30 de abril de 2020

Frase do dia

Todo dia eu só penso em poder parar. Meio-dia eu só penso em dizer não, depois penso na vida pra levar e me calo com a boca de feijão. (Cotidiano – Chico Buarque)

Vacina H1N1

Corre nas redes sociais a informação de que as equipes da prefeitura completaram a programação de vacinação contra a gripe através do modelo de ir de residência em residência. Todavia, também aparecem notícias de que muitos moradores não conseguiram ser vacinados, principalmente por não estarem em casa no dia e horário em que aconteceu a vacinação em sua área. Considerando que o número de pessoas não alcançadas seja bem pequeno, seria adequado, talvez, que a prefeitura abra uma tenda em frente aos postos de saúde para receber os que ainda não foram vacinados. A medida certamente não causará tumultos e aglomerações porque serão poucos

Desobediência civil

Sem transportes públicos, moradores que não têm condução própria e necessitam, com alguma urgência ir ao município vizinho, esperam até duas horas por automóveis fazendo lotada para Itaguaí sem sequer terem a certeza de que conseguirão outro para voltar. A verdadeira aventura se dá, muito mais, por necessidade do que desobediência.

Segurança pública – Prisão em Flagrante

Informa a secretaria de segurança: “Em patrulhamento por Muriqui, na RJ-14 próximo ao Número 340, sob comando Superintendente da Guarda Municipal Adriano, equipe aborda um condutor de uma moto placa KZQ 0152, que cometia infrações de trânsito. Ao consultar a placa no sistema do Denatran o veículo apresentou restrição de roubo/furto. O condutor foi conduzido pela Guarda Municipal, juntamente com o veículo, para a 165 DP onde foi verificado que a moto era produto de roubo. Foi lavrado na Delegacia o Auto de Prisão em Flagrante pelo crime do Art 180 do código penal, receptação. O condutor ficou Preso pela Autoridade Policial e a moto apreendida.”

Linha do tempo

No Japão em 2011, uma rodovia destruída pelo terremoto, na província de Ibaraki, no norte do Japão, foi reconstruída em apenas seis dias pela empresa responsável. Foi recuperado um trecho de 150 metros que faz ligação com a capital Tóquio.

Linha do tempo II

Em fins de janeiro de 2020, diante da confirmação da necessidade de hospitais para enfrentar o coronavírus, na China, a construção do hospital exigiu um exército de operários, mobilizados dia e noite, que nivelaram o terreno, instalaram as fundações de cimento, estabeleceram as conexões de água e energia elétrica e criaram 400 leitos, equipados com banheiros e equipamentos médicos. Para a nova unidade, foi deslocada uma equipe médica militar de 1.400 pessoas, todas com experiência na luta contra os vírus SARS e ebola. Terminada a primeira unidade, imediatamente iniciou a construção de um segundo hospital em Wuhan, com capacidade de 1.600 leitos. Ambos já desativados, após a superação do desafio.

Linha do tempo III

No início de março, afirmou o governador Wilson Witzel. “O estádio do Maracanã vai se transformar num hospital de campanha para tratar doentes infectados com o novo coronavírus. O governo estadual espera que a instalação esteja pronta para receber doentes dentro de duas semanas, período em que se espera um aumento do número de infectados no país com o novo coronavírus.”

Linha do tempo IV

Em levantamento feito pelo jornal Gazeta do Povo, governos estaduais, prefeituras de capitais e o governo federal já anunciaram 63 hospitais de campanha. Até agora, só nove deles estão em funcionamento, com 1.376 leitos disponíveis (considerando leitos de todos os tipos, e não só de UTI). Prefeitos de capitais, governadores e a União já anunciaram, em conjunto, mais de 11 mil leitos para esses hospitais de campanha, mas a maioria tem previsão de entrega só para depois do fim de abril. Amanhã será primeiro de maio. Onde estão os hospitais?

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

Uma consideração sobre “30 de abril de 2020”

  1. Caro Prof. Lauro e leitores.

    Acerca dessas viagens que muitos andam fazendo a Itaguaí, penso que o Estado precisaria ir até o cidadão, levando os serviços onde as pessoas se encontram e não ocorrendo o contrário. Moradores de Itacuruçá e demais distritos de Mangaratiba não deveriam ter a necessidade de deslocamento até à cidade vizinha. Enfim, falta mais iniciativa à Prefeitura que poderia estar mais presente no cotidiano dos cidadãos locais, buscando soluções.

    Ótimo final de quinta-feira a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: