7 de março de 2016

Frase do dia

Há homens que lutam um dia e são bons. Há outros que lutam um ano e são melhores. Há os que lutam muitos anos e são especiais. Mas há os que lutam toda a vida e esses são imprescindíveis. (Bertolt Brecht)

(In)segurança pública

Às quatro e meia da manhã de sábado para domingo, os servidores de plantão no Posto de Saúde de Itacuruçá receberam dois trabalhadores da MRS que lhes pediam ajuda. Eles tinham sido assaltados por bandidos na entrada do distrito que lhes roubaram tudo, inclusive o veículo da companhia. Assim que liberados pelos meliantes correram ao DPO em busca de socorro. A viatura do plantão estava na porta da unidade, entretanto, por mais que esmurrassem portas e janelas, nenhum policial apareceu. A partir do Posto de Saúde, conseguiram entrar em contato com o DPO de Muriqui que apenas lhes recomentou procurar a 165 DP, em Mangaratiba, para registrar a ocorrência.

Vem bomba por aí

O ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki, relator de todos os processo relativos à Operação Lava Jato no tribunal, trabalhou nesse domingo. Segundo a assessoria de imprensa do tribunal, Teori não chegou a ir ao prédio do STF, apesar de ele e a equipe estarem trabalhando. A pauta do ministro é extensa. Uma das primeiras decisões que ele precisa tomar é sobre o pedido de delação premiada do senador Delcídio do Amaral, que vazou na semana passada, envolvendo a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula. O acordo foi assinado, mas ainda não está homologado porque um dos pontos foi objeto de questionamento. Segundo a revista “IstoÉ”, na delação, Delcídio fez acusações ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à presidente Dilma Rousseff. Além desse caso, também aguardam definição seis denúncias contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. Teori também tem de analisar outros processos relacionados a políticos com prerrogativa de foro: uma mais recente contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, além daqueles que envolvem os senadores Fernando Collor, Ciro Nogueiras, entre outros.

Vem bomba por aí II

Cerca de 100 agentes da Polícia Federal começaram a desembarcar em quatro capitais, no último sábado, repetindo o que sempre acontece antes de grandes operações policiais, informa a coluna Esplanada, do jornalista Leandro Mazzini. Outros 100 policiais ficaram de sobreaviso nesse final de semana. Observadores dessas movimentações, desde 2014, quando foi deflagrada a Lava-Jato, acreditam que esta segunda-feira poderá ser mais um dia nervoso em Brasília.

Efeito econômico

A Bovespa fechou em forte alta e engatou o quarto avanço seguido na última quinta-feira, com o cenário político no centro dos holofotes e em dia de agenda cheia nas cenas corporativa e macroeconômica. A alta, a maior desde 2009, foi puxada principalmente pelo forte avanço da Petrobras, Vale e bancos. A petroleira se destacou pela maior alta diária desde 1999, segundo a Economatica. O Ibovespa, principal índice de ações da bolsa, avançou 5,12%, aos 47.193 pontos. Essa é a maior pontuação desde 24 de novembro de 2015, quando a bolsa fechou aos 48.284 pontos. Este também é o maior avanço diário desde 2009. Segundo a Economatica e a FN Capital, no dia 29 de outubro daquele ano o índice subiu 5,91%. Segundo a agência Reuters, o principal foco dos investidores era reportagem dizendo que o senador Delcídio do Amaral  ex-líder do governo no Senado, teria feito acordo de delação premiada, como parte da operação Lava Jato citando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff.

Tempos modernos

Para os que já não acreditavam que nem a justiça conseguiria “dar jeito” no Brasil, mais uma notícia. “A 5ª Vara Federal em Presidente Prudente, no interior paulista, condenou o ex-líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, José Rainha Júnior, a 31 anos e 5 meses de reclusão por participação em um esquema de extorsão de empresas e desvio de verbas públicas destinadas a assentamentos agrários na região do Pontal do Paranapanema. Investigado pela Polícia Federal em 2011 na Operação Desfalque, Rainha foi condenado pelos crimes de extorsão, formação de quadrilha e estelionato, além do pagamento de multa. Naquela ocasião, além dele, nove pessoas foram presas. Rainha poderá recorrer da sentença em liberdade por força de um habeas corpus. De acordo com denúncia do Ministério Público Federal, os réus agiam utilizando trabalhadores rurais ligados ao MST como “massa de manobra” para invadir terras e exigir dos proprietários o pagamento de contribuições para o movimento social. Interceptações telefônicas feitas com autorização da Justiça durante a investigação, contudo, comprovaram que o dinheiro era desviado para os próprios integrantes do grupo. Diz o MPF que, em abril de 2011, durante o chamado “Abril Vermelho”, José Rainha Júnior teria cobrado e recebido de duas empresas do setor de agronegócios, R$ 50 mil e R$ 20 mil, respectivamente, para não invadir e queimar as plantações de cana-de-açúcar mantidas em fazendas no Pontal e em Paraguaçu Paulista. Em outra ocasião, pediu R$ 112 mil aos representantes de uma concessionária de rodovias, a título de “ajuda solidária”, ameaçando obstruir e danificar as praças de pedágio daquela empresa.” (Fonte: O Globo)

Saindo do Brasil

Na quinta-feira, um dia antes da deflagração da Operação Aletheia, 24ª etapa da Operação Lava-Jato, que teve seu ponto alto com a condução coercitiva de Lula para depor, a situação do ex-metalúrgico e da presidente da República enfrentava grave processo de deterioração no cenário internacional. Em Portugal, onde autoridades locais tentam decifrar as ligações de Lula com o ex-primeiro-ministro José Sócrates, investigado no país europeu, o noticiário português dava destaque ao fato de que ambos os petistas [Lula e Dilma] enfrentariam momentos de muita dificuldade caso avancem as investigações sobre a atuação da dupla em Angola, país da África comandado há quarenta anos pelo ditador José Eduardo dos Santos. Durante a Operação Acarajé, 23ª fase da Lava-Jato, que mandou para a prisão o marqueteiro João Santana e sua esposa-sócia Mônica Moura, a Polícia Federal identificou pagamentos suspeitos realizados pela Odebrecht, em Angola. O casal alegou em depoimento que se tratava de honorários referentes à campanha de reeleição do presidente angolano, que governa o país com conhecida mão de ferro. Mônica Moura, em depoimento, explicou aos investigadores que ela e o marido receberam do mandatário angolano US$ 50 milhões para coordenar, em 2012, a campanha à reeleição de José Eduardo dos Santos. A base do noticiário português é que os marqueteiros petistas dizem ter recebido uma bolada do ditador angolano, mas o pagamento carregava parte das propinas pagas pelas empreiteiras da Lava-Jato por obras conseguidas por Lula no país africano.

Assim não pode

O partido Democratas pretende apresentar, nesta segunda-feira, um requerimento de informações à Presidência da República e à Casa Civil para saber quem pagou pela viagem da presidente Dilma a São Bernando do Campo, no último sábado, onde ela se reuniu durante uma hora com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Queremos saber por que ela usou o avião e o helicóptero da Presidência para visitar o Lula”, disse o líder do partido da Câmara, Pauderney Avelino. “Isso não é um ato da Presidência, é um ato político.” Para o líder, ela até poderia ter feito a visita. Mas não bancada pelos cofres públicos. “O país, na situação em que se encontra, quebrado, e ela fazendo essas transgressões.” (Com Estadão Conte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s