15 de março de 2016

Frase do dia

Não é preciso ter olhos abertos para ver o sol, nem é preciso ter ouvidos afiados para ouvir o trovão. Para ser vitorioso, você precisa ver o que não está visível. (Sun Tzu)

Disse o juiz

Neste dia 13, o Povo brasileiro foi às ruas. Entre os diversos motivos, para protestar contra a corrupção que se entranhou em parte de nossas instituições e do mercado. Fiquei tocado pelo apoio às investigações da assim denominada Operação Lavajato. Apesar das referências ao meu nome, tributo a bondade do Povo brasileiro ao êxito até o momento de um trabalho institucional robusto que envolve a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e todas as instâncias do Poder Judiciário. Importante que as autoridades eleitas e os partidos ouçam a voz das ruas e igualmente se comprometam com o combate à corrupção, reforçando nossas instituições e cortando, sem exceção, na própria carne, pois atualmente trata-se de iniciativa quase que exclusiva das instâncias de controle. Não há futuro com a corrupção sistêmica que destrói nossa democracia, nosso bem estar econômico e nossa dignidade como País. 13/03/2016, Sérgio Fernando Moro (Fonte: G1)

Pimenta nos olhos dos outros

O prefeito Eduardo Paes viveu nesse domingo seu dia de via crúcis. Seu filho, Bernardo, de 11 anos, caiu, ao disputar uma partida de hóquei. Sentia dores. A mãe, Cristine, levou o menino a um hospital particular. Paes chegou depois. Quando viu a fila, sentenciou: emergência é coisa de hospital público. E rumou para o Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Lá, a situação parecia sob controle. Parecia. Na hora do atendimento, um estresse com a doutora levou-o a concluir o que a maioria dos brasileiros já sabe: atendimento médico, de qualidade, por aqui, prefeito, anda difícil. Já chateado, Paes saiu do consultório e foi até a triagem, conversar com os outros pacientes. Ouviu da turma que o que ele via ainda estava bom — tudo começou a ser agilizado quando ele, prefeito, chegou ao hospital. O normal é ainda pior. Paes convocou, para essa segunda-feira, uma reunião com o secretário de Saúde, Daniel Soranz. Quer implantar medidas que tragam mudanças na cultura de atendimento aos pacientes. (Fonte: Jornal Extra)

Triste realidade

Ser professor do ensino básico não é uma alternativa para a maior parte dos estudantes brasileiros. É o que mostra pesquisa recente realizada pelo núcleo de estagiários e aprendizes Nube. A enquete online perguntou aos estudantes “você tem vontade de ser professor do ensino fundamental e médio?” e contou com a participação de 6.910 jovens. Desses, 40,08% responderam “não, é uma profissão cada vez mais desvalorizada”, e 19,69% marcaram a opção “Já tive vontade, mas desisti pelas más condições”.(Raquel Sodré, em O Tempo)

Guerra dos números

O Movimento Brasil Livre utilizou uma tecnologia de ponta chamada SmartLok, desenvolvida e cedida gratuitamente ao grupo pela startup israelense StoreSmarts. Ela serve para estimar a presença de público em concentrações. Trabalha com uma antena ligada a um computador para emitir um sinal de frequência que reconhece celulares que estejam com o Wi-Fi ligado. Essa ferramenta registra o IP do aparelho. Vários computadores com antenas foram empregados para abranger toda a Avenida Paulista e ruas adjacentes. Ao mesmo tempo, militantes do MBL entrevistaram grupos de pessoas para saber a proporção dos presentes que estavam com os aparelhos. Muito bem. Segundo esses dados, passaram pela Paulista 1,4 milhão de pessoas, numero que coincide com o da Polícia Militar. O Movimento Brasil Livre e a própria StoreSmarts estão disponíveis para oferecer aos interessados detalhes técnicos sobre esse sistema. (Revista Veja)

A agora?

De todos os cenários que passaram a ser discutidos após os protestos de ontem, o mais viável e rápido é o de um eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff. Foi criado o fato político que pode convencer deputados e senadores a aprovar o impedimento. Líderes de partidos formalmente aliados ao governo já conversavam a respeito dessa possibilidade, sobretudo no PMDB. Os outros cenários possíveis seriam uma reação surpreendente do governo Dilma ou uma cassação da chapa Dilma-Temer no TSE. Uma virada de Dilma, ainda que não possa ser descartada, demoraria mais tempo a ter efeito para acalmar a política e a economia. A presidente jogou fora todas as chances de consertar seus erros econômicos. Ela plantou o que está colhendo. (Kennedy Alencar, rádio CBN)

Quem não deve…

Depois da decisão da juíza Maria Priscilla Oliveira de remeter para Curitiba o processo relativo ao triplez no Guarujá, cresceram e “são de 90% ou mais”, conforme assessores do Palácio do Planalto, as chances de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se tornar ministro do governo Dilma Rousseff. Se isso ocorrer, o processo sobe para o Supremo Tribunal Federal (STF), pois ele ganharia prerrogativa de foro privilegiado. O presidente do PT, Rui Falcão, deve ir ainda nesta segunda ao Palácio do Planalto para ser o portador do “sinal verde” do ex-presidente ao convite que lhe fora feito na semana passada. Lula deve responder pessoalmente à presidente, em viagem a Brasília nesta terça ou na quarta-feira. Os inquilinos do Palácio do Planalto, ao confirmarem a informação, dão como argumento para a nomeação de Lula a necessidade de o governo ter um articulador político de peso, pois, na avaliação palaciana, o Supremo pode alterar a compreensão sobre o rito do processo de impeachment nesta quarta-feira e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, no dia seguinte, instalaria o processo contra Dilma.

O futuro

Relatórios de empresas especializadas do mercado financeiro apontam que a presidente Dilma tem 65% de chances de não terminar o mandato e que os protestos de domingo reforçam a saída da presidente mais rapidamente. (Fonte: Eurasia, Bloomberg)

Levou sem querer?

Diz a resolução número 3 da Casa Civil da presidência da república que trata das regras sobre o tratamento de presentes e brindes aplicáveis às autoridades públicas abrangidas pelo Código de Conduta da Alta Administração Federal. “Não sendo viável a recusa ou a devolução imediata de presente cuja aceitação é vedada, a autoridade deverá adotar uma das seguintes providências: I – tratando-se de bem de valor histórico, cultural ou artístico, destiná-lo ao acervo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional para que este lhe dê o destino legal adequado; II – nos demais casos, promover a sua doação a entidade de caráter assistencial ou filantrópico reconhecida como de utilidade pública, desde que, tratando-se de bem não perecível, esta se comprometa a aplicar o bem ou o produto da sua alienação em suas atividades fim. Determinar a incorporação ao patrimônio da entidade ou do órgão público onde exerce a função. É permitida a aceitação de brindes, como tal entendidos aqueles que não tenham valor comercial ou sejam distribuídos por entidade de qualquer natureza a título de cortesia, propaganda, divulgação habitual ou por ocasião de eventos ou datas comemorativas de caráter histórico ou cultural, desde que não ultrapassem o valor unitário de R$ 100,00 (cem reais). Se o valor do brinde ultrapassar a R$ 100,00 (cem reais), será ele tratado como presente, aplicando-se-lhe a norma prevista no item 3 acima. A seguir, foto dos “presentes” entregues ao ex-presidente Lula em seus oito anos de mandato e que foram localizados em um cofre no Banco do Brasil pela Polícia Federal.

Os “presentes” que o Lula levou

Em primeira imagem a regra. Logo abaixo, o que a Polícia Federal encontrou no Banco do Brasil.Cod Etica-vert

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s