20 de fevereiro de 2019

Frase do dia

A vida se encolhe ou se expande proporcionalmente à coragem de cada um. (Anais Nin)

Mas como assim?

Reclama uma moradora das proximidades do Posto de Saúde de Itacuruçá que, há algum tempo, não é feita coleta de lixo em sua rua. No último sábado, ela abordou uma das funcionárias da empresa prestadora de serviços perguntando o motivo e recebeu como resposta que havia uma determinação do encarregado em não recolher o lixo naquele lugar. Mas como assim? – retrucou ela. A resposta seguinte foi mais surpreendente ainda. “Acho que a senhora deve entrar em contato com o prefeito ou com o vereador para pedir providências.” Para completar o quadro de verdadeiro “non sense”, ela lembra que hoje, dia 20 de fevereiro, irá ao banco pagar a cota única do IPTU onde está incluída a taxa de lixo, no valor de cento e oitenta e quatro reais.

Noventa dias

No dia de hoje, o município de Mangaratiba completa o terceiro mês da nova gestão municipal eleita de forma suplementar em outubro do ano passado e empossada em 20 de novembro. Apesar de alguns “trancos e solavancos” causados por umas poucas e necessárias correções de rumo, ainda é muito pouco tempo para qualquer avaliação mais aprofundada. Entretanto, lembra um atento morador do município, que também já se passaram cerca de cinco meses sem qualquer tipo de escândalo político-judicial tão comum nos últimos dez anos.

Volta da câmara

Após o recesso de fim de ano, e superadas as sessões extraordinárias convocadas para o início do mês de fevereiro, a Câmara Municipal de Mangaratiba retomou, ontem, suas atividades regulares. Todavia, logo no primeiro dia, a transmissão via internet deixou muito a desejar, tantas as interrupções técnicas.

Seria cômico, se não fosse trágico!

Sem ofensas e sem generalizar a maioria, mas eu acho incrível a capacidade de alguns Vereadores em de copiar ideias, sugestões, projetos, mas principalmente os questionamentos de pessoas extremamente inteligentes (sem fazerem nenhum tipo de referência) e agora, para piorar, virou moda copiar inclusive textos muito mal redigidos através de mensagens trocadas pelo WhatsApp. Dessa vez não me copiaram, mas copiaram pessoas que eu admiro. Outros Vereadores, por sua vez, e completamente desinformados, parabenizam Secretarias por projetos que já existiam e posam para fotos com “profissionais” mantidos ainda por outros Vereadores, que conseguem esse tipo de arranjo, através de sórdidos acordos políticos. É por essas e outras que eu fiquei anos sem votar! Peço desculpas antecipadas pelo desabafo, mas estou há três dias tentando me segurar. E, só pra, constar: Eu mesma me represento! P.S: Esqueci de mencionar que enquanto alguns deles nos envergonham, eu trabalho há mais de 10 anos de graça para a população e nunca fiz questão de me candidatar a nenhum cargo. Quando fui convencida a vir candidata foi para ajudar um “amigo”. E acreditem, me arrependi deveras. Dá para contar nos dedos os candidatos decentes que fizeram história em Mangaratiba. No mais, o que temos por aqui são personagens criados por manipuladores muitíssimo bem pagos. (Ana Simone Dias, via facebook)

As feiras

Sobre o estado de “fim de festa” das feiras distritais, informa o prefeito através das redes sociais: “Amigos, estive conversando com o nosso secretário de Turismo, Cultura, Eventos, Esporte e Lazer, Roberto Monsores, a respeito das feiras de Itacuruçá, Muriqui, Praia do Saco e Conceição de Jacareí, já que essa semana ele se reuniu com representantes dessas associações. Nossa ideia é, a partir de março, oferecer um suporte maior do Poder Público às feiras livres, mas garantindo a essas associações autonomia em seus espaços. Sabemos que elas são importantíssimas para a economia de várias famílias de nossa cidade, assim como para o turismo de Mangaratiba e por esses motivos nada mais justo que a prefeitura, através da Secretaria de Turismo, Cultura, Eventos, Esporte e Lazer, ajude no que for possível.” (Alan Bombeiro)

Reflexão

No passado, a censura funcionava bloqueando o fluxo de informações. No século XXI, ela o faz inundando as pessoas de informação irrelevante. Não sabemos mais a que prestar atenção e frequentemente passamos o tempo investigando e debatendo questões secundárias. Em tempos antigos, ter poder significava ter acesso a dados. Atualmente, ter poder significa saber o que ignorar. (André Trigueiro – Jornalista)

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: