02 de maio de 2016

Frase do dia

Duvidar de tudo ou crer em tudo. São duas soluções igualmente cômodas, que nos dispensam ambas de refletir. (Henri Poincaré)

Marimbondos de fogo

Na última sexta-feira, policiais federais passaram o dia em Mangaratiba na tentativa de localizar e conduzir, de forma coercitiva, um ex-vereador. Vem bomba por aí!

Marimbondos de fogo II

Após quase quatrocentos dias de prisão, fontes ligadas à família do ex-prefeito Capixaba deixaram escapar que ele efetivamente aderiu à delação premiada e já teria feito relato completo à justiça quanto a nomes e envolvimento no esquema de corrupção em Mangaratiba que resultaram em sua prisão. A par disso, o processo já se encontra na fase denominada “alegações finais”, o que aponta para seu julgamento final nos próximos dias.

Marimbondos de fogo III

Há quem afirme que agentes da inteligência do Ministério Público e do Gaeco já estão em Mangaratiba monitorando os movimentos de alguns personagens que podem vir a ter suas prisões decretadas. Eles estariam aguardando, apenas, a determinação da segunda câmara criminal do Tribunal de Justiça.

Incidente sério

Um incidente, ocorrido na semana passada na UBS de Muriqui envolvendo o conselheiro do Conselho Municipal de Saúde, senhor Paulo Fabrício de Nigro, está a requerer a imediata intervenção do secretário de saúde e providências severas por parte do prefeito Dr. Ruy Quintanilha. Segundo relato em uma rede social, o senhor Paulo Fabricio foi levar sua esposa ao posto de saúde, quando ela passava mal. Foi então que o cidadão conhecido como Dilson, que trabalha para a prefeitura, que estava no local conversando com o pessoal do atendimento, não gostou de ser interrompido para que a paciente pudesse ser atendida. Ao ser confrontado pelo marido da paciente, “partiu pra cima dele” iniciando uma briga que foi apartada pelos guardas municipais no local.

Segue

A explicação, apresentada, acrescenta que esse pretenso candidato, senhor Dilson, já foi visto várias vezes circulando dentro da UBS de Muriqui, abrindo portas sem autorização, às vezes em locais onde estariam senhoras despidas, fazendo exames ou mesmo no consultório do dentista. A se confirmarem tais denúncias, é assunto para ser apurado com o máximo rigor possível e punido de forma exemplar.

A defensora da Dilma

O Ministério Público Eleitoral entrou com recurso no Tribunal Superior Eleitoral pedindo a cassação do diploma da senadora Vanessa Grazziotin, de seus suplentes Francisco Garcia Rodrigues e Alzira Ferreira Barros, e do deputado estadual Eronildo Braga Bezerra. Eles são acusados de abuso de poder econômico, compra de votos e captação, além de gasto ilícito de recursos de campanha nas eleições de 2010. De acordo com o MPE, Vanessa Grazziotin e seu marido, Eron Bezerra, teriam feito uso político e eleitoral do “Programa Zona Franca Verde”, de distribuição de sementes e implementos agrícolas, para captação de votos. A acusação diz ainda que os então candidatos tiveram a campanha eleitoral financiada com recursos provenientes de caixa 2 e efetuaram despesas de campanha sem declarar corretamente à Justiça Eleitoral. (Fonte: O Globo)

Fim de festa

A dez dias da votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff pelo Senado, a rotina no Palácio do Planalto em nada se assemelha à resistência anunciada por movimentos sociais, sob gritos de “Não vai ter golpe!”. Em gabinetes da sede do governo, funcionários já encaixotam suas coisas e alguns tentam retornar para a repartição pública de onde foram transferidos, os chamados “órgãos de origem”. O medo do desemprego agora ronda o Planalto, onde servidores já falam abertamente sobre a troca de comando e a passagem de bastão para o vice-presidente Michel Temer. A cena se repete na Esplanada. Dos atuais 30 ministérios, 11 são controlados pelo PT. Atualmente, há em todo o governo cerca de 20 mil cargos em comissão, batizados de DAS (Direção e Assessoramento Superior). No fim do primeiro mandato de Dilma, somente a Presidência da República abrigava 3.279 servidores, incluindo os que trabalhavam em pastas como Casa Civil e Secretaria de Comunicação Social. Deste total, havia 1.020 DAS. Os DAS representam o contingente mais suscetível a corte, pois são cargos de livre provimento. Na outra ponta, no comando dos ministérios, o entra e sai dos últimos dias reflete o abandono de Dilma por antigos aliados, que deixaram o governo atraídos pela expectativa de poder do PMDB. Diante da certeza de que será afastada por até 180 dias, a presidente já combinou com a equipe a demissão coletiva. A ideia de Dilma é publicar uma edição extra do Diário Oficial da União, assim que o Senado aprovar o impeachment, com a dispensa de todos os ministros. Além disso, os secretários executivos também devem entregar os cargos. (Fonte: Diário do Poder)

Anúncios

2 respostas em “02 de maio de 2016

  1. Laurus.
    Entao sinto q algo irá acontecer em Mangaratiba, q bonsventos soprem e levem com ele muitos outros envolvidos com o ex pregeito e q a cadeia em Bangi fique lotada desse bando q se apoderou de Mangaratiba..Bem antes da eleicao assim nos livramos fe maus camdidatos.

    • do que adianta lotar bangu 8 ficar lotada desse bando, se o povo de Mangaratiba vai colocar outros canalhas no poder novamente….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s