17 de maio de 2016

Frase do dia

Existe uma arma mais terrível que a calúnia. A verdade. (Charles Talleyrand)

A conferir

No fim da tarde e início da noite de ontem, vários moradores que trabalham ou têm atividades em Itaguaí, observaram a presença de diversos carros da polícia militar na entrada do distrito. Mais de sete.Não estavam em atividade de blitz, apenas mantinham os giroscópios ligados.

Absurdo

Mais um dos absurdos da Expresso Mangaratiba. O filho de uma senhora, moradora no município, denuncia que ele e a mãe estavam, na tarde de ontem no ônibus abaixo, que fazia a linha Mangaratiba via Axixá, indo em direção a Itaguaí, quando o mesmo passou muito rápido em um quebra-molas. A consequência do choque abrupto foi que sua mãe fraturou a coluna. Ela foi levada ao hospital onde, segundo o filho, está bem mal de saúde.Via Axixa

Turismo com proveito

Um calendário de eventos inspirado pelo Mapa Estratégico do Comércio (do sistema Fecomércio) coloca na programação da Costa Verde uma expectativa de crescimento de 40% na economia local, em comparação ao ano passado. A estimativa dos organizadores é arrecadar R$ 33 milhões em seis atividades neste ano, que irá envolver 800 empresas. E usa como trunfo a aposta na culinária para atrair milhares de turistas, mesmo em tempos de crise. O primeiro desafio será em Mangaratiba, sede da primeira etapa do evento batizado como ‘Gastronomia do Mar’, no fim do mês. No mês seguinte, o evento itinerante irá para Angra dos Reis. E encerra o seu ciclo no fim de julho, em Paraty. A ideia é atrair 26 mil pessoas nos três eventos, arrecadando R$ 8,5 milhões.

Como será?

O calendário ainda inclui outros três eventos, todos em Angra dos Reis. Entre junho e julho, o município pretende arrecadar R$ 20 milhões, incluindo na programação o ‘Festival Internacional de Teatro”, com a exibição de 51 peças, entre 3 e 19 de junho. No mês seguinte, o ‘Angra Mais Por Menos’ irá oferecer preços promocionais no comércio para atrair turistas. Em outubro, o calendário será encerrado com o ‘Costa Verde Negócios’, evento com 12 anos de existência, que reúne empresários e consumidores para apresentar novidades do mercado.

Expectativas

Para o empresário Essiomar Gomes, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Angra, Mangaratiba e Paraty, o evento irá ajudar os comerciantes a enfrentar o período de vacas magras causado pela crise. “O comércio está ruim. Mas com esses novos projetos, é possível fazer com que o comerciante dê uma respirada. O empresário não vai sair do estabelecimento dele. Apenas vai entrar nesse calendário para poder fazer negócio”. Essimar aponta os altos valores para pagar o aluguel como o maior problema para que comerciantes sigam em atividade.

Como será II

Mangaratiba pretende atrair 8 mil pessoas de 27 a 29 de maio, no evento ‘Gastronomia do Mar’, gerando arrecadação de R$ 2,5 milhões. Edm Angra dos Reis, a ideia é receber 10 mil visitantes no fim de junho, trazendo R$ 3,5 milhões para os donos de restaurantes. Já em Paraty, a organização prevê público de 8 mil turistas em julho, arrecadando mais R$ 2,5 milhões. (Fonte: O Dia)

Sem regalias

O advogado Julio Cesar Martins Casarin ingressou com ação popular na Justiça Federal de São Paulo com pedido de tutela antecipada para a anulação do ato administrativo do presidente do Senado, Renan Calheiros que concedeu à presidente afastada Dilma Rousseff o direito ao uso do Palácio da Alvorada, jatos da FAB e helicópteros presidenciais, além da integralidade dos vencimentos. O autor (com 25 anos de Advocacia), na condição de cidadão brasileiro indignou-se, ao saber, que a ex-presidente Dilma, afastada que foi de suas funções pelo Senado, seguirá a utilizar-se dos jatos da Força Aérea Brasileira por decisão do presidente do Senado, sr. Renan Calheiros. Ele argumenta que a lei assegura apenas e tão somente a metade da remuneração para Dilma e pede que a Justiça cesse imediatamente as regalias. Ao citar o impeachment de Fernando Collor, há 24 anos, o advogado diz que já há jurisprudência. Num paralelo com o outro impeachment de presidente da República, ocorrido em 1992, a jurisprudência se manifestou favorável ao não uso de bens públicos durante o afastamento. Naquele já longínquo 2 de outubro de 1992, o que ocorreu, conforme noticiado foi que o presidente afastado foi proibido por liminar da 7.ª Vara Federal do Rio de Janeiro de utilizar qualquer imóvel da União, o que dirá, transporte aéreo ou terrestre. (Fonte: Diário do poder)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s