06 de junho de 2017

Frase do dia

Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo. (Fernando Pessoa)

Dia do Meio ambiente

O dia Mundial do Meio Ambiente foi comemorado ontem, 05 de junho, e tem por finalidade criar uma postura crítica e ativa em relação aos problemas ambientais existentes no planeta. Os seres humanos são os grandes responsáveis por mudanças graves no meio ambiente, como a poluição e a perda de biodiversidade, e cabe a nós criar medidas que impeçam que nossos impactos atinjam de modo irreversível a Terra.

Dia do Meio ambiente em Itacuruçá

No último domingo, por volta das nove horas da manhã, a moto serra estava cortando uma enorme arvore na encosta logo atrás do Centro Cultural de Itacuruçá. Eram vários homens e inclusive com crianças junto. Moradores da avenida Santana viam os homens correndo de um lado para o outro. A solução que encontraram foi chamar DPO. Pensaram, inicialmente, que nem adiantaria.

Dia do Meio ambiente em Itacuruçá

Incrível. Após a ligação para o DPO,  compareceram ao local policiais mi9litares armados e guardas municipais da prefeitura. Flagaram a motosserra em plena ação. O trem passou na hora eles lá em cima cortando. É a primeira vez que PM e serviço de segurança da prefeitura atuaram juntos. Quando a PM com rifle na mão passou pela linha, uma criança alertou chamando a mãe. Logo a moto serra parou. Era para todos verem os moradores  da região, na rua, aguardando o desfecho. (De uma moradora da região)

Pescadores e guias

Quem chega ao cais turístico de Itacuruçá bem cedinho, nas manhãs de sábado e domingo, encontra uma profusão de traineiras adaptadas para a pesca esportiva. Nas proximidades, vendedores de iscas disputam a freguesia oferecendo seus produtos. O movimento de grupos de visitantes, no entanto, já não é o mesmo de alguns anos atrás. Os motivos são vários. O primeiro deles, uma polêmica decisão do poder público municipal de multar Van’s que entrarem no distrito sem ter pago a “taxa de autorização”. O segundo, a visível diminuição do estoque pesqueiro.

Pescadores e guias II

Filosofava um barqueiro, no último final de semana: “o peixe come o que tem na região. Aqui a sardinha está acabando, daí os peixes vão embora”. A sabedoria centenária é corroborada pelos estudiosos do meio ambiente. Dizem eles que, havendo quebra da cadeia alimentar, todas as espécies de um determinado ecossistema tenderão a desaparecer. Na conversa franca e aberta, ficou patente no olhar perdido daquele velho pescador o quanto nossa baía já foi rica em pescado.

Pescadores e guias III

Em busca de soluções, as pessoas que dependem da atividade para viver e sobreviver, tem suas propostas. Uma delas, lançar no fundo do mar blocos de concreto que teriam dupla função: impedir que as redes de arrasto das traineiras de pesca profissional revolvam o fundo do mar e capturem indiscriminadamente tudo o que “vier na rede”, jogando fora, mortos, filhotes ou espécies que não lhes interessam. Segundo, com o tempo, esses blocos de concreto atrairiam a vida marinho que passaria a orbitar ao seu redor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s