18 de março de 2016

Frase do dia

Assim como uma gota de veneno compromete um balde inteiro, também a mentira, por menor que seja, estraga toda a nossa vida. (Mahatma Gandhi)

Caminho inverso

O Projeto de Lei nº 984/2015 que institui o Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa de autoria da vereadora de Mangaratiba Cecília Cabral, durante a sessão ordinária na tarde de quinta-feira, 10, foi aprovado pelos vereadores da Casa Legislativa. A proposição voltou a ser apreciada no plenário na segunda discussão e votação final e, aprovada por unanimidade. Durante o seu discurso, Cecília falou que o objetivo da criação do Dia Municipal de Combate à Intolerância Religiosa é conscientizar a população quanto ao direito de liberdade de pensamento, de consciência e de religião, através da disseminação de informações educativas, palestras, audiência pública, conferências e outras atividades, a fim de que a sociedade possa conhecer melhor o assunto e debater sobre iniciativas de combate à Intolerância Religiosa.

Verdade

E, nessa confusão toda, aparece o prefeito do Rio Eduardo Paes, que em uma ligação de 5 minutos arrumou inimizade com: Dilma; Pezão; Povo de São Pedro da Aldeia; Povo de Maricá; Povo de Araruama. E, de quebra, entregou para a justiça que o sítio e o barco são do Lula. (De um internauta observador)

Trapalhada

Para livrar-se do juiz Sérgio Moro, cujo arsenal foi extraordinariamente ampliado pelo carregamento de dinamite providenciado por Delcídio do Amaral, Lula resolveu refugiar-se no ministério e apostar no desaforo privilegiado. Ao disparar a bala de prata que sobrou, o estrategista trapalhão acertou pelo menos cinco tiros no pé. Primeiro: Lula confessou que não tem como explicar as delinquências em que se meteu e, por isso mesmo, morre de medo da Lava Jato. Segundo: Lula colou no Supremo a imagem de tribunal que protege alvos da Justiça Federal, esquecido de que, ao julgá-lo, o STF não poderá ignorar as provas repassadas pelos investigadores do Petrolão. Terceiro: Lula assumiu o leme de um barco condenado ao naufrágio e se condenou a morrer abraçado ao poste que instalou no Planalto. Quarto: na chefia da Casa Civil, Lula estará proibido de brincar de chefe da oposição petista ao governo petista de que agora faz parte. Quinto: Lula transformou-se em alvo prioritário dos milhões de brasileiros que exigem o fim do governo. Nas manifestações de rua em curso neste momento, o Fora Lula! vem ganhando de goleada do Fora Dilma!  Tudo somado, está claro que o chefão viu uma jogada de craque no que não passava de uma monumental ideia de jerico. (Augusto Nunes, revista Veja)

Trapalhada II

A assinatura do “termo de posse” de Lula, nessa quinta-feira, como ministro-chefe da Casa Civil, é outro indício de armação para garantir ao ex-presidente uma espécie de “salvo conduto” para eventual ação da Polícia Federal contra ele. A dúvida que intriga é a seguinte: se Lula já havia assinado o termo de posse, conforme a Presidência da República divulgou na noite de quarta-feira, inclusive enviando cópia do suposto documento às redações, o que afinal Lula assinou diante da presidente Dilma Rousseff na solenidade de ontem? O termo de posse contendo apenas a assinatura de Lula foi recebido com desconfiança nas redações e nos meios políticos, diante da evidência de que seria outro, com assinatura dela, o documento que a presidente Dilma  Rousse mandou entregar a Lula através de um portador. Essa operação de entrega do termo de posse foi flagrada em escutas telefônicas da Polícia Federal sob autorização judicial. Além de divulgar o documento, que já tem a assinatura de Lula, restando apenas a da presidenta, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República informou também que o documento já se encontra “em poder da Casa Civil”. Essa versão, divulgada pelo governo e repetida pela presidente Dilma na solenidade de posse, torna ainda mais intrigante a nova assinatura do novo ministro em seu termo de posse. De acordo com a Secom , Lula poderia não comparecer à cerimônia de posse marcada para essa quinta-feira. Por este motivo, o termo de posse teria sido enviado para que Lula assinasse e fosse devolvido à Casa Civil. O Planalto, no comunicado, esclarece então que a expressão “pra gente ter ele”, utilizada por Dilma, se refere à necessidade que havia de o governo ter o documento caso Lula não comparecesse à posse. Informa ainda que o trecho “só usa em caso de necessidade” faz referência à possibilidade de “o governo usar” o termo de posse. (Fonte: Diário do poder)

Vai afundar

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já está decidido a pedir abertura de inquérito contra a presidente Dilma Rousseff por obstrução de investigação judicial. Janot já tinha essa convicção desde a delação de Delcídio do Amaral, antes mesmo da divulgação do áudio da conversa em que ela combina com Lula de enviar antes a ele seu termo de nomeação para o caso de ele ter a prisão preventiva decretada antes da posse.

Trapalhada III

Na operação de busca realizada pela Polícia Federal no dia 4 de março, durante a 24ª fase da Operação Lava Jato, os investigadores da Operação Lava-Jato encontraram a minuta de um contrato de compra e venda no qual Fernando Bittar,- dono no papel do sítio de Atibaia frequentado pelo ex-presidente Lula e reformado por empreiteiras do petrolão, transfere a propriedade para o petista e sua mulher, Marisa Letícia. Na minuta, não assinada, Fernando Bittar repassa a propriedade para Lula e Marisa pelo valor de 800.000 reais. O documento foi localizado pela Polícia Federal durante as buscas no apartamento de Lula em São Bernardo. Pelo texto, Lula se comprometia a pagar pelo sítio 200 000 reais de entrada, no ato da compra, e quitar o restante da dívida com Bittar em três parcelas iguais de 200.000 reais. Diz a minuta de contrato: “Pelo preço adiante ajustado, vendem, ao comprador, o imóvel descrito, transmitindo-lhe desde já, a posse, domínio, direitos e ações que sobre o mesmo tinham e exerciam, para que dele, o comprador use, goze e livremente disponha como bem e melhor lhe convier”. Apesar de ser uma minuta, sem a assinatura das partes envolvidas, o documento é mais um forte indício de que Lula é, de fato, o verdadeiro dono do Sítio Santa Bárbara. Os investigadores também localizaram no apartamento do ex-presidente Lula em São Bernardo notas fiscais relacionadas à obra do Sítio Santa Bárbara. Um cronograma detalhado das melhorias realizadas na propriedade durante a reforma também foi apreendido. No documento é possível identificar as principais obras realizadas na propriedade. (Fonte: Revista Veja)

Trapalhada IV

Integrante mais antigo do Supremo Tribunal Federal, o ministro Celso de Mello afirmou nessa quinta-feira que as “ofensas” e “grosserias” do ex-presidente Lula ao tribunal representam uma reação “torpe e indigna“, que é típica de “mentes autocráticas e arrogantes” que temem a prevalência da lei. Segundo o ministro, “condutas criminosas perpetradas à sombra do poder jamais serão toleradas”. O discurso ocorreu logo na abertura da sessão e foi acertado como uma resposta institucional às gravações que mostram Lula afirmando a presidente Dilma que o STF é um tribunal acovardado. A resposta do Supremo começou a ser traçada na noite de quarta-feira, logo após a divulgação do diálogo entre Lula e Dilma pela operação Lava Jato, quando ministros acertaram que Celso de Mello faria uma fala dura. (Fonte: Uol)

Continua

Em sua manifestação, Celso de Mello fez questão de não citar o nome de Lula e afirmou que “Conhecida figura política de nosso país, em diálogo telefônico com terceira pessoa, ofendeu, gravemente, a dignidade institucional do Poder Judiciário. Esse insulto ao Judiciário, além de absolutamente inaceitável e passível da mais veemente repulsa por parte desta Corte Suprema, traduz, no presente contexto da profunda crise moral que envolve os altos escalões da República, reação torpe e indigna, típica de mentes autocráticas e arrogantes que não conseguem esconder, até mesmo em razão do primarismo de seu gesto leviano e irresponsável, o temor pela prevalência do império da lei e o receio pela atuação firme, justa, impessoal e isenta de Juízes livres e independentes”. O decano no Supremo afirmou que os juízes “não hesitarão, observados os grandes princípios consagrados pelo regime democrático e respeitada a garantia constitucional do devido processo legal, em fazer recair sobre aqueles considerados culpados, em regular processo judicial, todo o peso e toda a autoridade das leis criminais de nosso País”. O ministro afirmou que não há diferença entre governantes e governados para a lei. “A República, além de não admitir privilégios, repudia a outorga de favores especiais e rejeita a concessão de tratamentos diferenciados aos detentores do poder ou a quem quer que seja. Por isso, cumpre não desconhecer que o dogma da isonomia, que constitui uma das mais expressivas virtudes republicanas, a todos iguala, governantes e governados”. Celso disse ainda que ninguém está acima da autoridade das leis e da Constituição”. “Condutas criminosas perpetradas à sombra do Poder jamais serão toleradas, e os agentes que as houverem praticado, posicionados, ou não, nas culminâncias da hierarquia governamental, serão punidos por seu juiz natural na exata medida e na justa extensão de sua responsabilidade criminal”. Demonstrando irritação com o caso, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, disse que o Supremo não faltará à sociedade brasileira. “Os constituintes de 1988 atribuíram a esta Suprema Corte a elevada missão de manter a supremacia da Constituição Federal e a manutenção do Estado Democrático de Direito. Eu tenho certeza de que os juízes dessa Casa não faltarão aos cidadãos brasileiros com o cumprimento desse elevado múnus.” (Fonte: Uol)

Trapalhada V

O ex-presidente, nas gravações reveladas por sua voz conhecida, dizia que o STJ estava acovardado. Com a devida vênia, não estamos acovardados. E nunca estivemos. E não estamos acovardados porque colocamos o dedo na ferida para investigar todos aqueles que se dispuseram a praticar atos ilícitos e criminosos. Essa Casa não é uma Casa de covardes, é uma Casa de juízes íntegros, que não recebe doação de empreiteiras. Não se alinha a ditaduras da América do Sul, concedendo benefícios a ditadores e amigos políticos que estrangulam as liberdades. Ontem devia ter saído uma nota desta Casa manifestando sua posição. Mas como não saiu tomo a liberdade de fazê-lo. É estarrecedor a ironia, o cinismo dos que cometem o delito e querem se esconder atrás de falsa alegada violação de direitos. Não se nega os fatos e porque não tem como negar o que está gravado. Essa Casa tem o perfil de homens isentos, decentes, e se alguns foram indicados por este ou aquele presidente, a eles nenhum favor deve. É estarrecedor ouvir o que ouvi ontem. Não me envergonho de ser brasileiro. Me envergonho de ter algumas lideranças políticas que o país tem. Jamais poderia me calar diante de uma acusação tão grave. Mostra a pretensão ditatorial, o caráter, a arrogância de quem pronunciou tais palavras. (Ministro João Otávio de Noronha, presidente da 3ª turma do STJ)

Abandonem o navio!

O presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, anunciou que seu partido deixará a base aliada do governo da presidente Dilma Rousseff. Segundo o dirigente, a legenda colocará o Ministério do Esporte, ocupado por George Hilton atualmente, “à disposição” da petista. Ele afirmou que as bancadas da sigla adotarão postura de “independência” na Câmara e no Senado. Pereira disse que a decisão de desembarque do PRB foi aprovada durante reunião, por unanimidade. O presidente nacional do PRB afirmou que o senador Marcelo Crivella disse que também adotará postura independente no Senado. Crivella, contudo, deve desembarcar do PRB. (Fonte: Agência Estado)

Íntegro e probo

O PP indicou o deputado Paulo Maluf, réu em três ações penais no Supremo Tribunal Federal, como um de seus representantes na comissão que vai analisar o processo de impeachment da presidente Dilma. O partido perdeu o prazo para entregar a relação dos indicados e precisou do apoio do Plenário para poder participar da chapa única, que foi eleita ontem. Entre os  nove nomes indicados pela bancada, quatro são investigados no Supremo Tribunal Federal na Operação Lava Jato. Aguinaldo Ribeiro, Roberto Brito e Jerônimo Goergen foram indicados como titulares. Luiz Carlos Heinze, que também responde a inquérito da Lava Jato, foi relacionado para a suplência da comissão. Réu em três ações penais (477, 863 e 968) por crimes contra o sistema financeiro nacional e eleitorais, Paulo Maluf tem enfrentado mais problemas no exterior do que no Brasil. Na lista vermelha dos procurados pela Interpol, o ex-prefeito de São Paulo corre o risco de ser preso se deixar o país. Maluf também foi condenado recentemente a três anos de prisão por lavagem de dinheiro, na França. Ele recorre da decisão. De acordo com a sentença, informada à Procuradoria-Geral da República em fevereiro, a lavagem foi produto de corrupção e desvio de dinheiro público no Brasil.

Anúncios

Uma resposta em “18 de março de 2016

  1. PT narua
    Milhares de idiotas tentando deixar o PT mais absoluto e mais rico.E e o povo sem emprego,sem nada.
    Beabo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s