09 de novembro de 2018

Frase do dia

A memória dos mais velhos é menos pronta porque o seu arquivo é muito mais extenso. (Marques De Marica)

Sirenes

A região da Costa Verde foi severamente afetada pelas fortes chuvas da noite/madrugada de quarta e da quinta-feira. A estrada Paraty  x Cunha  está interditada nos dois sentidos. Em Angra dos Reis, a Defesa Civil continua mobilizada na expectativa do deslizamento de encostas. Em Mangaratiba, as sirenes de alerta dispararam nas áreas de risco, desde a Praia do Saco até Itacuruçá.

Sirenes II

Infelizmente o barulho incomoda muita gente, principalmente as famílias do Parque Bela Vista.No meu tempo já tinha pedido a transferência dela para próximo ao Mangarás para orientar o pessoal do Santo Antônio. Não foi na nossa gestão essa implantação das sirenes. Vale lembrar, que o estado abandonou o projeto transferindo a responsabilidade ( pagamento ) para o município. Existe todo um protocolo determinado por Brasília. O Cemaden ( centro nacional de monitoramento e alertas de desastres naturais ) tem um protocolo para acionamento. Este protocolo está de acordo com os órgãos estaduais e federais, assim como, o ministério público. Caso aconteça algo e não seja acionado o sistema o município e seus responsáveis serão processados e responsabilizados. Infelizmente não se coibiu as construções em locais com declividades acentuadas gerando áreas de riscos. Quero deixar claro que não sou e não serei responsável pela Defesa Civil. Sou apenas um eterno voluntário. Hoje somente os efetivos estão trabalhando incansavelmente para proteção da população de Mangaratiba. Quanto a gravação de voz nas sirenes isso é uma norma. Quem sabe no governo Alan e Chicão possamos aperfeiçoar e adequar o sistema para diminuir os desconfortos com as famílias moradoras próximas das sirenes.(Antônio Carlos Aniceto)

Palavras ao vento

Corria o ano de 2011 quando uma temporada de fortes chuvas se abateu sobre o município de Mangaratiba. Ocorreram deslizamentos de encostas, famílias ficaram desalojadas ou perderam bens. Para enfrentar o problema da ocupação das encostas por moradias, o então secretário Humberto Vaz prometeu que o governo municipal promoveria um “congelamento” das autorizações para novas construções em áreas de risco. Sete anos e muitos governos depois, o “paliteiro” fincado à beira dos morros, só aumentou, e muito.

Cristãos novos

Está causando uma certa indignação entre os apoiadores de primeira hora do prefeito eleito, Alan Bombeiro, muitos que o acompanham desde a campanha de 2016, as informações de que alguns “cristãos novos”, que só se declararam a seu lado nos últimos dias da campanha, estariam sendo cogitados para ocupar secretarias na nova gestão.

Furna da onça

Policiais federais cumpriram mandados de prisão contra políticos no Rio de Janeiro na manhã dessa quinta-feira. Entre os alvos, deputados estaduais, o presidente do Detran/RJ e um secretário do governo de Luiz Fernando Pezão. A ação, batizada de Furna da Onça, é um desdobramento da operação Cadeia Velha, que prendeu há um ano o então presidente da Alerj Jorge Picciani, e os deputados Paulo Melo e Edson Albertassi. Foram cumpridos 19 mandados de prisão temporária, três de prisão preventiva e 47 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região, após decisão unânime de cinco desembargadores. A Alerj foi um dos locais onde os policiais estiveram.

Furna da onça II

O Ministério Público Federal divulgou os nomes dos alvos de mandados de prisão. São eles: André Correa, deputado estadual, Chiquinho da Mangueira, deputado estadual, Coronel Jairo, deputado estadual, Luiz Martins, deputado estadual, Marcelo Simão, deputado estadual, Marcos Abahão, deputado estadual, Marcos Vinícius “Neskau”, deputado estadual, Affonso Monnerat, secretário de Governo, Leonardo Silva Jacob, presidente do Detran/RJ, Vinícius Farah, ex-presidente do Detran/RJ e deputado federal eleito pelo MDB. Além desses, também foram expedidos mandados contra Jorge Picciani, que se encontra em prisão domiciliar, Albertassi e Paulo Melo.

Furna da onça III

A investigação apura um esquema de corrupção envolvendo compra de votos de parlamentares com dinheiro de propina e distribuição de cargos públicos e mão de obra terceirizada em órgãos da administração estadual. De acordo com a Polícia Federal, o grupo criminoso era chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral, que está preso. A propina era paga para garantir que interesses de políticos participantes do esquema fossem atendidos no Legislativo estadual. O mensalinho era pago por meio de superfaturamento de contratos estaduais e federais. Ainda segundo a PF, os parlamentares também eram beneficiados com a distribuição de cargos em órgãos públicos do Estado, com o alocamento de mão de obra comissionada ou terceirizada. O nome da operação, Furna da Onça, faz referência à sala usada pelos deputados para discutir como votariam antes das sessões, momento descrito por eles como a hora de a “onça beber água”.(Fonte: R7)

Perigo real

A mensagem 38/2018, do governador Luiz Fernando Pezão muda as regras para o plantio de eucalipto, árvore que já está pronta para o corte em apenas cinco anos, mas que, em compensação, consome litros e litros de água, além de empobrecer o solo. Entre as mudanças nas regras, está a permissão para a silvicultura na Baía da Ilha Grande, onde a prática é proibida atualmente pela legislação. O projeto não exige mais do que um mero “comunicado de implantação” para terrenos de até 25 hectares, em uma área de preservação da Mata Atlântica, muito procurada por turistas justamente pela natureza exuberante.

Anúncios

4 respostas em “09 de novembro de 2018

  1. Bom dia, Prof. Lauro e leitores.

    Refletindo sobre o toque das sirenes de ontem,devemos reconhecer que, felizmente, foi dado o alerta à população de Mangaratiba, coisa que, há uns dez anos atrás, não era algo comum nos municípios brasileiros.

    Certamente que, sendo o morador das áreas de risco avisado sobre a possibilidade de um deslizamento de terra, cabe ao mesmo deixar temporariamente a sua residência e se dirigir a um abrigo disponibilizado pela Prefeitura. Pois é melhor a pessoa passar pelo desconforto de dormir uma ou mais noites do que expor a própria vida ou de seus familiares no seu local de moradia.

    Como bem colocou o internauta acima citado, “não se coibiu as construções em locais com declividades acentuadas”, mas cabe agora a adaptação dos moradores dessas áreas vulneráveis ao risco até que se torne possível a Prefeitura removê-los para se fixarem num terreno mais adequado. Porém, verdade seja dita que todos esses males ocorreram por causa de uma política irresponsável que negligenciou ou autorizou construções em lugares indevidos, muitas das vezes na expectativa de captação de futuros eleitores.

    Dentre as propostas para a habitação social do Plano de Governo do Prefeito eleito, Alan Bombeiro, destaco aqui os itens 13.1 e 13.3 do documento entregue à Justiça Eleitoral:

    “13.1. Projeto “Casa da Família Mangaratibense”: construção de moradias em parceria com a Caixa Econômica Federal, associações de moradores e comunidades envolvidas através de recursos do Tesouro Estadual /Federal com subsídios do FGTS para atendimento de famílias com renda bruta mensal de até quatro salários mínimos pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, dando prioridade aos moradores que estão em áreas de risco ambiental.
    (…)
    13.3. Viabilizar políticas públicas junto ao Governo Estadual para a construção, reforma e ampliação da moradia popular.”
    http://divulgacandcontas.tse.jus.br/candidaturas/oficial/2016/BR/RJ/1035002016/190000624267//proposta_1534362364418.pdf

    Tendo em vista a nossa proximidade com a Região Metropolitana do Rio de Janeiro (alguns já consideram Mangaratiba como integrante da “Grande Rio”), creio que só haverá solução para o problema com uma atuação decisiva dos governos estadual e federal na condução da política habitacional pois a tendência ainda é de novas ocupações.

    Ótima sexta-feira a todos!

  2. Em tempo!

    É de fato muito preocupante a proposta do Projeto de Lei Estadual n.º 4473/2018, capeado pela Mensagem n.º 38/2018 do Chefe do Poder Executivo Estadual, a qual foi encaminhada para a ALERJ justamente no apagar das luzes. Cuida-se de algo que precisa ser melhor debatido com a sociedade e, por conta disso, o Deputado Estadual Luiz Paulo (PSDB) está propondo que se faça uma audiência pública, que é o caminho mais democrático para o Poder Público saber o que os moradores da nossa região querem.

    Como cidadão adianto desde já que sou CONTRA a eucaliptocultura na Costa Verde, a qual é rica em biodiversidade, sendo, como é cediço, uma das maiores concentrações de Mata Atlântica do Estado do Rio de Janeiro. Por isso parabenizo o parlamentar pela sua combativa atuação para impedir esse absurdo que poderá gerar enormes danos ao meio ambiente.

    Um abraço.

  3. Aqui no Parque Bela Vista, na Sede do Município de Mangaratiba, a ressonância das sirenes alarmadoras repercutiu beneficamente, porque, pelo menos, ficamos com a sensação de algum apoio oficial no caso de alguma provável emergência em caso de sinistro. (ALBERTO RODRIGUES DA SILVA – Vice-Presidente da Associação dos Moradores e Amigos do Parque Bela Vista – AMOAPARQUE)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s