29 de janeiro de 2019

Frase do dia

O futuro tem muitos nomes. Para os fracos, é o inatingível. Para os temerosos, o desconhecido. Para os ousados, a oportunidade. (Victor Hugo)

Luz no fim do túnel

Amigos, um problema que se arrastava e piorava ao longo do tempo agora caminha para ser resolvido. O Departamento de Infraestrutura de Transportes iniciou hoje as obras de recuperação do asfalto do túnel da Rodovia Rio-Santos que liga Muriqui x Itacuruçá. Eu estive lá pessoalmente e acompanhei o início dos reparos. Não medimos esforços para que a obra do túnel começasse, levei essa pauta na reunião de prefeitos que tivemos em Angra e reiterei essa demanda pessoalmente com o Secretário de Governo do Estado, Gutemberg de Paula Fonseca. Enviamos ofício ao Dnit com essa urgência. Os vereadores reforçaram e a obra saiu. Agora, pedimos apenas um pouco de paciência a todos vocês porque durante os reparos o trânsito vai ficar ainda mais complicado. Os operários informaram que a iluminação também vai ser recuperada e acreditamos que o túnel esteja pronto antes do Carnaval. E já pedimos também a recuperação do túnel Praia do Saco x Sahy. (Prefeito Alan Bombeiro)

Pois é!

Há um ditado antigo que diz: “hay gobierno? Soy contra”. Pois não é que já surgiram nas redes sociais moradores reclamando da obra no túnel? A principal reclamação diz respeito à necessidade de interdição de parte da pista e consequente retenção e engarrafamento. Alegam que a obra só deveria ter sido iniciada após o conserto total da RJ 14 no trecho entre Itacuruçá e Muriqui.

De volta ao batente

Fim de mês chegando e também o fim do recesso dos vereadores. “Nesta segunda-feira pela manhã, à pedido da comunidade, visitei o Posto de Saúde de Conceição de Jacareí, onde encontrei a população sendo bem atendida, porém inúmeras reclamações, dentre elas, a irresponsabilidade da ENEL com a constante falta de energia elétrica, também pude perceber que já se encontra no PS um gerador de energia, doado pelo Condomínio Porto Real através do ex Sub Prefeito Alexandre Ceia, apenas faltando a instalação, solicito ao Prefeito que em caráter de urgência, possa providenciar a instalação do mesmo. Ainda, visitei a sala onde se encontra o aparelho de Raio X”. (Vereador Edu Jordão)

De volta ao batente II

Hoje no ofício 011/2019 encaminhei para Enel informando que no dia 26/01/2019 no distrito de Muriqui ocorreram mais de seis interrupções de energia elétrica. Em virtude de uma resposta para a população, solicitei que o mesmo responda com uma justificativa o motivo de tantas interrupções no distrito, tendo em vista, que alguns locais específicos ficaram mais seis horas sem energia. Solicitamos também a presença do senhor, Luís Fernando Cunha (Gerente Administrativo) na primeira sessão ordinária dia 19 de Fevereiro de 2019 no plenário Edson Dumas na Câmara Municipal de Mangaratiba para esclarecimentos sobre o plano verão elaborado e enviado para a Prefeitura Municipal de Mangaratiba em 18 de Dezembro de 2018 e o planejamento da empresa Enel no Carnaval que se aproxima. Aguardo a resposta da empresa, de antemão me mostro junto a briga contra o desrespeito dessa empresa com nossa cidade, pagamos um serviço bem caro e devemos ter ao menos uma prestação de serviço adequada. (Vereador Charles Graçano)

Reflexão

Existem sim pessoas que criticam a atual gestão e tem interesses políticos para 2020, mas é aquele ditado: “Quem não dá assistência abre concorrência.” E outra não são todos não, existem muitas pessoas que se sentem prejudicadas e não tem a menor pretensão política. Apadrinhados usam desculpa de que o povo critica porque querem se eleger, e dizem perdeu boquinha, quando na verdade são pessoas egoístas que estão ganhando o seu e não estão nem aí para os problemas do Município. (Ana Cláudia, na página Juntos por Mangaratiba)

Ponte da banana

Imagem publicada na internet questionando onde seria a localização. Para quem conheceu, essa era a paisagem mais comum das manhãs de Itacuruçá na ponte em frente à capitania dos portos, mais conhecida à época como “ponte da banana”. Para a lembrança dos mais antigos, um dos intermediários desse desembarque era o Guimarães. O período é por volta do fim dos anos sessenta e início dos anos setenta do século passado.

Licenciamento

O Detran-RJ informou, nessa segunda-feira, que vai suspender a cobrança de parte do valor que compõe a Guia de Recolhimento de Taxas, após decisão do Tribunal de Justiça do Rio que considerou ilegal a cobrança da guia sem a realização da vistoria anual obrigatória. A partir de hoje, o proprietário poderá pagar apenas parte da GRT equivalente ao licenciamento anual, de R$ 144,68. O valor cobrado para a emissão do documento anual, R$ 57,87, não será mais aplicado. A indicação, passada pelo departamento de trânsito tem respaldo da Procuradoria Geral do Estado. O Detran-RJ informou que a PGE-RJ vai recorrer da decisão da Justiça estadual para manter a cobrança integral do GRT, de R$ 202,55, o mesmo com a realização da autodeclaração. O Estado informou, também, que os proprietários que quiserem reaver a taxa de emissão do documento deverão aguardar decisão definitiva do Tribunal de Justiça do Rio. Na visão do Detran-RJ, somente após o julgamento da demanda, o Estado poderá ressarcir os contribuintes, se for essa a determinação judicial. (Fonte: Jornal Extra)

Desabafo

“Hoje li algo que alguém escreveu, dizendo que Brumadinho está colhendo o que plantou! Simplesmente porque nessa cidade Bolsonaro conseguiu 60% dos votos! O pior foi ver centenas de pessoas concordando. Confesso que choro, porque a deficiência de muitos vai além de escolhas políticas, é moral! Estão lutando por tantas causas, que esqueceram de lutar pela causa humana. Inflaram tanto o ego, que ficaram cegos ao sofrimento do outro. Lutaram pra ser tanta coisa, e esqueceram de ser gente! Quando a dor do outro já não me entristece, já não vale mais a pena seguir. Se a gente não para pra segurar a mão de quem está ficando pra trás, já não vale mais a pena lutar. Gritam para os quatro cantos que exalam amor, mas o amor já não faz morada ali faz tempo. A luta que abraça todos em um bem comum, virou guerra! Onde quem deveria estar unido, aplaude a queda. A tragédia deveria unir todos, mas a indiferença de muitos, mata mais que a tragédia” (Michelle Bolsonaro)

Poeta ou profeta?

Autor: Prof. Lauro

Psicólogo, Professor Universitário, aposentado, e escritor, 72 anos, divorciado, três filhas e seis netos. Com residência de temporada em Itacuruçá desde 1950 e definitiva a partir da aposentadoria em 2001.

4 comentários em “29 de janeiro de 2019”

  1. Prof. Lauro, gostaria de dizer apenas estas palavas ao prefeito Alan Bombeiro, prefeito este que eu escolhi pra representar os anseios de todos os mangaratibenses nas eleições suplementares de 2018.Peço licença para usar o seu blog.

    Prezado Prefeito Alan Bombeiro,

    Agradeço profundamente sua boa intenção de pedir pessoalmente ao DNIT, a intervenção para obras emergenciais no Túnel de muriqui x Itacuruçá, pois o mesmo encontrava-se abandonado há anos. Você tem meu reconhecimento como eleitor, pois sou usuário do túnel diariamente.

    Você também está de parabéns por ir ao túnel acompanhar o início dos trabalhos, porém, foi infeliz em pedir paciência para a população porque durante os reparos o trânsito vai ficar ainda mais complicado. Me explico melhor abaixo.

    Prefeito, como sua profissão é Bombeiro, eu como engenheiro de obras de grande porte há 18 anos, creio que o seu forte, não é planejamento estratégico de obras de baixa complexidade, porém de criticidade alta em reflexos nas comunidades e usuários , por experiência posso te sugerir o seguinte:

    1- Esta obra deve ser realizada no período noturno entre 22:00 hs e 06:00hs. Estamos em pleno Verão e ainda o carnaval que é a data de maior fluxo de turista e o carnaval é ainda no início de março, ou seja, esta obra pode acabar prejudicando profundamente o turismo , comércio local e todos que diretamente ou indiretamente dependem dele. Esse é o caminho crítico da obra e o seu também como gestor, pois sua popularidade ainda no início da gestão pode esfarelar igual ao asfalto do DNIT.

    2- A RJ 14, realmente deveria ser preparada antes do início das obras no túnel, para receber um fluxo maior de veículos, aqui sua responsabilidade é: Sinalizar a via , melhorar o asfalto, orientar a população que vive no trecho e principalmente fiscalizar o trânsito e seus estacionamentos às Margens. A RJ 14 deve ser monitorada pela prefeitura para escoar o trânsito, sem prejudicar os moradores locais, nem os usuários.

    3 -Cronograma escopo da Obra: prefeito Bombeiro, Construtora nenhuma, trabalha com este nível informação “Os operários informaram que a iluminação também vai ser recuperada e acreditamos que o túnel esteja pronto antes do Carnaval.Toda Obra deve ter uma EAP de avanços a ser acompanhada, onde se detalha o escopo e principalmente a o um cronograma. início foi 28/01 e qual a data xx/xx de entrega??

    4- Produtividade: Ontem executaram apenas alguns metros de retirada de camada asfáltica no sentido de muriqui para itacuruçá e causaram alguns muitos quilômetros de caos no trânsito. Te aconselho a levar consigo todos os dias na fiscalização da obra um engenheiro que entenda da produtividade que o maquinário, junto efetivo da obra disponibilizado e o material disponível seja capaz de produzir diariamente. Planejamento é um conjunto: Projeto,Produção,Suprimento e custos. Volte ao item 1, e lembre-se, que no período noturno sua produtividade vai aumentar, consequentemente, atenderá o cronograma no prazo.

    5 – Pedagogia da presença: Fiscalização é tudo, principalmente por uma alta liderança.Te sugiro todos os dias verificar pessoalmente o andamento, bem como conferir o efetivo e os horários de início e finalização dos trabalhos. Solicite também um plano de recuperação caso haja atrasos, bem como peça para trabalharem nos fins de semana pra atenderem ao prazo.Vá na obra e cobre do engenheiro residente.

    Bom, por aqui eu me despeço, perdão se fui um pouco extenso , mas sei que vc tem demostrado esforço para com a população. Aconselho a fazer esse esforço maior exigindo do DNIT o que sugeri acima, pois essa obra é sem dúvida uma vitrine para sua gestão, apesar de não ser de responsabilidade municipal porém você assumiu para si ,exatamente como o bombeiro tem no sangue o espírito da ajuda, logo você tem co-participação, não só no início, mas principalmente durante e no final,afinal o sucesso ou fracasso do DNIT será o seu.

    Abraços e mãos à obra.

    att,

    Eng. Marco Aurélio

  2. Bom dia, Prof. Lauro e leitores.

    Através da foto, podemos perceber o quanto a cultura da banana era importante na região, a qual era cultivada inclusive nas ilhas. Embora hoje seja cada vez mais restrita a agricultura nas porções insulares do Município, por razões ambientais, penso que antes a natureza se encontrava melhor preservada apesar de menos proibições. Pois o que de fato tem degradado a nossa baía são os grandes empreendimentos e a especulação imobiliária.

    Atualmente, na Ilha Grande, busca-se preservar ao extremo o ecossistema nativo a ponto do mico-estrela e das palmeiras imperiais terem se tornado inimigos na natureza. Porém, considero que isso acaba sendo uma desproporcionalidade diante de outras questões mais sérias que vão acontecendo impunimente. Ou pior, com o apoio dos governantes…

    No final da próxima década, com a exploração do pré-sal na Baía de Santos, talvez já não reconheceremos esse belo litoral se comparado ao que foi num passado não tão distante. O boto cinza na Baía de Sepetiba corre o sério risco de ser apenas conhecido pelas fotos e arquivos de vídeo já que os livros também poderão ser extintos. E nós somente contaremos histórias para nossos netos e bisnetos, caso eles sejam capazes de largar as redes sociais para nós ouvir por uns instantes.

    Ótima terça feira a todos.

  3. Prof Lauro, a título de informação, sobre o poema publicado e que circula viralmente:

    O Poema de Drummond sobre o Rio Doce, que circula em redes sociais, nunca foi publicado em livro e sim Publicado em 1984 no jornal Cometa Itabirano, o que levou alguns portadores de antologias de poemas do autor a, em um primeiro momento, duvidar da autenticidade da citação, mas os versos são mesmo de Drummond.

    Escrito em um período em que a dívida externa era um fantasma no horizonte de qualquer tentativa de crescimento no Brasil, Lira Itabirana, com versos curtos e diretos que buscam inspiração nas quadras da poesia popular, faz a comparação entre a atividade mineradora incessante e lucrativa e a dívida “eterna” do país, pouco aplacada mesmo com as toneladas de ferro exportado.

    Apesar do aparente tom antecipatório, ele apenas reitera alguns elementos com que o poeta mineiro trabalhou ao longo de toda sua carreira: crítica social e política aliada à evocação nostálgica de uma Minas Gerais que já não existia. Lira Itabirana é apenas um dos exemplos de poemas nos quais Drummond refletia, entre melancólico e alarmado, com os efeitos da mineração em seu Estado natal. Qualquer deles, agora, poderia ser relembrado com o mesmo caráter assombroso.

    Sou Mineiro de Uberaba-MG e sinto profundamente uma dor pelos meus conterrâneos assassinados por esta empresa irresponsável que insiste em dizer a palavra “acidente”.

    abs

    Marco

  4. Desabafo

    Concordo plenamente com o desabafo, recebi isto no WhatsApp e deletei…

    Agora, pergunto a autora do desabafo, após Mariana o que fizeram os deputados federais Bolsonaro’s, reclamaram, sugeriram, criticaram, advertiram sobre a postura do governo a época após aquele desastre?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: