15 de abril de 2020

Frase do dia

Como será amanhã? Responda quem puder. O que irá me acontecer? O meu destino será como Deus quiser. (União da Ilha – 1978)

Boletim Mangaratiba

Cesta de alimentos

Informa o prefeito: “A Prefeitura de Mangaratiba, através da Secretaria de Governo e Desenvolvimento Econômico realizou ontem uma reunião com proprietários de mercados e supermercados do município. O encontro teve como objetivo fomentar a economia da cidade e ajudar aproximadamente cinco mil famílias de Mangaratiba e movimentar em torno 700 a 800 mil reais da economia do município com esta a ação. Na reunião foi apresentado um projeto que a prefeitura vai realizar para pessoas cadastradas no CadÚnico e Cadastro do Ambulante Legal. Nele, a prefeitura disponibilizará um voucher de R$ 71,00 para que este público possa realizar compras de gêneros alimentícios de primeira necessidade. O próximo passo é aguardar o dia 27 deste mês, no qual será realizado o cadastro dos estabelecimentos que desejam participar da ação. O cadastro será realizado no protocolo da prefeitura onde os proprietários vão assinar um termo de adesão e receberão a lista dos alimentos ao qual o voucher dá direito. A atividade será realizada a princípio nos meses de maio e junho. Também participaram da reunião representante da Associação Comercial de Mangaratiba e a ideia é entregar os vouchers a partir do dia 4 de maio a aproximadamente cinco mil famílias. A entrega está prevista para acontecer nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) do município. Vamos em frente fazendo o possível para vencer essa crise.”

O personagem

Nos seus áureos tempos de humorista na TV Globo, o multimídia Jô Soares criou um personagem muito interessante, que caía na lábia de qualquer político que lhe contava uma história, quebrava a cara e depois encerrava o quadro com o seguinte bordão, olhando para a câmera: “E eu acreditei!”. Como se diz que a história se repete apenas como farsa, políticos de diversos escalões, inclusive o governador do Rio Wilson Witzel, o do Pará, Helder Barbalho e o prefeito de Belfort Roxo anunciam nas redes sociais que estão contaminados pelo coronavírus. Dá pra desconfiar.

Calamidade pública

Autorizado pelas regras do decreto de “calamidade pública”, que permite compras emergenciais sem cumprimento das regras de licitação e menor preço, o Governo do Rio de Janeiro comprou respiradores por mais que o dobro do preço de mercado para ajudar no combate ao coronavírus. Em alguns casos, a diferença entre o respirador adquirido pelo Rio e o produto comprado por outros estados, chega a mais de R$ 100 mil, segundo o portal Band News. O Estado do Rio comprou 300 respiradores da empresa A2A Comércio, pelo valor de R$ 198 mil cada. Já o Governo de Pernambuco, comprou 13 respiradores por R$ 74 mil cada. O Rio também fechou um contrato com a OS Iabas, no valor de R$ 835 milhões para a implementação de 1.400 leitos em 7 hospitais de campanha. Já a Prefeitura do Rio de Janeiro prevê um gasto de R$ 151 milhões para manter os 500 leitos do seu hospital de campanha no Riocentro, zona oeste da cidade. Dividindo os valores por leito, a Prefeitura gastará cerca de R$ 50 mil mensais por leito, já o estado, R$ 99 mil.

Pensando bem

Em meados do século passado, jornalistas de veículos sensacionalistas utilizavam a fórmula de publicar manchetes de duplo sentido para vender mais. Uma das clássicas, do jornal “Notícias Populares”, dizia: “Cachorro fez mal à moça”. Ao ler a notícia derivada da manchete, o leitor se dava conta que o que fez mal à moça foi um cachorro quente estragado, comprado em um quiosque de praia. Pelo mesmo caminho, nos dias de hoje, parecem seguir alguns veículos de comunicação com a questão do coronavírus. Um exemplo veio da afirmação: “25% das mortes por covid são pessoas com menos de 60 anos”. Implícito, na afirmativa, que a maioria absoluta dos óbitos aconteceu com maiores de sessenta anos, 75%.

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

2 comentários em “15 de abril de 2020”

  1. Em tempo!

    Apesar de não acreditar muito na eficácia da cloroquina contra o coronavírus, fico a indagar se o Dr. Witzel fará uso dessa droga…

    Pode até ser que, na fase inicial da doença, o medicamento ajude. Porém, a meu ver, falta um respaldo maior da comunidade científica para que um governo disponha de recursos públicos para uma compra em massa.

    De qualquer modo, eis aí a importância dos testes que nós ainda não temos à disposição, sendo algo que muito ajudou a Alemanha a combater a COVID-19 e poderá contribuir para um retorno mais rápido (e seguro) à normalidade.

  2. Bom dia, professor Lauro e leitores.

    Considero possível que os resultados laboratoriais dessas autoridades citadas na postagem sejam mesmo positivos.

    Verdade seja dita que os governantes têm mais acesso aos testes do que a população em geral. E, se bobear, o resultado deles sai até antes dos profissionais de saúde, os quais deveriam ser priorizados porque se acham na linha de frente do combate à COVID-19.

    Por outro lado, se políticos do alto escalão já estão infectados, o problema da pandemia no Brasil poderá ser ainda maior do que os números mostram, sendo que estamos muito mais expostos ao vírus do que eles as autoridades.

    Otima quarta-feira a todos e fiquemos em casa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: