19 de agosto de 2019

Frase do dia

Na unanimidade há uma parcela de entusiasmo, outra de conveniência e uma última de desinformação. (Carlos Drummond de Andrade)

Pra inglês ver

Há quase uma década, no iate clube de Muriqui, realizou-se uma audiência pública com a LLX, do empresário Eike Batista. Na ocasião, o então secretário de meio ambiente, Giovane Kede, quase foi ridicularizado por seus próprios pares porque tentava questionar a empresa sobre os impactos que provocariam na nossa baía e quais as garantias que dariam aos municípios afetados. Não teve grande sucesso em seus questionamentos, apenas recebeu respostas vagas e promessas que não se cumpriram. Para resumir a história avançando no tempo, a LLX foi vendida, o Eike Batista está preso e nada do que se prometeu naquela ocasião se concretizou. Na semana passada, aconteceu outra audiência pública, agora  da concessionária de energia Enel, convocada pela câmara municipal de Mangaratiba. A pretensão seria apresentar à população do município os avanços e propostas quanto ao fornecimento de energia elétrica na região. O evento durou quase três horas e, depois de todos os participantes “chorarem suas pitangas”, o representante da empresa fez o mesmo que o lá atrás representante da LLX, ou seja, apresentou promessas e propostas vagas, num espaço da audiência que não permitia perguntas ou contestações.

A propósito

O filólogo João Ribeiro em seu livro “A língua nacional”, conta que, no tempo do Império, as autoridades brasileiras, fingindo que cediam às pressões da Inglaterra, tomaram providências de mentirinha para combater o tráfico de escravos africanos. Esse combate nunca houve. Era encenado apenas “para inglês ver”, já que o tráfico de escravos para o Brasil continuou a acontecer exatamente através daqui da Mangaratiba do comendador Breves. Será que a audiência pública da Enel também foi apenas “pra inglês ver?”

Zoeira

Merece parabéns aquele que “inventou” a utilização do espaço da Expo, em Mangaratiba, para a realização do evento de “som automotivo”. Desse modo, aconteceu ontem, naquele espaço, o evento “Mega Mangaratiba”, sem criar incômodos para os moradores e visitantes dos demais distritos e nem mesmo da região da Praia do Saco e Nova Mangaratiba. Lá, os aficionados puderam curtir diversas atrações, como competições entre carros rebaixados, antigos, som automotivo, exposições, barraquinhas e muito mais. O evento foi realizado pela empresa Dub Brasil. Nas redes sociais correm diversos relatos sobre o evento, mas apenas um caso de briga.

Dança das cadeiras

Informações ainda desencontradas dão conta de que o mês de setembro começará com mudanças na composição da câmara municipal de Mangaratiba. Ainda não sabemos o motivo, mas tudo indica que o vereador Rogério da Máquina deixará o cargo e, em seu lugar, assumirá o suplente Beto Durika, também de Itacuruçá e ligado a barqueiros e pescadores do distrito.

Esqueletos no armário

Eles já deixaram o cargo há um bom tempo, todavia, o Tribunal de Contas continua apurando e decidindo. Na última semana o TCE, julgando inspeção realizada em 2016 visando verificar a regularidade das contratações temporárias levadas a efeito pelo Executivo Municipal de Mangaratiba no período compreendido entre 01 de novembro de 2014 a 31 de dezembro de 2015, decidiu aplicar multas em dinheiro aos ex-prefeitos Evandro Capixaba e Rui Quintanilha.

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

6 comentários em “19 de agosto de 2019”

  1. Você não mora aqui próximo da Serra do Piloto, deve ser por isso que publicou um absurdo desses sobre o evento automotivo, pancadaria para tudo quanto é lado, depredação do patrimônio, pessoas fumando maconha normalmente na rua, um barulho ensurdecedor. Defender esse Governo a qualquer custo é complicado.

  2. Em tempo! A respeito da nota sobre a falta de regularidade das contratações de servidores, trata-se de um problema que se repete e que pode alcançar gestores mais recentes. Pena que as medidas punitivas demoram muito a ser aplicadas e nem sempre os representantes das instituições públicas estão dispostos a agir como deveriam no enfrentamento dessas práticas, havendo de certo modo uma colaboração do Legislativo e de uma parte da população. Fato é que hoje existem até decisões judiciais, proferidas em caráter de liminar, que estão sendo descumpridas…

  3. Boa tarde, prof. Lauro e leitores.

    Participei da audiência pública ocorrida sexta-feira na Câmara, oportunidade em que, a pedido do Dr. Ilson, pude representar a subseção da OAB em Mangaratiba.

    Apesar de nada de concreto ter ficado definido quanto à tão esperada melhoria dos serviços da concessionária e nem em relação ao atendimento de comunidades excluídas a exemplo dos quilombolas das fazendas Santa Justina e Santa Izabel, do Pomar da Casa Branca, de moradores isolados do Parque do Cunhambebe até agora não indenizados e de várias residências situadas ao longo da BR-101 que se acham na faixa de domínio do DNIT, fico feliz pelo fato de, ao menos, os problemas terem sido expostos.

    O assunto em questão está sendo acompanhado pela ALERJ através de uma CPI e a audiência pode servir como prova para futuras medidas a serem adotadas em face da ENEL e de outras instituições co-responsáveis.

    Ótima segunda-feira a todos!

  4. O Evento de som automotivos, realizado pela prefeitura, segundo relatos de pessoas que etavam no evento acabou com tiros e feridos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: