12 de maio de 2016

Frase do dia

No novo tempo, apesar dos castigos, estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos pra nos socorrer. (Ivan Lins e Vitor Martins)

Me engana, que eu gosto…

Nada como um ano eleitoral para trazer à cena tudo aquilo que os moradores reclamam “desde sempre” e o poder público nunca deu muita bola. Está lá, na página oficial da prefeitura: A Prefeitura de Mangaratiba começou esta semana uma campanha de conscientização na cidade com o tema “A culpa é da Ampla”. O motivo? Os péssimos serviços prestados pela concessionária de distribuição de energia elétrica no município. Muitas pessoas, por falta de informação ou conhecimento, acabam por achar que a prestação desse serviço é de responsabilidade do poder público, o que é incorreto. A Ampla é que tem a responsabilidade, e a Prefeitura destaca na campanha exatamente isso, esclarecer para o munícipe sobre a maneira correta de reclamar e cobrar seus direitos.”

Apuração séria e imediata

Denúncia de um morador. “Se você mora na praia do saco nunca bote seus filhos para estudar no CoronelMmoreira daSilva. Lamentável compartilhar isso com amigos. Meu filho chegou em casa me pedindo para sair da escola. Três maus alunos espancam ele dentro do banheiro. Disseram que ele era do 2. Fiz boletim de ocorrência. Amanhã vou à Se cretaria da Educação. Estou preocupado com a péssima administração da escola. Meu filho falou com a diretora que nem se importou com o fato. Será que algum dia meu filho ao invés de vir de ônibus virá pra casa num saco preto? Gente, época de eleição vem ai. Pensem como aconteceu com meu pode acontecer com teu. Prefeito, vou te ajudar! Mude o nome da escola para “Centro de Formação de Marginais”. (Marcelo Gonçalves Lima)

Olha isso… dá cassação de registro de candidato

Hoje recebi uma denúncia de que o pessoal da administração atual ( secretário ), está distribuindo pequenas cestas basicas.  Eu pergunto para todos: se a administração estivesse fazendo um bom trabalho no município será que eles estariam apelando dessa forma? Se eles estivessem fazendo uma boa administração não tinha necessidade disso. Isso é crime. (NR. A ser verdade a denúncia, é prudente saber que a justiça eleitoral sempre está atenta a esses movimentos e os punirá de forma severa)

As marcas da traição

O PDT tanto ameaçou lançar candidato próprio e abandonar a coligação que o aspira do PMDB à Prefeitura do Rio, Pedro Paulo Carvalho, acabou cedendo. A vaga de vice em sua chapa, que era de Rafael Picciani, agora é do partido do ex-ministro Carlos Lupi. E Pedro Paulo já começou a caça ao novo companheiro de chapa. Ou companheira, como melhor convém ao moço, que precisa trabalhar a imagem com o eleitorado feminino, depois que vieram à tona as denúncias de que teria agredido a ex-mulher. A primeira opção foi a deputada e ex-secretária de Defesa do Consumidor, Cidinha Campos. O segundo nome na mesa de negociações foi o da também deputada e ex-chefe da Polícia Civil, Martha Rocha. As duas disseram, ontem, que ainda não foram consultadas. Mas bons conhecedores da Assembleia apostam que nenhuma delas, por diferentes motivos, aceitaria. Em especial, Martha, delegada de polícia que desenvolve um trabalho em defesa dos direitos da mulher. (Fonte: Jornal Extra)

Dragões da independência

Carta aberta do general de brigada Paulo Chagas. “Ao longo da carreira militar aprendi muitas coisas que, quando da minha despedida do serviço ativo, há dez anos, procurei relatar como forma de agradecimento a Deus e a todos que para isto contribuíram. Está registrado em minha mensagem que, quando Tenente, fui Dragão, e que, no “1º de Cavalaria”, aprendi, o que é, de fato, ser um Oficial do Exército de Caxias. Devo isto aos exemplos, aos ensinamentos e às exigências dos meus comandantes de Regimento e de Esquadrão, com quem aprendi que ser nobre não é a ostentação de títulos, mas a retidão de caráter, a vida regrada, a disciplina, a elegância de atitudes e a dedicação integral ao serviço da Pátria, sem dela nada exigir. Registrei que considero a função de Comandante do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas a maior comenda posta à ambição de um Oficial da minha Arma e aprendi, por tantas vezes que me emocionei enquanto a exercia, que nada na carreira se compara ao privilégio de comandar os Dragões da Independência! Não omiti sentimentos ao declarar que durante aquele tempo, não houve jornada em que, pelo menos por um momento, meus olhos não se tivessem marejado, ou minha garganta não se tivesse embargado na intimidade dos meus pensamentos, motivado pelo prazer de assistir os Dragões vibrarem e superarem-se no exercício de importantes e dignificantes tarefas ou nas simples atividades de rotina, onde a dedicação pessoal e espontânea era fator decisivo para manter-nos em parceria com o sucesso! Ao finalizar a despedida, atribui a Deus a benção de realizá-la no quartel do Regimento de Dragões da Independência, cenário dos melhores momentos de minha carreira e única missão que gostaria de repetir!

193 anos depois

Dito isto, deixo à imaginação de cada um os adjetivos que atribui à imagem dos dois Dragões que enobrecem a rampa do Palácio do Planalto com a simbologia da sua presença em uniforme da Imperial Guarda de Honra de D. Pedro I, tendo como pano de fundo bandeiras da CUT, da UNE e de outros movimentos mercenários e apátridas que dão suporte ao governo incompetente, corrupto, traiçoeiro, dissimulado e mentiroso que, em breve, será despejado daquele imóvel! Foi repugnante, para todo e qualquer Dragão, assistir àquela cena na véspera do dia do nascimento do Patrono da Cavalaria, Marechal Manuel Luis Osorio, e na semana em que o “1º de Cavalaria” completa 208 anos de sua criação. Dilma Rousseff é ainda, infelizmente, a “Comandanta” em Chefe das FFAA. Todos sabemos que pouco aprendeu no tempo em que se dedicou a destruir o Brasil, mas não custava nada aos bons soldados que a protegem ensiná-la que há limites para o exercício da autoridade, tanto para cima quanto para baixo. Assim como é crime a prepotência e o seu abuso, é crime também a promiscuidade caracterizada pela conivência na invasão do Palácio do Planalto, pelo comportamento inadequado da ralé que a apóia em seus momentos derradeiros e pela utilização da sede do poder executivo para manifestações irresponsáveis, assembleias de sindicatos e para o incentivo à violência e ao desrespeito à ordem jurídica e aos procedimentos legais. Não menos grave é o crime de desrespeito à inviolabilidade física e moral das Sentinelas da Hora, neste caso, à dos dois Dragões cuja imagem, difundida por todas as mídias, é a prova e o símbolo desse desrespeito e da promiscuidade praticados pela “governanta” em seus últimos dias de desgoverno! Se, como Comandante, por vibrar com os meus comandados, marejei os olhos e embarguei a garganta, confesso que, desta vez, foi por revolta! (Gen Bda Paulo Chagas)

Baixa na carteira

Se a presidente Dilma Rousseff for afastada pela admissão do processo de impeachment no Senado, outras 738 pessoas que trabalham na sede da Presidência da República deverão perder o emprego. Esse é o número de nomeados para cargos no Planalto que não têm qualquer vínculo com o funcionalismo público, segundo o Portral da Transparência. A sessão no Senado que definirá o futuro de Dilma e desses mais de 700 empregados comissionados começou ontem. A votação de fato deve ser realizada à noite ou já na madrugada de 5ª. Se aprovada a admissão do impeachment, Dilma será afastada da Presidência na própria 5ª exceto se a sessão terminar num horário noturno muito avançado. Do contingente de possíveis demitidos, 103 pertencem aos níveis 5 e 6 do chamado DAS (Direção e Assessoramento Superior). Outros 9 ocupam Cargos de Natureza Especial. Eles têm direito a tablets e celulares, além de cotas de gastos mensais com telefonia, que variam de R$ 200 a R$ 500. Pelo menos 112 aparelhos terão de ser devolvidos ao patrimônio no momento de uma eventual exoneração.

Análise

Na votação que decidiu pela abertura do processo do impeachment no Senado, a tendência dos senadores era a favor do processo, ou seja, do afastamento da presidente Dilma Rousseff por 180 dias. Em relação ao voto final, não se pode afirmar o que vai acontecer. Dilma hoje tem, segundo os cálculos, 21 votos a seu favor. Ela precisa de mais oito para escapar do impeachment. Não é uma tarefa fácil, mas não é difícil também. Durante os 180 dias em que Dilma estará afastada e o vice-presidente Michel Temer assumirá a chefia do Executivo, podem acontecer duas coisas: o governo Temer recolocar o Brasil no caminho da retomada do desenvolvimento e do crescimento econômico; ou fracassar na tarefa. Neste último cenário, votos que hoje são a favor do impeachment podem mudar de lado daqui a alguns meses. Além da discussão que teremos nesses 180 dias, no plenário do Senado, o desempenho de Temer na Presidência da República pode, enfim, influenciar no resultado final do processo de impeachment da presidente da República. (Cristóvam Buarque, senador)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s