30 de maio de 2017

Frase do dia

Vista assim do alto, mais parece um céu no chão. (Sei lá – Paulinho da Viola)

Sete da noite

A tradicional abertura do programa “A voz do Brasil” sempre repetia: “Em Brasília são dezenove horas”. Pois, hoje, às dezenove horas, ocorrerá a sessão do Tribunal Superior Eleitoral que julgará, entre outros processos, a regularidade da candidatura do prefeito Aarão e seu vice Brandão nas eleições do ano passado. Para acompanhar em primeira mão a decisão da côrte, basta sintonizar o canal TV Justiça, para os que dispõem de televisão a cabo. Para quem tem internet, o caminho é buscar no google o link para a transmissão ao vivo.

(Atualização às 09:30 horas)

Diz o dito popular que o principal direito do enforcado é espernear. Pois, corre a informação nas redes sociais que os advogados do prefeito ingressaram, no fim da tarde de ontem, com um pedido para “sobrestamento” do processo. O que significaria suspensão do julgamento até que o STF se manifeste sobre a questão da aplicação da Lei 135/2010 que impõe oito anos de inelegibilidade aos políticos cassados. Julgará o recurso, ainda antes da sessão, a própria relatora, ministra Rosa Weber.

Disse o secretário

Em contraponto à nota publicada em redes sociais e também divulgada aqui no blog a respeito de uma pretensa ameaça perpetrada pelo secretário Vitor Carvalho Santos durante o último final de semana, assim ele se justifica: “A coisa mais importante que ocorreu, para determinadas pessoas, foi um falso registro de ocorrência, praticado por quem sempre andou dentro da legalidade? O autor da falsa acusação é servidor efetivo em um municipio e ocupou cargo comissionado no passado em outro. O relatório já está sendo feito para que justiça seja feita. Como é bom lidar com pessoas que possuem conhecimento das leis e as cumprem sem hipocrisia. Só que não!” (Vitor Carvalho)

Itacuruçá vista de cima

Sempre surpreendentes imagens de Itacuruçá são publicadas por aqueles que amam este distrito. A mais recente, postada abaixo, foi conseguida pelo morador Amarildo Feijó.

Educação

Quando se trata de educação, sempre é prudente lembrar algumas regras.

Educação II

A alimentação dos alunos da rede municipal de ensino de Itaguaí ganhará em breve o Selo Orgânico, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. O secretário de Meio Ambiente, Jailson Barboza, se reuniu representantes do ministério para mostrar aos visitantes que as verduras e legumes são produzidos no município sem o uso de agrotóxico. Segundo o secretário, obter o Selo Orgânico será de grande importância para Itaguaí e trará várias divisas para a cidade. Após a reunião, o grupo conheceu o Hortão Municipal onde ouviram explicações dos técnicos da secretaria sobre o funcionamento do setor e a preocupação do governo em oferecer aos alunos da rede de ensino do município e para o Hospital Municipal São Francisco Xavier verduras e legumes sem agrotóxicos. Os visitantes foram informados de que a prefeitura recebeu por três anos consecutivos (2010, 2011 e 2012) o prêmio de Melhor Gestão de Alimentação Escolar do País, dado pelo Governo Federal. (Fonte: Jornal Atual)

Educação III

Dia desses, pensava eu sobre o quanto é querida a educação. Todo mundo é a favor dela. Nunca encontrei quem fosse contra. No entanto, li que a cada sete minutos um professor é agredido lá no Reino Unido. Cataloguei casos de mestres mordidos, arranhados, chutados, socados, linchados pelos alunos e até assassinados. Na Europa, a cada ano, 1,5 milhão de professores enfrentam esta dura realidade. E ninguém resolve o problema. O Estado, tão poderoso, não consegue impor a ordem nem nas salas de aula – muitas das quais só abrem quando os traficantes locais permitem. Nunca falta dinheiro para a educação. E assim pesquisadores ingleses gastaram milhões para descobrir se um pinguim olha para o céu quando passa algum avião. Nos EUA outra fortuna foi gasta para apurar a relação entre a música sertaneja e os índices de suicídio. Enquanto isso, 25% das crianças norte-americanas passam fome.

Segue

Na Europa, são em média uma a cada sete crianças. Dizem alguns que não estamos muito longe disso. Os recursos para a educação devem ser tratados com total seriedade e honestidade. E lá está a Controladoria Geral da União denunciando irregularidades em 73% dos municípios brasileiros. Mas segue firme pelo país afora a frequente compra de equipamentos caríssimos que quase nunca serão usados porque falta nas salas de aula a estrutura mais básica necessária. Trombeteia-se que uma escola não forma apenas estudantes – forma cidadãos. Apregoa-se que quem abre uma escola fecha uma prisão. Paradoxalmente, no entanto, noções as mais básicas da vida real passam ao largo das salas de aula. Será mais fácil uma criança nelas aprender qual o nome do navio que conduziu José Bonifácio ao exílio do que receber uma mínima noção sobre, por exemplo, o funcionamento das leis. As consequências são terríveis: 67% das empresas brasileiras enfrentam dificuldades na contratação de trabalhadores qualificados. Berra-se, pelas esquinas afora, que aos estudantes deve se proporcionar a saúde necessária ao bom desempenho escolar. Para nossa surpresa, porém, 6,8 milhões de alunos brasileiros assistem aulas em escolas desprovidas de abastecimento de água, e 5,2 milhões não tem sequer água potável para beber. Cheguei a uma dura conclusão: o problema da educação é que tem muitos maiores vivendo às custas dos menores. (Pedro Valls Feu Rosa, desembargador do TJES).

Anúncios

2 respostas em “30 de maio de 2017

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s