em comércio em que são permitidos o funcionamento, especialmente para a aquisição de produtos alimentícios e em farmácias, bem como para trabalhar. Em caso de descumprimento, o idoso pode ser acompanhado pelas autoridades públicas de volta para sua casa e estará sujeito a uma multa de R$ 200 reais em caso de reincidência.

E a outra gripe?

Mensagem enviada ao blog para ser lida pelo prefeito e pela secretária de saúde: “Na semana próxima passada, um carro de som da saúde, percorreu Muriqui avisando aos idosos para não irem ao posto de saúde tomar a vacina H1N1. Que a partir de segunda feira eles viriam em nossas residências nos imunizar contra esta moléstia. Pois bem: moro na rua 3 e até agora nada. Ligo para o posto de saúde para me informarem. Dizem que não é com eles, mandam entrar em contato com a saúde da família. Ligo pra saúde da família a resposta é não sabemos informar. Ligo para o Cras a resposta é a mesma. Seria prudente que a secretária de saúde ou até mesmo o próprio prefeito nos explicasse o que está acontecendo? Além de estarmos confinados em nossos lares, se precisarmos eu e minha esposa de sair numa necessidade emergencial, ficamos com receio de perdermos a oportunidade de sermos vacinados em casa. Deixo bem claro que neste comentário não estou responsabilizando nem atacando ninguém e sim tão somente pedindo uma informação que se for anunciada pelos meios de comunicação, redes sociais ou carros de som, beneficiara a vários idosos como nós que estamos mais perdidos que cegos em tiroteio. Muito obrigado pela oportunidade. Que Deus lhe proteja”. (De um leitor do blog via área de comentários)

Tudo é vírus?

Morreu na noite da última sexta-feira, no Rio, o artista plástico, desenhista e educador infantil Daniel Azulay, aos 72 anos. Ele estava internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul, que confirmou a morte. As primeiras notícias divulgadas sobre seu falecimento davam como causa principal o coronavírus, circunstância negada pela família logo no dia seguinte em mensagem à rádio CBN. Por outro lado, na avaliação dos que foram a óbito nas últimas semanas, mortes atribuídas ao covid19, praticamente todos morreram de outras causas (asma, diabetes, infarto, tuberculose, etc), situação que pode ter sido sim complicada pela contaminação, mas não como causa primária. Nas redes sociais, já há quem brinque com o assunto mostrando a “gafe” cometida pelo noticiário da GloboNews dizendo que um rapaz morreu de coronavírus, após trocar tiros com a polícia.

ScreenShot010

Non sense

Temos que ficar em quarentena com calma. Há pessoas que estão ficando loucas por estarem trancadas! Eu estava conversando sobre isso com o microondas e com a torradeira agora há pouco, enquanto tomava meu café, e nós três concordamos com isso. Não comento nada com a máquina de lavar porque ela enrola tudo. E muito menos com a geladeira, pois sinto ela muito distante e fria. Porém percebo que o fogão, mais caloroso, me entende, mas não posso confiar muita coisa porque ele é muito esquentado e quero evitar discussões desnecessárias. No final de tudo, o ferro me acalmou dizendo que tudo vai passar. (Maria Célia Siqueira – via facebook)

28 de março de 2020


Frase do dia

Apesar da força poder proteger, em casos de emergência, apenas a justiça, decência, consideração e cooperação conseguem finalmente levar os homens para a aurora da paz eterna. (Dwight D. Eisenhower)

Covid19 x Mangaratiba

Em vídeo, divulgado no inicio da noite de ontem através das redes sociais, o prefeito Alan Bombeiro comunicou que foi registrado o primeiro caso positivo de contaminação por coronavírus no município. Ao que se sabe, até agora, trata-se de alguém que esteve recentemente na Espanha e veio para Mangaratiba.

Medidas em Mangaratiba

A Prefeitura de Mangaratiba prorrogou por mais 15 dias a validade do Decreto n°4.186/2020. Com isso, aulas da rede municipal e privada de ensino de Mangaratiba permanecerão suspensas até 13 de abril de 2020.

Prisioneiros

Os mais perigosos traficantes e homicidas brasileiros vivem, em prisões federais, sob o chamado RDD, que significa Regime Disciplinar Diferenciado. As principais características do RDD são: duração máxima de 360 dias, podendo se repetir, caso haja nova falta grave de mesma espécie, até o limite de 1/6 da pena aplicada. Caracteriza-se pelo recolhimento em cela individual. O condenado fica isolado em cela exclusiva, durante maior parte do dia, tendo direito a sair da cela por duas horas diárias para banho de sol. As visitas semanais são reservadas a duas pessoas, sem contar as crianças, com duração de duas horas.

Na cadeia

Na atual situação de isolamento social no Brasil, idosos que moram sozinhos estão, na prática, condenados ao RDD, sem banho de sol ou prazo para terminar. Com o envelhecimento da população, está crescendo o número de pessoas idosas que moram sozinhas no Brasil. De acordo com o IBGE, o número de idosos com mais de sessenta anos que vivem sozinhos gira em torno de 14% da população, em torno de vinte e nove milhões de pessoas. Dizem os geriatras que o idoso tem que se manter ativo, fisicamente e intelectualmente. Não adianta ficar se enchendo de vitamina. Não adianta buscar um elixir da juventude, porque não existe. Além disso, tentar ser feliz, tentar ter uma vida social importante, o isolamento certamente é prejudicial à saúde da pessoa. No caso da atual pandemia, a justificativa de que o isolamento dos idosos é necessária se apoia, principalmente, porque pode haver uma grande demanda em relação ao atendimento hospitalar. Isso expõe, na verdade, a indiscutível precariedade do nosso sistema de saúde.

Na cadeia II

As atuais regras de isolamento de idosos são tipicamente feitas para classe média e média alta, aquelas que podem fazer “home office”, ou ficar em isolamento social com TV a cabo, “netflix”, geladeira cheia e possibilidade de entrega de comida pelo Ifood. E o que dizer para quem mora com a família numa residência onde dormem quatro num quarto e três na sala? Que a geladeira normalmente abriga apenas duas garrafas de água que tilintam quando se abre a porta? Estarão esses condenados a viver um “Big Brother” doméstico com os conflitos típicos daquele ditado que diz “casa onde falta o pão, todo mundo briga e ninguém tem razão”?

Eu faço isso que é para o teu bem!

O governador João Dória disse, em entrevista coletiva, que “é real” a chance dos idosos serem abordados nas ruas pela Polícia Militar ou por agentes da Guarda Civil. O tucano foi questionado por uma  jornalista sobre quais medidas devem ser tomadas em relação aos “teimosos” que continuam com as respectivas rotinas, mesmo com a quarentena decretada no Estado. Disse ele: “Ontem  falei com o prefeito Bruno Covas sobre essa perspectiva e devo informar que é real, se continuarmos vendo em ruas, em áreas de circulação, pessoas que visivelmente têm mais de 60 anos, poderão ser abordadas por Polícia Militar e por agentes da guarda civil recomendando que sigam para as suas casas. Já temos mais de 70 veículos circulando desde a última sexta-feira pedindo que as pessoas idosas fiquem em casa e que os seus parentes também contribuam que tenham a consciência”.

Politizando o vírus

É mesmo uma situação contraditória. Apesar de, de dois em dois minutos alguma autoridade afirme que o mais importante é ficar em casa, o governador de São Paulo, João Dória, fez um pedido para que o setor industrial do Estado de São Paulo não interrompa a produção por causa da crise causada pelo novo coronavírus. Segundo ele, os gestores devem seguir regras de segurança e ampliá-las para garantir saúde dos funcionários. Disse Dória. “Pode parecer uma decisão difícil, faço um apelo para que os dirigentes tenham cuidado redobrado. A construção civil também deve continuar operando, com os cuidados devidos.”

Quando ser velho é vantagem

A juíza federal de Curitiba mandou para casa o ex-deputado Eduardo Cunha. Preso desde 2016 pela lava jato, Eduardo Cunha, de 61 anos, segundo a juíza, pertence ao grupo de risco e terá que ficar em casa com tornozeleira eletrônica e só fará um exame no hospital Copa D’or do Rio. Sua liberação das grades acontece devido o Covid 19 .

Burrocracia

Como todos sabem, tenho uma pequena editora. Microempresa, que impulsiono com meu trabalho pessoal. Nosso endereço é certo e sabido. Estou em dia com todos os impostos e quaisquer outras obrigações. Não há nenhum motivo para ninguém me importunar. Mas a burocracia do Estado brasileiro exige que eu me apresente amanhã à tarde, pessoalmente, num guichê situado no centro da cidade, para provar que eu e a editora existimos. E ameaça: se eu não estiver lá, a editora perde, amanhã mesmo, o direito de emitir notas fiscais. Ou seja, para de efetuar qualquer venda. Mesmo que seja de um livro só, pelo site. (Ou então passa a vender sonegando). Tenho que ir lá só para mostrar minha cara e assinar um papel. Tenho 65 anos, fui recém-operado do coração. Há risco de contágio, até mesmo porque não tenho automóvel, mas os filh**** não aceitam adotar prazos mais flexíveis enquanto a epidemia durar. Vivi na Suécia. Lá, ninguém duvida da palavra de um cidadão, mesmo por telefone. No Brasil parte-se do princípio de que o cidadão mente sempre. Lá vou eu, amanhã, me expor à possibilidade de contaminação, que no meu caso tem grande probabilidade de ser fatal. Não estou pedindo nada do governo, embora merecesse. Nenhum crédito, nenhuma redução de impostos, nada. Vou à luta para sobreviver. Por que o governo tem que me fazer tal exigência? (Desabafo do internauta César Benjamin, via facebook)

Luz no fim do túnel

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, anunciou a criação de um plano estratégico para a retomada das atividades econômicas em Santa Catarina. A partir da próxima segunda-feira. Algumas atividades serão autorizadas, porém de forma parcial e com algumas restrições. O decreto deve ser assinado pelo governador nesta sexta-feira. Ficam autorizadas parcialmente as atividades em agências bancárias, lotéricas e cooperativas de créditos, a partir de segunda-feira. No entanto, apenas para serviços que necessitam exclusivamente de atendimento presencial. Já a partir da próxima quarta-feira (1°), voltarão a operar as atividades de serviços privados não essenciais como, por exemplo, academias, shopping centers, bares, restaurantes e comércio em geral. Além disso, também estão autorizado as atividades do setor hoteleiro, construção civil, escritórios de prestação de serviços em geral e centros de distribuição e depósitos. Também estarão autorizados totalmente todas as atividades de serviços autônomos, domésticos e os prestados por profissionais liberais. Seguem suspensas a circulação do transporte coletivo urbano, intermunicipais e interestaduais, pelo prazo de sete dias, a contar de quarta-feira, ou seja, até o dia 8 de abril. Também continua proibida a circulação de pessoas em praças, parques e em praias para evitar o maior contato de pessoas com coronavírus.

Pensando bem

Esqueceram o Ronaldinho Gaúcho na cadeia, lá no Paraguai. Esqueceram as balas perdidas e confrontos entre milicianos e traficantes. Esqueceram o Lula, condenado, passeando na Europa. Esqueceram os prédios que caíram na Muzema. Esqueceram os roubos de carga no Rio de Janeiro e, especialmente, finalmente deixaram a Marielle descansar em paz.

27 de março de 2020


Frase do dia

O desconhecido coloca mais medo e incerteza nas nossas cabeças do que o conhecido. Nós apenas temos medo do escuro, porque não sabemos o que lá se encontra. (Joel Sousa)

A caixa de pandora (mitologia grega)

Zeus deu uma caixa para Pandora, mas advertiu que ela nunca poderia abri-la. Pandora, que foi criada para ser curiosa, não podia ficar longe da caixa, e depois de muito resistir, sucumbiu ao desejo de abrir o presente. Nesse momento, coisas horríveis saíram da caixa, incluindo a ganância, inveja, ódio, dor, doença, fome, pobreza, guerra e a morte. Quando Pandora viu o que havia feito, rapidamente ela fechou a caixa, deixando apenas uma coisa dentro. Pandora então escutou uma voz chamando-a da caixa, suplicando que fosse solta. Epimeteu concordou que nada que estivesse dentro da caixa poderia ser pior do que os horrores que já haviam sido liberados, então eles a abriram mais uma vez. Tudo o que restava na caixa era a esperança, que voou da caixa, tocando as feridas criadas pelos males e curando-as. Embora Pandora tenha liberado dor e sofrimento no mundo, ela também permitiu que a esperança surgisse na humanidade.

Boletim

A Prefeitura de Mangaratiba, através da Secretaria de Saúde, informa as ações que foram tomadas em relação ao combate e à prevenção ao Coronavirus. De 01 de janeiro de 2020 até às 19 horas dessa quinta-feira, 26 de março, o Município de Mangaratiba registrou 30 suspeitas clinicas de infecção pelo novo coronavírus, sendo que oito já foram descartados e vinte e duas aguardam análise laboratorial. Destes, vinte e um estão em quarentena em casa e um permanece internado. Todos os pacientes se encontram em acompanhamento pela Vigilância Epidemiológica. Importante dizer que a ausência de caso positivo também não é afirmação que o vírus não está circulando em Mangaratiba. Logo, em sinais de sintomas respiratórios, como de gripe (febre, coriza, tosse, espirro e outros) se considere um sintomático respiratório, então já entre em quarentena, evite contato, lave o tempo todo as mãos use máscara. Se tiver mais pessoas na família peça para comunicar o serviço de saúde mais próximo ou outro de seu acesso e falar sobre o caso. Se houver mais de três dias com febre, que baixa com antitérmico e volta e dificuldades de respirar, procure o serviço de saúde. Se desloque até lá com todos os cuidados, já recomendados. Lembrando, não é o resultado laboratorial que faz seu diagnóstico, são os sintomas da síndrome gripal. Não deixe de consultar fontes confiáveis. A Secretaria de Saúde reforça que não fará teste em pacientes que não estejam enquadradas no protocolo do Ministério da Saúde, ou seja, que não vieram de regiões consideradas endêmicas, que não apresentem sintomas característicos da contaminação pelo vírus. Os dados deste Boletim foram atualizados até as 19 horas de quinta-feira 26 de março. (Prefeitura de Mangaratiba – Secretaria Municipal de Saúde)

Diagnóstico diferencial

Ao contrário de anos anteriores, quando muitos temiam ou se negavam a receber a vacina anual contra a gripe “influenza”, neste ano de 2020 a correria aos postos cresceu de forma quase descontrolada. Há informações, de diversos municípios, de que as doses previstas para serem aplicadas em uma semana acabaram em menos de quatro horas. O que as pessoas não estão informadas é que essa vacina contra a gripe não tem nenhuma eficácia contra o coronavírus. A antecipação do período de vacinação tem por finalidade, apenas, auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para o coronavírus, já que os sintomas são parecidos, além de ajudar na redução da procura por serviços de saúde.

Orientação

Reclama um comerciante de Itacuruçá que lhe foi recomendado, pela fiscalização realizada por guardas municipais, fechar seu estabelecimento por não se enquadrar nas autorizações do decreto municipal. No entanto ele só vende roupas e sequer tem qualquer tipo de aglomeração de pessoas em sua loja. Na interpretação das proibições que constam do decreto 4.199, ele decerto se enquadraria nas permissões indicadas como “outras atividades”. Momento oportuno, portanto, para o poder público municipal refinar a orientação a seus agentes.

Um raciocínio

Em pronunciamento, o presidente Bolsonaro questionou o Brasil sobre a paralisação geral do País, bem como de escolas e universidades. Ele não determinou, mas, apenas, sugeriu que o Brasil volte ao normal e porque ele fez isso? Ao contrario do que dizem por ai que ele é o bozo ou etc, ele acaba sendo um estrategista. Nenhum governador fará o que ele quer. Nem deputados, nem senadores trabalharão na direção de seu pronunciamento. Assim, a responsabilidade por parar o Brasil não será dele. Além disso, o STF acabou de devolver aos governadores e prefeitos a competência para pararem seus estados. Daqui a três meses, haverá recessão de qualquer maneira, afinal, o mundo está em colapso. O comércio mundial, bem como fábricas estão fechadas. As bolsas de valores loucas e as moedas desvalorizadas. E o que acontecerá? Será um tempo terrível na economia do mundo inteiro. Se Bolsonaro for responsável pela paralisação do país neste momento, a oposição e a grande mídia colocarão a conta da dificuldade econômica do Brasil nas costas do presidente, culpando-o por parar o Brasil. Com esse discurso, Bolsonaro botou a fatura nas mãos dos Governos Estaduais e dos prefeitos. (De um observador, via redes sociais)

Politizando o vírus

Na esteira da postagem de ontem da manifestação do jornalista J.R. Guzzo atribuindo a grande preocupação com a atual pandemia ao medo dos mais ricos e celebridades, assim se manifesta um internauta em redes sociais: “Funcionários de mercados, de farmácias, policiais médicos e os demais. Isso é preconceito com esses profissionais, já que eles também tem família e também podem ser contaminados. Pensei que nunca ia ver o Freixo dar razão ao Bolsonaro, mas ele repetiu o que eu já disse: “Ficar em casa é um direito, não pode ser uma obrigação” e completo, onde está o direito das pessoas que ainda estão trabalhando?”

Politizando o vírus II

Assunto vai, assunto vem e, em entrevista na entrada do palácio da alvorada, o presidente Bolsonaro utilizou o termo “cara-pálida”, para se referir a alguma pessoa anônima que o questionava. Quase caiu o mundo em cima dele. O que não sabem, os menos informados, é que essa expressão é uma típica gíria de meados do século passado, baseado em filmes de bang-bang, onde os índios chamavam os cowboys (homens-bancos) de cara-pálida. Maneira irônica de perguntar ou se referir a alguém que acha que tem razão no que diz.

Politizando o vírus III

Mais de três mil mortos na China. Na Itália, o ministério da Saúde registrou ao menos 8.165 mortes pela Covid-19 desde o início do surto. A Espanha ultrapassou a China em número de mortos em decorrência de coronavírus. O país europeu tem 4.089 mortes por covid-19, a maior parte registrada na região de Madri. Na Inglaterra, 578 mortos até agora. Na França, 1.700. A Organização Mundial da Saúde estima que um terço da população mundial esteja em quarentena para conter o avanço da pan. No Brasil, até a noite de ontem, foram 77 mortes. Nos outros países, todos lutam pela causa comum. Aqui no Brasil, pedem a renúncia do presidente.

Politizando o vírus IV

Chantagem direta e escancarada do governador ameaçando abrir o isolamento se o governo federal não destinar um bilhão ao Rio de Janeiro. “O governador Wilson Witzel disse, na manhã dessa quinta-feira, que se o governo federal não ajudar os estados nos impactos causados à economia por causa das medidas adotadas no combate ao novo coronavírus, as unidades da federação vão entrar em um “caos financeiro”. O governador afirmou que se até a próxima segunda a União não previr recursos extras, o Rio terá que reavaliar a determinação de fechamento das empresas. Disse ele em entrevista ao RJTV: “Não podemos pedir para autônomos, pequenos empresários, para empresas ficarem paralisadas se não houver uma sinalização imediata do ministro Paulo Guedes que ele vai colocar pelo menos R$ 500 bilhões na economia” (Fonte: O Dia).

Politizado o vírus V

Na contramão de países como Itália e França, que adotaram medidas severas de isolamento social de sua população para combater a pandemia de coronavírus, a Holanda rejeita o confinamento e o fechamento total de suas fronteiras como melhor alternativa na luta contra a Covid-19. O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, deixou de lado a possibilidade de “fechar o país completamente”, em um pronunciamento transmitido em todo o país pela televisão na segunda-feira 16. Segundo Rutte, mesmo que fosse possível obrigar as pessoas a ficarem em suas casas por um período de tempo tão longo, nada garante que um novo surto do vírus não poderia atingir o país assim que as medidas de isolamento fossem levantadas. Apesar de aderirem a uma abordagem menos rígida do que a adotada pelos demais países europeus, os holandeses não ignoram as recomendações da Organização Mundial da Saúde sobre como lidar com a pandemia. O governo anunciou o fechamento das escolas, bares e restaurantes, além dos famosos coffee shops e bordéis, e proibiu grandes aglomerações de pessoas. A Holanda ainda concordou com as medidas de fechamento de fronteiras de todos os países da União Europeia e tem recomendado aos seus cidadãos que evitem viajar ao exterior. De acordo com o primeiro-ministro, medidas mais drásticas, como uma quarentena obrigatória, não foram totalmente descartadas e podem ser adotadas futuramente, caso a crise piore. O país tem um total de 2.460 casos de coronavírus confirmados e 76 mortes.

Despolitizando o vírus

Concordo quando dizem que estamos em guerra e em época de guerra medidas extremas são tomadas, porem temos que dosar essas medidas. A meu ver, acho que o remédio está com a dosagem demasiadamente alta. Todos sabemos que a diferença do remédio e do veneno está somente na quantidade que se toma. O remédio em doses elevadas pode matar mais que a própria doença. Vejo que muitos estão, mais uma vez, explorando politicamente a miséria do povo. Quantas autoridades estão levantando a bandeira do combate ao vírus e que nunca fizeram nada para melhorar as condições de vida da população, em especial da população mais carente? O vírus mata? Sim mata. Será que mata mais que a desnutrição? Será que mata mais que nosso transito louco? Será que mata mais do que a falta de saneamento básico? Do que as drogas? Do que o crime organizado? E principalmente do que a corrupção? Não sou cientista, não sou médico, mas posso afirmar que o vírus é menos letal que as opções anteriores. Tenho para mim, que o remédio aplicado na dose que está sendo dado, vai matar mais do que o vírus propriamente dito. A crise econômica que virá depois disso tudo vai matar mais e por muito mais tempo do que a Pandemia de COVID-19. (Gustavo Busse, via facebook)

Concurso Itaguaí – Informe

A Fundação CEPERJ informa que o Concurso Itaguaí RJ 2020 NÃO SERÁ CANCELADO. As provas inicialmente marcadas para 19/04 serão adiadas por tempo indeterminado. Ainda não temos como precisar novas datas para aplicação das provas, por conta da pandemia do COVID-19. Ressaltamos que todos os candidatos inscritos que efetuaram o pagamento do boleto estão garantidos. Aos inscritos que não conseguiram realizar o pagamento do boleto informamos que estamos estudando a possibilidade de uma possível prorrogação de prazo para pagamento.

26 de março de 2020


Frase do dia

E virá como guerra a terceira mensagem. Na cabeça do homem, aflição e coragem. Afastado da terra ele pensa na fera que o começa a devorar (A terceira lâmina – Zé Ramalho-1981)

Cidade deserta

Sem turistas, nem transportes públicos para visitantes de um dia e com absoluta obediência da população e comerciantes às regras determinadas pela administração pública, as ruas e praias do município estão quase totalmente vazias. No entanto se, de um lado, ganha-se em prevenção contra a pandemia, de outro, já começaram a ser registrados preocupantes episódios de segurança pública, como notícias de que teriam acontecido arrombamento de quiosques em Muriqui, um grupo de desconhecidos moradores de rua perambulando pelos distritos ou de um casal gay, totalmente pelados, praticando sexo em plena luz do dia na praia de Itacuruçá.

Crédito emergencial

Crédito emergencial

Nem tudo o que reluz

Será que a fala do Bolsonaro está tão longe da realidade assim? Alinhado com o presidente, o ministro da Saúde, afirmou que as restrições impostas nos estados, como fechamento de comércios, são péssimas para o setor de saúde durante a pandemia. Apesar de afirmar que não irá pedir aos governadores para afrouxarem as medidas, ele disse que alguns estão percebendo que aceleraram nas decisões e que será necessário fazer ajustes. “Tem médicos fechando consultórios. Daqui a pouco estou lá cuidando de um vírus, mas cadê o pré-natal? Cadê o cara que está fazendo a quimioterapia? Não dá para chegar e dizer o que é essencial. Se precisar de um mecânico para consertar uma ambulância, ele é o mais essencial naquele momento”. Ele disse ainda que medidas restritivas, como fechamento de aeroportos e rodovias, podem atrapalhar, por exemplo, o funcionamento de fábricas de equipamentos médicos e suprimento de materiais, como máscaras.

Nem tudo o que reluz II

Segundo o ministro, as ações precisam ser sincronizadas e não devem atender motivações políticas, como ele tem visto em alguns casos. É continuar com o hábito de higienização, manter distância de filas e condução. Fora isso, como irão chegar os mantimentos para abastecer a mesa dos brasileiros? Os governadores já falam em meses de quarentena. Você que tem comércio pode ficar esse tempo sem ganhar dinheiro? O estado vai arranjar dinheiro onde, pra cumprir os pagamentos de salários, pensões, benefícios sociais, etc. sem pagamento de impostos. As indústrias vão quebrar e, quebrando, não haverá empregos. E o que dizer para aquela grande parte da população que, como se diz por aí “vende o almoço para ganhar o jantar?”

Nem tudo o que reluz III

Enquanto todos os holofotes estão voltados para o covid19, o número de vítimas de outra doença já bastante conhecida tem aumentado significativamente no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, até 1º de fevereiro de 2020, foram registrados 94.149 casos de dengue no país. Até o momento, foram confirmados quatorze óbitos. A faixa etária acima de 60 anos concentra metade dos óbitos por dengue. No mesmo período de 2019, foram registrados 79.131 casos e 58 óbitos por dengue. Em todo o ano passado, foram 1.544.987 casos da doença e 782 mortes.

Nem tudo o que reluz IV

Outra contaminação bastante séria continua “correndo frouxo” pelo país sem que, nem autoridades, nem mídia, deem a mesma atenção ao fato, o sarampo. Depois de décadas de grandes progressos, a luta contra o sarampo está estagnando e o número de mortes voltou a aumentar, de acordo com alerta da Organização Mundial da Saúde. No total, 142 mil pessoas morreram de sarampo no mundo em 2018. As crianças representam a maior parte das mortes. O sarampo é um vírus muito contagioso, que pode permanecer em uma área até duas horas depois de que uma pessoa infectada tenha falecido. Ressurgiu com epidemias nos cinco continentes desde 2018, sobretudo, em cidades ou vizinhanças com baixos níveis de vacinação. Neste ano de 2020, o Ministério da Saúde lançou a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. A meta da pasta era vacinar três milhões de crianças e jovens de 5 a 19 anos. O período de vacinação foi até o último dia 13 março. Os números finais, no entanto, mostraram que menos de dez por cento do público alvo compareceu para receber a vacina, ou seja, mais de dois milhões e setecentas mil crianças ainda correm risco de contrair sarampo.

Doença de rico

Ninguém está ligando a mínima para a saúde pública, nem as autoridades e nem a elite assustada. Jamais ligaram, em toda a vida. Porque iriam ligar agora? Só se tocam por que acham que dessa vez o bicho pode pegar rico, político, empresário, celebridade, jornalista, gente culta e por aí vamos. Não é nem uma questão de dinheiro, é uma questão de posição social, que fica tanto mais grave quanto mais alto é o galho no qual você está montado. A saúde pública continuará a droga que sempre foi. Coronavírus? Ninguém precisa de coronavírus para morrer no SUS por falta de atendimento médico correto, falta de remédios, falta de equipamento, falta de leitos, falta de tudo. Estão morrendo há mais de 30 anos, sem uma mesa redonda de televisão nem editoriais indignados pra mencionar o assunto. Este é o Brasil que existe. (J.R Guzzo – Jornalista)

Para descontrair

Relato de uma avó à beira de um ataque de nervos: “Gente, venho aqui solicitar o apoio de vocês em uma campanha. Assim que encontrarem uma vacina, cura ou tratamento para o COVID, a prioridade tem que ser dada aos Professores, Tias de creches e Merendeiras, porque precisamos mandar essas crianças para o lugar de onde elas nunca deveriam ter saído! Gente do céu, o que é esse isolamento com criança? Deus me livre! Gosto de criança? Gosto. Estou acostumada a ter a casa cheia delas? Estou! Mas eu sempre vivi isso em período de férias e férias é aquilo, né? Eu levo a molecada pro clube, pra praia, pro parque. Agora, em isolamento não tem para onde ir. E essas pragas fazem o que? Me cansam! E ainda tem um detalhe: eu não estou de férias, estou em Home office, que também já mudei o nome para Hell’s Office. E a fome dessas criaturas? É uma coisa sem fim. Esses demônios querem comer sete vezes por dia: é café da manhã, lanchinho, almoço, lanchinho de novo, jantar, mais um lanchinho e tem um leitinho antes de dormir. E entre uma refeição e outra ainda perguntam se não tem gelatina. Aqui em casa, a saga da comida tem horário estendido porque as crianças se organizaram em um esquema de rodízio, então o Theo me acorda as 6:00 com um “Vó, tô com fome” e a Elisa vai dormir às 00:00, me pedindo o último leite. E esse Theo, gente? Ô moleque que come! Ele fica falando para todo mundo que vai ser goleiro. É mentira! Qualquer um que vê o menino almoçando sabe, que o que ele vai ser é pedreiro especialista em bater laje. Esses dias, eu não tinha nem terminado de arrumar a cozinha do almoço ele me aparece com a cara mais lavada do mundo: “Vó o que tem no armário? Tô com fome.” Ah Theo, não é possível.! Bebe um copo de água que passa. “Vó eu tô com fome, não tô com sede.” Então mistura um envelope de Sazon e finge que é sopa, desgraça! Pensa que ele aceitou? Não aceitou não! Fui obrigada a dar duas bananas e um copo de suco para ele. E eu aqui, vendo o povo criticar o chinês que comeu o morcego, e pensando: coitado do Chinês! Aqui em casa, se faltar arroz para esses moleques, eles comem até o Drácula, que dirá um morcego que é pequenininho. O vírus do Corona? Tenho certeza que ele não entra nesta casa, porque se entrar, as crianças vão colocar no meio da bisnaguinha e mandar para dentro falando que tem gosto de Yakissoba. Gente a coisa é séria. Mais do que hospitais, precisamos é de escolas infantis em funcionamento, pois se continuar nessa passada e se depender da molecada, a comida do mundo acaba antes do sistema de saúde entrar em colapso. Tô desesperada. É sério!” (Autora: Mirtis Fernandes)

25 de março de 2020


Frase do dia

E do amor gritou-se o escândalo. Do medo criou-se o trágico. No rosto pintou-se o pálido e não rolou uma lágrima, nem uma lástima para socorrer. E na gente deu-se o hábito de caminhar pelas trevas, de murmurar entre as pregas, de tirar leite das pedras, de ver o tempo correr. (Rosa dos Ventos – Chico Buarque – 1970)

Lockdown

A expressão inglesa “lockdown” significa uma situação em que as pessoas não podem entrar ou sair de uma área livremente por causa de uma emergência. A emergência, no caso atual, é a pandemia do covid19. Entretanto, passados os primeiros dias da implantação do isolamento total, alguns questionamentos começam a surgir. O primeiro, veio da constatação, óbvia, de um infectologista de que o “coronavírus”, propriamente, até agora não matou ninguém. Todos os óbitos estão diretamente relacionados a condições de morbidade preexistentes. Outros apontam que o uso disseminado de máscaras apenas dá uma falsa sensação de segurança, vez que o vírus não se transmite pelo ar, mas pelo contato. Há, ainda, quem defenda que o isolamento é mais prejudicial do que a livre circulação de pessoas porque, isolado, o organismo do indivíduo não seria capaz de criar, naturalmente, os anticorpos necessários para se defender da contaminação.

Bicho papão

Uma mulher de 58 anos é a quarta pessoa morta pelo novo coronavírus no estado do Rio e a primeira na capital. A informação é da Secretaria de Estado de Saúde e foi divulgada na tarde de segunda-feira. Segundo o boletim divulgado pela secretaria, a mulher apresentava outros problemas de saúde. Assim como as outras pessoas que morreram, ela também era classificada como grupo de risco para Covid-19. Era na Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio, onde a paciente estava internada desde o dia 18 que ela morreu no domingo. A paciente pertencia ao grupo de risco com doenças cardíaca e renal graves. As outras três mortes foram registradas em Miguel Pereira e Petrópolis, na Região Serrana, e em Niterói, na Região Metropolitana. Todos eles tinham doenças preexistentes. O governo do estado do Rio também informou ter 233 casos confirmados da doença no estado, 212 deles só no Rio. (Fonte: O Globo)

Lockdown II

Na esteira das medidas de contenção da circulação do vírus, principalmente para as populações mais distantes dos grandes centros, algumas medidas, apesar de obedecerem aos protocolos das autoridades nacionais de saúde, parecem mais exageradas do que efetivas como, por exemplo, aqui no município, o fechamento quase total do comércio ou do trânsito de embarcações para as ilhas. Vai daí que pergunta um comerciante: “Quer dizer que o sujeito tem uma casa na ilha, absolutamente isolada de tudo e de todos e não pode ir para lá porque não há barcos para transporte?”. Outro questiona que seu estabelecimento comercial é o que poder-se-ia chamar de uma mercearia multiuso, vendendo desde água mineral e miudezas domésticas até bebidas e carvão para churrasco e que não se enquadra na categoria de supermercado, nem de hortifruti e, por conseguinte, deve permanecer fechado?

Lockdown III

Apesar de algumas postagens “obtusas” divulgadas nas redes sociais atribuindo responsabilidade aos governantes que permitiram e apoiaram as comemorações de carnaval sem atenção à entrada do covid19 no Rio de Janeiro, verdade seja dita, àquela altura, ninguém tinha nenhuma “bola de cristal” para identificar o que viria a seguir. Como mostra o gráfico, o primeiro caso registrado no Rio de Janeiro aconteceu em 26 de fevereiro, quarta-feira de cinzas.

Lockdown I

Também, a bem da verdade, é importante reproduzir o que disse o secretário de segurança pública de Mangaratiba a respeito do fechamento das atividades comerciais: “De acordo com o último decreto 4199/2020 de prevenção a COVID-19, os estabelecimentos que vão poder ficar abertos, cumprindo as determinações de prevenções serão: supermercados, açougue, peixarias, farmácias, pet shop, posto de gasolina, padarias, quitandas, depósito de água e gás e material de construção. Isso é um rol exemplificativo. Ou seja, prestação de serviços, vendedores de insumos não estão proibidos de funcionar. De igual modo, os que estão proibidos, são os que vendem alimentos, lanches para consumo e nesses que geralmente tem aglomerações. No decreto não fala sobre barbearias, salões, borracharia dentre outros, mas os mesmos poderão continuar com suas atividades com hora marcada em intervalos aonde não haja aglomerações e nas filas devem as fazer externas, com intervalo de dois metros entre as pessoas. Cabe lembrar que no decreto diz no art. 3° que o proprietário do comércio tem que fornecer máscara cirúrgicas descartáveis aos seus funcionários e colocar álcool gel, inclusive neste ultimo, disponíveis para os clientes”.

Pagamento antecipado

Atrasados

A tentativa de golpe para a tomada do poder, em Itaguaí, por parte dos vereadores, acabou se mostrando como a história da montanha que pariu um rato. Assumiram o poder há menos de vinte dias e sequer foram capazes de enfrentar as primeiras emergências causadas pela pandemia do coronavírus. Foi necessária a volta do prefeito Charlinho para, logo no primeiro dia após a decisão que o reconduziu ao cargo, recolocar o município vizinho nos eixos, determinando estado de emergência nos seguintes termos: “A Prefeitura de Itaguaí decreta Estado de Emergência na cidade por causa do Corona Vírus. Uma das medidas é em relação ao comércio da cidade. Veja a seguir o que ficará aberto durante os 15 dias de Estado de Emergência: mercados; açougues, frigoríficos, peixarias, hortifrútis e similares; padarias; farmácias e similares; lojas de venda para alimentação animal; postos de combustível, excluindo suas lojas de conveniência; pontos de venda de gás de cozinha; oficinas de manutenção de veículos (carro, motocicleta e bicicleta), não se aplicando às lojas de venda de veículo automotor e de bicicleta; e lojas de produtos de limpeza e higiene pessoal; Leia mais no Jornal Oficial de Itaguaí, edição 804 de 24 de março de 2020, caderno 1:
https://itaguai.rj.gov.br/jornal-oficial.php

O ninho de mafagafos

Como publicado ontem aqui no blog, vários vereadores de Itaguaí (senão todos) devem ter ficado aliviados com a determinação da justiça em cancelar a sessão de retomada da votação contra o prefeito Charlinho, mesmo ante a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal anulando a sessão anterior. Com isso, eles se livram de responder criminalmente pela “desobediência a decisão judicial”, o que daria, certamente, polícia federal e cadeia.

Decisão Charlinho

Decisão Charlinho II

Decisão Charlinho III