1 de março de 2017

Frase do dia

Quem me dera viver pra ver e brincar outros carnavais, com a beleza dos velhos carnavais. Que marchas tão lindas e o povo cantando seu canto de paz. (Marcha da quarta-feira de cinzas, Vinícius de Morais)

Carnaval, último dia

O último dia de carnaval, em Itacuruçá, apesar de “casa cheia”, não registrou nenhum incidente, senão os típicos dos dias de verão. Já em Muriqui e na Praia do Saco, há relatos de brigas em bares e total ineficiência do poder públco em controlar irregularidades, especialmente, em Muriqui, na orla do distrito.

Carnaval, último dia II

Nem tudo são flores. Reclama um morador do distrito. “Caos na rua Ceci e Major Caetano em Itacuruça. Desde sexta-feira moradores dessas ruas não têm paz e sossego. As ruas foram tomadas de carros de veranistas a tal ponto de o caminhão de lixo não conseguir passar. Som alto dia e noite nas residências. Carros estacionados irregularmente em calçadas. Som de madrugada nos carros que aqui estão disputando com som das residenciais. Algazarra quando passa o trem de minério. Ninguém faz nada. Cadê o choque de ordem que só fica no estacionamento da Igreja de Santana pra baixo do centro?

Carnaval, último dia III

Muita cachaça e pouca responsabilidade deram nisso, na Praia do Saco.cachaca-praia-do-sacoii

Carnaval, último dia IV

Em Itacuruçá, a avaliação dos moradores foi unânime. Há mais de vinte anos não se via tamanha tranquilidade nos dias de carnaval. Nas palavras de um morador, Itacuruçá parecia uma cidade do interior. E o motivo não foi só a ausência de blocos mas, ao contrário de outros anos, deveu-se à efetiva presença do poder público garantindo o cumprimento da lei e da ordem.

Transporte público

A imagem abaixo não é do carnaval de 2016, mas desse que acaba de terminar, registrada no final do dia de ontem.  Na parte da manhã, a Expresso Mangaratiba colocou ônibus da linha Nova Iguaçu x Itacuruçá praticamente de dez em dez minutos. Já no fim do dia, a melhor média era de meia em meia hora. Para reforçar o transporte, van’s brancas disputavam o percurso para Itaguaí com as van’s verdes legalizadas.2017

De volta ao mundo real

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou a proposta do deputado Dr. Jorge Silva que estende o direito à merenda escolar a todos os profissionais de educação da rede pública de ensino básico. Hoje, o Programa Nacional de Alimentação Escolar é voltado exclusivamente para alunos da educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos). O texto garante alimentação ao profissional em educação em atividade, durante o período letivo, nas creches, pré-escolas e escolas da educação básica públicas, bem como nas escolas filantrópicas e comunitárias conveniadas com entes federados. Relatora no colegiado, a deputada Professora Dorinha Seabra Rezende defendeu a medida. “É preciso criar meios para que os profissionais da rede escolar possam se alimentar adequadamente durante a jornada estendida de trabalho”, afirmou. Ela ressaltou, porém, que o intuito não é destinar aos professores “sobras de alimentação escolar”, o que “apequenaria e desrespeitaria a categoria”.  (Fonte: Câmara Notícias)

Quarta-feira de cinzas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s