06 de março de 2019

Frase do dia

Carnaval, desengano. Deixei a dor em casa me esperando e brinquei e gritei e fui, vestido de rei, quarta-feira sempre desce o pano. (Sonho de um carnaval – Chico Buarque)

Tiros em Muriqui

No final da tarde de sábado de carnaval, correram informações nas redes sociais sobre um possível tiroteio em Muriqui. Na segunda-feira, um segundo baleado no distrito foi removido em estado grave para Angra dos Reis. Na manhã de terça-feira, dispararam três tiros na cabeça de um rapaz de Barra do Piraí que veio a óbito na orla.

Minério

Outra notícia triste sobre o carnaval em Muriqui foi o acidente envolvendo o trem de minério e um motociclista, nas proximidades do pontilhão.

Reflexão

Difícil é engolir as palavras, os sentimentos de indignação e perplexidade, diante de uma avalanche de mentiras, engodos e distorções da realidade. Que acabe logo esse carnaval que realmente foi diferente dos demais. Estamos em Muriqui com mais ocorrências que em outras temporadas. E isso, menos lotado que em anos anteriores. Mesmo que impere o silêncio quando é conveniente para alguns, o abandono é evidente, principalmente no quesito segurança em geral. Município encardido, ruas escuras, fedentina, liberação total na orla que mesmo sem estacionamento durante o dia, não impede que nas transversais, os malditos carros de som, que ali estacionam se desloquem à noite para orla para promover a zona de sempre. Venda de tudo por camelôs “autorizados” por papelzinho assinados por autoridades e outros que nem papelzinho possuem. Tiros de dia com a orla repleta de crianças,no outro dia tiros ao amanhecer com vítima em estado grave e hoje, vítima fatal também ao amanhecer. Mas, irão dizer: “isso é normal, em tal lugar também é assim.” Ou “segurança é com o estado”, “Não temos contingente de guardas municipais para circular evitando que os excessos que ocorrem durante o dia, explodam na madrugada.”Bom, não é natural que passivamente nos acostumemos com tudo, sempre comparando o pior que acontece em outros lugares, para justificar o abandono que vivemos aqui, como se a trajetória nojenta de outros locais tenha que ser absorvida e assimilada por nós. Só pergunto: “Algum dos governantes, eleitos ou nomeados, frequentaram a cidade e deram um giro pelo município para constatarem o resultado de suas ações?” Creio que isso basta para que eu possa dobrar mais uma vez, os sinos por todos nós! (Leila Castro, via facebook)

Para raios

Quer dizer que uma pessoa entra na frente de um trem onde o maquinista para tentar não atropelado transeunte, freia bruscamente e causa esse acidente. Aí vem os oportunistas políticos e colocam a culpa no prefeito. Moral da história, se cair um meteoro em Mangaratiba também será culpa do prefeito? Faça-me um favor, deixa de ser imbecil. (De um internauta em rede social)

Tentando colocar ordem na casa

Uma verdade deve ser dita. Os integrantes da Guarda Municipal e das equipes de fiscalização da prefeitura tiveram, nesse carnaval, trabalho triplicado, apesar das equipes reduzidas. Estiveram sob suas responsabilidades, coibir churrasqueiras, acampamentos, estacionamento, linha de cerol dentre outros. Muitos carros foram  multados e rebocados por conta de estacionado em local proibido. De outra parte, pelo menos em Itacuruçá, não se constatou a presença de carros de som “azucrinando” a população com funks proibidões.

Já em Muriqui

Assim se manifesta uma moradora do terceiro distrito: “Está realmente muito complicado. Além de todas as desgraças e crimes que aconteceram na cidade, quem mora na orla não tem um minuto de Paz! Na madrugada de ontem para hoje era um carro de som altíssimo com músicas horríveis até de manhã. Não são nem oito da noite e já começaram novamente. Estou dentro do meu quarto com tudo fechado e ar ligado, e não consigo assistir à televisão de tão alto que está o som. Ao som de proibidão. Estou me sentindo em uma comunidade. Porém, aqui é pago IPTU, Luz, água. Mijam no meu portão, colocam motos e carros na minha garagem, mataram um cara na minha porta. Insuportável é triste demais! Faço um apelo aos donos de imóveis. Caso vocês continuem alugando de forma irresponsável, para número irrestrito de pessoas, sem nenhuma burocracia, e sem se preocupar com os vizinhos. Seu imóvel irá desvalorizar, e muito. Se vocês não pensam no próximo, pelo menos pense no bolso. E aos comerciantes, gostaria de suplicar que vocês fossem os primeiros a nos respeitar e não deixar esse tipo de música nessa altura, não compactuar com a falta de civilidade e para ajudar quem dá valor à vocês o ano todo. Enfim, é uma súplica de uma moradora que ama isso aqui, mas que em dois anos morando passa o primeiro carnaval aqui, se perguntando o que está virando a cidade? Fiquem com Deus!” (Carlinha Senna – na página Muriqui Costa Verde)

Casa vazia

Inegável, a constatação de que o carnaval deste ano de 2019 trouxe ao município muito menos visitantes que os dos anos anteriores. De acordo com alguns observadores, alguns domingos de sol forte de janeiro passado atraíram muito mais gente do que os quatro dias de folia. O resultado foi que muitos imóveis disponíveis para aluguel permaneceram fechados, meios de hospedagem como hotéis e pousadas não alcançaram lotação significativa, quiosques e restaurantes nem chegaram perto de comercializar o esperado e, até mesmo as padarias venderam mais pães e mortadela do que quaisquer outros produtos.

Hemeroteca

A Colônia de pescadores já foi “padrão nacional” – Jornal A Voz do Mar 1936

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

Uma consideração sobre “06 de março de 2019”

  1. Bom dia, Professor Lauro e leitores.

    Deixo registrado aqui também o meu reconhecimento aos servidores da Guarda Municipal, apesar de muitos só os terem criticado nas redes sociais. Afinal, fizeram o papel deles mesmo diante das inúmeras dificuldades para trabalhar.

    Pouca gente sabe, mas a Lei 13.022/2014, em seu artigo 7°, cria limitações para que os municípios possam aumentar a quantidade de guardas dentro de percentuais em relação ao quantitativo populacional, os quais precisam ser todos concursados e devidamente qualificados. Senão vejamos o texto normativo:

    “Art. 7o As guardas municipais não poderão ter efetivo superior a:
    I – 0,4% (quatro décimos por cento) da população, em Municípios com até 50.000 (cinquenta mil) habitantes;
    II – 0,3% (três décimos por cento) da população, em Municípios com mais de 50.000 (cinquenta mil) e menos de 500.000 (quinhentos mil) habitantes, desde que o efetivo não seja inferior ao disposto no inciso I;
    III – 0,2% (dois décimos por cento) da população, em Municípios com mais de 500.000 (quinhentos mil) habitantes, desde que o efetivo não seja inferior ao disposto no inciso II.”

    Ainda assim, muitos guardas estão, por exemplo, trabalhando no trânsito, ao invés de colaborar, de forma integrada com os órgãos de segurança pública, em ações conjuntas que contribuam com a paz social. Tudo bem que eles também podem exercer as competências de trânsito que lhes forem conferidas, nas vias e logradouros municipais, nos termos do Código de Trânsito Brasileiro, ou de forma concorrente, mediante convênio celebrado com órgão de trânsito estadual ou municipal. Porém, é um inegável desperdício, diante das nossas necessidades quanto a segurança pública, não podermos contar com uma quantidade maior desses profissionais, lembrando que existe previsto em lei local o cargo de agente de trânsito, bastando que a Prefeitura abra concurso público por meio de Edital com o propósito de termos mais agentes cumprindo esta tarefa.

    Portanto, compartilho aqui meu pensamento na expectativa de que a opinião pública compreenda essas questões legais e defenda a realização de um concurso específico para agente de trânsito.

    Ótima quarta-feira COLORIDA para todos! Afinal, em breve começam os nossos meses de tranquilidade até o próximo verão…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: