14 de abril de 2017

Frase do dia

As pessoas têm medo do futuro. Os políticos têm medo do passado. (Chico Anysio)

De novo o HMVSB

Estive no hospital, agora de manhã, para bater um raio x do meu pé. Caí de moto fugindo de um cachorro que veio me atacar. Qual não foi a minha surpresa, quando o médico que me consultou disse que precisava de um raio x, mas que ali não tinha, está quebrado! Hã? Como assim? Um hospital que está situado próximo de uma rodovia, onde vários acidentes ocorrem e que um raio x é primordial na detecção de problemas mais graves ou até mesmo para salvar uma vida, não tem o bendito do raios x funcionando há mais de uma semana? (Relato de próprios servidores que atuam no hospital) Como assim? E diante da minha colocação para algumas pessoas da área, ainda recebi relatos mais chocantes ainda! Vejam: – A minha ficha foi preenchida em um papel ofício, sem timbre nenhum do Município. (Hã?) Aí, questionei sobre esse fato. A recepcionista ficou sem graça e não respondeu; – Falta papel higiênico; – O eletro às vezes funciona, às vezes não funciona; – Raio x sem funcionar; – Material de escritório, como pedido de exames, folha de encaminhamento, ficha da emergência. A UPG está funcionando com a falta de vários insumos e com material inadequado; – Não tem equipo de soro e nem polifix; – Não há atadura; Estão tendo que fazer várias medicações com seringa diretamente na veia do paciente… e por aí vai! E não adianta dizer que é culpa da “Geni”, pois segundo os relatos, de janeiro para cá a coisa vem se deteriorando a passos largos! Não interessa se é da gestão de A ou B. O que interessa é que vidas dependem disso! Caracas! Espero que entendam que isso não é questão de ser oposição ou ser contra! Pelo contrário! Cada um que assume o poder eu torço para que faça um bom trabalho e de maneira correta, pois se assim o fizer todos nós (a população) ganharemos com isso! Vamos fiscalizar! É nossa obrigação como cidadãos. E cabe aos gestores tomarem providências para sanar os problemas. OBS: Lamentável a notícia do MP de hoje no jornal. A você, cidadão, eu digo que é nossa obrigação acompanhar todas as coisas que ocorrem em nossa cidade. Não basta votar e esperar que ganhe o seu amigo(a) político(a) para pedir favor, FG e/ou emprego. A nossa obrigação é com o nosso dinheiro público, com os nossos direitos, com tudo que é para atender à coletividade. Mangaratiba tem tudo para ser uma cidade maravilhosa! Chega de achar que fazer o errado é que é o certo! Também gostaria de fazer a observação de que se providências não forem tomadas, estarei entrando com uma representação no MP. E farei uma queixa ao SIC da prefeitura também, alertando sobre os fatos. (Elizabeth Antunes, via facebook)

Fantasmas do passado

Daqui a uma semana fará dois anos que o ex-prefeito Capixaba foi preso (e continua em Bangu 8). No entanto, o Ministério Público não parou de trabalhar no caso. A notícia a seguir veio diretamente do site do MPRJ: “Por delegação do procurador-geral de Justiça, a Subprocuradoria-Geral de Justiça de Assuntos Criminais e de Direitos Humanos denunciou, nessa quarta-feira (12/4), o vereador de Mangaratiba Vitor Tenório dos Santos, vulgo Vitinho, e o ex-vereador do município Humberto Vaz por formação de quadrilha e falsidade ideológica. Os crimes foram praticados em 16 procedimento de licitação realizados pela prefeitura de Mangaratiba, na gestão do ex-prefeito Evandro Capixaba. A denúncia é um desdobramento das investigações realizadas pelo Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal (GAOCRIM), em parceria com o órgão de tutela coletiva local, que culminaram na ação penal originária contra 44 réus por quadrilha, fraude a licitação, falsidade ideológica, uso de documento falso e coação no curso do processo. Como resultado da ação penal originária, o ex-prefeito Evandro Capixaba cumpre atualmente uma pena corporal de mais de 50 anos. Outros agentes públicos da prefeitura e empresários envolvidos no esquema também foram condenados a penas elevadas. A partir da continuidade das investigações e das delações premiadas realizadas na ação penal referida, foi possível o oferecimento da nova denúncia contra os outros dois integrantes do grupo criminoso liderado pelo ex-prefeito de Mangaratiba, que chegou a desviar mais de meio milhão de reais dos cofres públicos.” (Fonte: MPRJ)

A defesa

Apersar de constar do processo como a pessoa que apresentou o dono do jornal “O Povo” ao então secretário Humberto Vaz, durante o desdobramento das investigações, o vereador Vitinho não aparecia como envolvido ou beneficiário do esquema. Agora, diante dessa notícia, ele publicou extensa nota em uma rede social se defendendo. Reproduzimos um trecho. “Não participei de licitação nenhuma, possuo apenas uma Imobiliária em meu nome, sou sócio de uma empresa chamada VAL, que eu já solicitei o fechamento contábil dela, que nunca foi usada para nada, meu Imposto de Renda está aberto para qualquer um, deixei meu sigilo bancário e de telefone à disposiçao do MP, na época de tudo que aconteceu, a Nobre Desembargadora Dra Giselda sequer aceitou qualquer denúncia com meu nome, e agora, na iminência de uma suposta eleiçao (Que em nome de Deus, não vai acontecer) que essas pessoas que são perdedores, acham que terá em Mangaratiba, surge essa notícia, e uma das primeiras pessoas que publica, é um pseudo jornalista, que todos conhecem e sabem do seu caráter, alêm de inúmeros fakes criados com o intuito de praticar apenas a maldade. Quem vive a política de Mangaratiba sabe o porque disso tudo.”(Vitor Tenório)

Com todo o respeito, Vereador

O vereador  Rômulo dos Santos Nogueira também publicou nota através das redes sociais contraditando reportagem da jornalista Berenice Seara denunciou a “farra” dos gastos com congressos de formação de vereadores de Mangaratiba. Diz ele em um trecho: “Venho através dessa nota esclarecer as “denúncias” feitas pela jornalista Berenice Seara, do Jornal Extra. Segundo a reportagem, a jornalista sugere que as viagens a trabalho, para congressos e eventos, são feitas tão somente para “lazer” e “turismo”. Esclareço que todas as viagens que participei foram exclusivamente a trabalho, com o intuído de me capacitar para o cargo a qual fui eleito. Esclareço ainda que que os congressos e cursos são ministrados por membros do poder público nacional: como Juízes federais, membros dos Tribunais de Contas dos Estados e demais interessados em passar atualizações das legislações vigentes, bem como nos capacitar para os novos desafios na gestão pública.” (Rômulo dos Santos Nogueira)

Com todo o respeito, Vereador II

As explicações do vereador até que são pertinentes, não fosse por alguns detalhes. Há necessidade de os novos eleitos serem capacitados para o exercício do cargo? Há sim, mas porque não o fazer aqui mesmo no município, com a estruturação de um curso de capacitação para o exercício da função? Certamente, desse curso participariam, de bom grado e, provavelmente “de graça”, como palestrantes, o juiz da comarca, o promotor de Tutela Coletiva, o promotor eleitoral, membros do Tribunal de Contas do Estado, ex-vereadores mais experientes e demais envolvidos no processo de elaboração de leis e fiscalização do executivo. Por mais que ficasse caro e, até mesmo se fosse realizado no Portobello (que provavelmente nem cobraria pelo uso de suas instalações) o custo não chegaria a um décimo do que a jornalista afirmou ter sido gasto. Claro que nas horas livres ninguém passearia pelas praias paradisíacas do nordeste, nem embolsaria polpudas diárias.

A propósito

Uma das alegações do nobre vereador é que a verba para a participação em congressos foi aprovada pela legislatura anterior e que os atuais vereadores apenas executaram o que já estava previsto. No entanto, lembra uma moradora e servidora pública: “Engraçado. Um dos critérios da Lei da data-base é que o índice esteja dentro da Lei Orçamentária, que é votada no ano anterior. Por que então os nobres edis não cobraram o cumprimento dessa Lei? Aprovaram uma outra, de forma extraordinária, onde enchia a prefeitura de comissionados, um dando cabeçada no outro. Se preocuparam com o FG de um grupo pequeno de servidores (sou totalmente contra incorporação de FG) e a nossa data-base até hoje nada!Fiz diversos cursos sobre legislação, fiscalização etc. Tudo online, sem sair do Município, inclusive um curso de extensão do Tribunal de Contas do Ceará, com carga horária de 120h e diploma. Não precisei viajar não.Ilegal pode não ser, mas que é imoral é. Repensando os conceitos. Esse deve ser o lema! (Elizabeth Antunes)

Fechando o dia

Considerando todas as postagens e notícias de hoje, vale registrar o comentário “certeiro” de uma moradora: “Na próxima sessão da câmara, teremos indicação ao prefeito sugerindo a proibição de cachorro latir e atacar as pessoas, já que fiscalizar o funcionamento do hospital e postos de saúde não deve ser ensinado nos congressos.” (Vânia Nunes)

Anúncios

3 respostas em “14 de abril de 2017

  1. Professor.
    Se Deus(ou Zeus,Tupã,Brahma ou all-in-one) existisse e desse bobeira aqui no Brasil,teria foro privilegiado ou teria de explicar ao Sérgio Moro (nosso DEUS) porque nos fez assim tão mal feitos?
    Nem votar aprendemos!
    Se a coisa está tão feia,a culpa é nossa ou de quem,teoricamente onipotente nos fez?
    Vou morrer sem saber?
    Pena…

  2. De novo o HMVSB
    De que adianta ter um plano de saúde caro(meu caso e de políticos com juízo)para em emergência morrer no Mangador à míngua de esparadrapo.
    Entra um,sai outro e a saúde continua a mesma.
    PS.já garanti meus 7 palmos na Praia do Saco(mais perto)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s