21 de abril de 2020

Frase do dia

Quanto maior a mentira, maior a chance de todos acreditarem nela. (Adolf Hitler)

Boletim Mangaratiba

Luz no fim do túnel

Começam, enfim, os primeiros sinais de movimentos objetivando o fim das restrições e distanciamento social. Na Europa, duramente atingida pela pandemia, alguns países já programam a retomada gradual das atividades. Nos Estados Unidos, também fortemente atingido pelo Covid19, alguns estados também já consideram suspender medidas de distanciamento e isolamento. Já no Brasil, começam a ganhar corpo propostas de ampliação da lista de atividades permitidas a funcionar.

O ovo da serpente

Para alguns que insistem em divulgar, através das redes sociais, que o Covid19 é parte de uma grande estratégia chinesa para dominar o mundo, vale lembrar a lição da história, a da visão do mito da “conspiração judaica mundial”, fortemente difundido em toda a Europa que, entre outras falácias, divulgou a idéia do poder econômico do povo judeu e do seu monopólio dos meios de comunicação. Os judeus foram transformados no bode expiatório e culpados de todos os males pelos quais atravessava a Alemanha, fazendo com que sua eliminação se tornasse um imperativo de Estado. Como conseqüência, aconteceu a segunda guerra mundial e o holocausto de mais de seis milhões de judeus.

Eleições 2020

O grupo de trabalho criado pelo Tribunal Superior Eleitoral para avaliar o impacto da pandemia do novo coronavírus concluiu ontem que as eleições de outubro devem ser mantidas. O grupo foi criado para responder aos questionamentos sobre a capacidade da Justiça Eleitoral de manter o calendário eleitoral e os procedimentos preparatórios diante das medidas de isolamento. Pela conclusão do grupo, “a Justiça Eleitoral, até o momento, tem condições materiais para a implementação das eleições no corrente ano”. A conclusão foi tomada com base em informações enviadas pelos tribunais regionais eleitorais e setores internos do TSE. Outros encontros semanais serão realizados para reavaliação da situação. O primeiro turno será realizado no dia 4 de outubro. Se necessário, o segundo turno será no dia 25 do mesmo mês. Cerca de 146 milhões de eleitores estarão aptos a votar para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.568 municípios do país. (Fonte: Agência Brasil)

Fica o dito por não dito

O noticiário regional da rede Globo de hoje começou anunciando que mais de setecentas agências da Caixa Econômica Federal estariam abertas no feriado. Com a notícia, induziu diversas pessoas para ir lá formar filas e até deu o horário de atendimento. Quarenta minutos depois, no entanto, quando algumas agências já mostravam filas na porta, refizeram a notícia informando que as agências não fariam atendimento relacionado ao Auxílio Emergencial.

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

Uma consideração sobre “21 de abril de 2020”

  1. Caro Prof. Lauro e leitores.

    Penso que, se for para termos eleições municipais em outubro (por mim poderia ser lá para meados de novembro ou início de dezembro), teremos que ter novas regras integrando as questões de saúde com as normas eleitorais.

    Na Libéria, onde o Ebola fez milhares de vítimas em 2014, após uma devastadora guerra civil, as eleições as eleições chegaram a ser realizadas. Em seu artigo “Eleições e Covid-19: o que aprendemos com o ebola”, Anthony Banbury, presidente da International Foundation for Electoral Systems (IFES, escreveu algo que achei bem interessante:

    “Eleições são possíveis mesmo nos piores cenários de saúde pública. No auge da epidemia do ebola na Libéria, a IFES trabalhou junto à Comissão Eleitoral Nacional e especialistas de saúde para fazer a integração de uma série de medidas práticas, como o distanciamento social e a revisão de processos, para garantir o manuseio seguro dos papéis, carteiras de identidade, canetas, e outros materiais necessários para a eleição. Durante o treinamento para o dia das eleições, incorporamos uma atenção inédita no trabalho dos controladores de fila, que também tiravam a temperatura dos eleitores. E promovemos um esforço mais agressivo de conscientização eleitoral — tendo por base uma campanha abrangente de saúde — que se mostrou essencial para a mudança de comportamento dos eleitores. Como resultado dessas medidas, as eleições ocorreram sem maiores transtornos ou consequências graves de saúde. A democracia da Libéria, em um momento crítico de sua evolução, pôde avançar, em vez de ter sido derrotada pela ameaça do Ebola.”

    Como não sou técnico na área de saúde, não tenho como dizer se haverá condições ou não de se fazer o pleito de outubro com segurança. Porém, concordo quando o novo presidente do TSE disse que, se o adiamento for necessário pela pandemia do coronavírus, que seja feito pelo menor tempo possível. Pois o que se deve evitar é a indesejável prorrogação dos mandatos, o que se torna muito prejudicial para qualquer democracia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: