28 de março de 2017

Frase do dia

A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente. (Rubem Alves)

Ghostbusters

Parece que, contrariando a opinião de muitos, os ” eleitores fantasmas “ do municipio (cerca de 4 mil ) estão sim, sendo localizados, alguns inclusive ja informaram como foi feito o ato irregular e como chegaram em seus pontos de votaçoes e melhor quanto levaram. Santa Cruz, Campo Grande, Bangu e Duque de Caxias são os municipios que mais “forneceram” cidadãos. (Mastheus Souza Mathias via facebook)

Precisando de esclarecimentos

Rola nas redes sociais que uma empresa terceirizada estaria vindo para assumir a segurança dos predios publicos em Mangaratiba. De acordo com a Constituição Federal e a Lei Orgânica do município, essa atribuição é da Guarda Municipal e, até o momento, a chamada “lei da terceirização” ainda não foi aprovada no Congresso Nacional.

Expresso

Mais uma segunda-feira em que os moradores do distrito tiveram de esperar, no período da manhã, mais de uma hora pela passagem de transporte público em direção a Itaguaí. Na volta, em torno do meio dia, a demora continuava a mesma.

Expresso (consequências)

Uma das consequências da falta de confiabilidade da Expresso Mangaratiba no transporte público da região, é o surgimento de automóveis particulares fazendo o “transporte pirata” ao custo de cinco reais. Muitos moradores, sem alternativas, acabam cedendo à facilidade.

O Reflexo

A briga política, em Itaguaí, entre um vereador, junto com o SEPE, que conseguiram inviabilizar a contratação temporária de pessoal para a Educação, processo seletivo que seria realizado no início do mês, começa a apresentar seus resultados afetando a população. Só deixaram de citar que os professores estão em greve.  Veja na reportagem do Bom Dia Rio no link https://globoplay.globo.com/v/5754793

Uma voz serena

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Ayres Britto engrossou as críticas contra o sistema de lista fechada, modelo em que o eleitor vota no partido, e não diretamente em um candidato para ocupar as vagas do Legislativo. Em entrevista, o ex-ministro afirmou que a mudança do sistema fere o artigo da Constituição que diz que “todo poder emana do povo”. “Pela lista fechada, o candidato vai ficar situado entre o eleitor e o partido, isso não é soberania popular é soberania partidária. Se você colocar o partido como representante do povo, você substitui a democracia pela ‘partidocracia'”, disse. Para Ayres Britto, o modelo vai fortalecer o “caciquismo”, isto é, vai dar mais poder aos dirigentes das legendas, que seriam os responsáveis por definir quais nomes encabeçariam a lista e, portanto, teriam mais chances de ser eleitos. “O voto em lista fechada, além de reforçar o caciquismo partidário brasileiro, que é um dos nossos pontos de fragilidade estrutural, é inconstitucional. Para mim, quando a Constituição diz que o voto é direto, secreto e universal, ela diz que o voto é no candidato, não no partido.” Na opinião do ex-presidente do STF, o melhor sistema para a eleição de deputados federais, estaduais e vereadores seria o majoritário, como acontece hoje na escolha para presidente, senador, governador e prefeito. “Quem recebeu mais votos, vai ser eleito, é mais simples”, disse. O sistema de lista fechada tem sido defendido pela cúpula do Congresso, mas encontra resistência entre os parlamentares e foi um dos motes das manifestações realizadas em diferentes cidades no último domingo. A alteração do modelo de escolha de parlamentares vai constar no parecer que será apresentado pelo relator da comissão que discute reforma política, deputado Vicente Cândido (PT-SP), no próximo dia 4, mas não tem o apoio da maioria dos integrantes do colegiado. Para os críticos da proposta, como a indicação dos candidatos será feita pelos partidos, essa seria uma maneira de garantir que nomes envolvidos na Operação Lava Jato e em outros escândalos de corrupção fossem reeleitos e conseguissem manter o foro privilegiado nas investigações. Os que defendem o sistema afirmam que, com a proibição das doações de empresas, esse seria o único modelo possível, porque baratearia as campanhas, que terão que ser cada vez mais financiadas com recursos públicos. (Fonte: Diário do Poder)

Anúncios

Uma resposta em “28 de março de 2017

  1. O pior ta sendo o massacre do funcionario efetivo. Mais q humilhação ter de volta um ABONO OU FG.Sebdo que a FG decente só sai para os apadrinhados e o restante fica apenas vabado.
    Chega de contratados a Prefeitura não suporta mais isso.
    Gente!Nada funciona.Falta tudo inclusive gestor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s