04 de fevereiro de 2019 

Frase do dia

Uma pessoa inteligente resolve um problema, um sábio o previne. (Albert Einstein)

A questão da Vale – Explicação oficial

Amigos, após a Vale apresentar ontem, por volta das 16h, uma carta do INEA com o pedido de prorrogação da licença para suas atividades na Ilha de Guaíba, a Secretaria de Meio Ambiente suspendeu a decisão que interditava as atividades da empresa em Mangaratiba, embora a qualquer momento ela possa sofrer novo embargo. A multa de R$ 20 milhões foi mantida e a empresa foi novamente duas vezes notificada hoje, já que na vistoria realizada ontem, os técnicos da SMMA anotaram diversas irregularidades no terminal da Vale na Ilha da Guaíba, entre elas deficiências no sistema de drenagem SAO do Setor de manutenção que está assoreado e com vazamento de óleo; armazenamento irregular de tambores com resíduos contaminantes na subestação de energia; equipamentos armazenados fora da área de contenção e também constataram que o terminal da Vale pratica Descarte inadequado de resíduos sólidos fora dos locais adequados. Caso a Vale não comece imediatamente a se adequar as normas ambientais vigentes ou apresente os documentos necessários, uma nova interdição não está descartada. Mas não é interessante para ninguém, nem para a Vale e nem para o município este imbróglio. E é bom lembrar que a Vale tem uma grande dívida com a população de Mangaratiba. Estamos de olho! (Alan Bombeiro, prefeito de Mangaratiba)

Turismo ordenado

A secretaria de Turismo em parceria com a de Fazenda iniciou no último sábado a Operação Turismo – Conscientização e Bem Receber. A ação aconteceu na entrada do distrito de Itacuruçá e teve como objetivo coibir os impactos causados pelo turismo predatório. Os agentes entregaram panfletos com informações sobre o tema. A operação contou com o apoio da Guarda Municipal e vai acontecer em todos os fins de semana até o Carnaval.

IPTU

Este é o custo para residir em Mangaratiba. Um IPTU vultoso, pago a vista e com um mísero desconto. Um imóvel que vale R$ 500.000,00, porém o valor VENAL é de R$76.000,00. A tributação é em cima do VENAL ou da avalição? Gostaria muito de entender o cálculo atinente à este imposto. Paga-se caro e em contrapartida não vislubramos nenhum investimento no município, nos distritos e nas vias. Uma infraestrutura precária e arcaica. Horrenda! Ruas escuras, esburacadas e perigosas. Sem falar no crescimento desorganizado e ilegal. Não há limites. Até a natureza paga o preço caro da ganância, haja vista o desmatamento em Muriqui para construir um condomínio dúbio. Na teoria tributária, todo imposto tem caráter arrecadatório a fim de investir em determinados setores do Estado ou município. (De um morador em rede social)

Flanelinhas – Itacuruçá

No primeiro final de semana de fevereiro, os dias de sol forte e “casa cheia” também aumentaram a indignação dos moradores do distrito que viram todas as ruas serem tomadas por “flanelinhas” cobrando pelas vagas para estacionamento nas ruas. Uma moradora relata ter sido abosrada por um deles em frente à própria casa, querendo cobrar dela dez reais para estacionar ali. Noutros pontos do distrito, um grupo de exploradores da atividade, que sequer são moradores do local, utilizavam coletes padronizados, rádio comunicadores e contavam com a “supervisão” de um motoqueiro.

Flanelinhas – Ibicuí

A imagem é forte. Principalmente para os moradores de uma cidade considerada “pequena” e “interior”. Já li em outra postagem que não era necessário o uso da força. Será que não? Acabar com práticas costumeiras e de anos é realmente difícil. Não pode cercar as ruas da cidade e cobrar dos moradores ou visitantes para estacionar. É imperativo que se entenda que rua não tem dono. E se o tiver, que seja o cidadão. Todos eles. Claro que o debate é grande pois alegam que estão “trabalhando”. Certo é que em nenhuma hipótese se deve desacatar uma autoridade. Principalmente quando ali está para proteger. Conheço os agente da guarda municipal. Enquanto muitos estão nas redes sociais ou nas praias causando desordem eles estão nas ruas sob sol forte zelando por nossa cidade. É urgente que se crie uma forma legal e ordeira de estacionamento na nossa cidade. Sei que será feito. (Robertinho Castilho)

Cuidado, prefeito.

No último dia útil do mês de janeiro, a prefeitura de Mangaratiba pagou os salários dos servidores efetivos e contratados. Entretanto, considerando diversas reclamações ouvidas aqui e ali, o blog identificou algumas irregularidades administrativas que, certamente, serão objeto de sérios problemas quando da fiscalização periódica do Tribunal de Contas do Estado como, por exemplo, funcionários contratados que trabalharam desde novembro do ano passado, recebendo vencimentos referentes a janeiro regularmente e os dias anteriormente trabalhados constando como “abono”. Mais ainda, sem terem sido sequer nomeados formalmente através do diário oficial. Em sentido contrário, outro funcionário, que também trabalhou alguns dias de novembro, o mês de dezembro de forma integral e janeiro, apenas recebeu os vencimentos referentes ao mês de janeiro, sem qualquer notícia de como ficaria o pagamento dos dias atrasados. A propósito, também sem ter sido formalmente nomeado através do diário oficial.

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

Uma consideração sobre “04 de fevereiro de 2019 ”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: