23 de fevereiro de 2016

Frase do dia

Nem todas as verdades são para todos os ouvidos. Nem todas as mentiras podem podem ser reconhecidas como tais. (Umberto Eco)

Outro bebê e o HMVSB

No sábado de carnaval, uma gestante de Itacuruçá, sentindo fortes dores, correu para o posto de saúde. Atendida pela médica de plantão, a mesma constatou que ela estava em trabalho de parto. Assim, determinou sua remoção para o hospital de Mangaratiba. Examinada pelo médico de plantão no HMVSB, o mesmo reafirmou que o trabalho de parto já iniciara, mas, naquele momento, não havia leito disponível. Pediu-lhe, então, que aguardasse, pois iria providenciar uma solução. A noite passou, o médico envolveu-se em outros casos emergenciais e não teve condições de voltar à paciente antes de terminar seu turno. Na mudança de plantão, o novo médico que apareceu examinou-a e afirmou que ela deveria voltar para casa, pois o parto ainda demoraria pelo menos uma semana. De volta para casa, e com a parturiente ainda sentindo as mesmas fortes dores, a família decidiu buscar socorro em Itaguaí. Ao chegar ao HMSFX, a paciente foi imediatamente internada de urgência e feita uma cesárea de emergência, vez que o bebê já estava em adiantado estado de sofrimento fetal. Hoje, duas semanas depois, a criança continua internada na uti neonatal do município vizinho apresentando quadro de graves sequelas pela demora no atendimento.

Continua

Todo esse relato foi feito pelo próprio pai do bebê, um trabalhador do distrito conhecido como “Maçarico” que, inclusive, já abordou diretamente o prefeito de Mangaratiba cobrando explicações e não recebeu do mesmo sequer um gesto de solidariedade, mas a resposta corporativa de que: “se o médico disse que demoraria mais uma semana, é porque demoraria mais uma semana.”  Ainda atarantado, tendo de lidar com a mulher e o filho internados em Itaguaí, ele promete que “o caso não vai ficar assim”, recorrerá a advogados, à polícia e à justiça.

Barbas de molho

A criação de um perfil falso em rede social, por si só, configura lesão à honra subjetiva da pessoa e gera indenização por dano moral. Foi esse o entendimento da 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais ao confirmar uma decisão de primeira instância. No caso, uma servidora pública municipal é acusada de criar, em 2009, um perfil falso no Orkut de uma servidora estadual. A criadora da página foi condenada por danos morais a pagar uma indenização de R$ 8 mil. A decisão confirmou sentença da juíza Roberta Rocha Fonseca, da 2ª Vara Cível, Criminal e de Execuções penais de Sacramento, no Triângulo Mineiro. A servidora estadual era mulher do prefeito na época. Por medida judicial, ficou comprovado que o endereço do IP (internet protocol) da máquina onde foi criada a página era o da servidora municipal. Segundo a vítima, a acusada se referia a ela com expressões como “pé-de-lã”, usada para designar pessoas que traem seus parceiros. A ofendida ainda argumentou que a servidora municipal utilizou suas fotos e procurou se insinuar diante de sua rede de relacionamentos. (Fonte: Assessoria de Imprensa do TJ-MG)

Barbas de molho II

A 23ª fase da Lava Jato, deflagrada ontem, tem 51 mandados ao todo. 38 de busca e apreensão, 2 de prisão preventiva, 6 de prisão temporária e 5 de condução coercitiva. Participaram da ação 300 homens da PF. Na Bahia, a operação foi realizada nas cidades de Salvador e Camaçari. No Rio de Janeiro, na capital, em Angra dos Reis, Petropolis e Mangaratiba. Em São Paulo, além da capital, a operação foi às cidades de Campinas e Poá. (Fonte: G1)

E-farsas

Será verdade que foi aprovada uma lei que proíbe a mulher de amamentar em público sob pena de prisão de até 5 anos? A notícia surgiu na web no começo de janeiro de 2016 e diz que os deputados aprovaram por maioria dos votos, uma emenda que proíbe as mães de amamentar seus bebês em vias públicas. Esta iniciativa, segundo o que é afirmado na notícia, teria sido proposta depois de se analisar que a amamentação em vias públicas se tornou umas das principais causas de crimes de estupro no país. O texto, que cita os deputados Oscar Garcia Barron e Rogério Castro Vazquez, ainda diz que os governos estaduais e municipais têm seis meses para modificar as suas regras e ajustar à nova lei e que as mulheres apanhadas cometendo esse delitos serão multadas em até 30 salários mínimos ou 5 anos de prisão. A notícia é falsa! Não há nenhuma lei aprovada nesse sentido! O que temos em vigor são leis completamente diferentes dessa que estão espalhando pela web: Na cidade de São Paulo, por exemplo, a prefeitura sancionou uma lei, em abril de 2015, garantindo o aleitamento materno em qualquer estabelecimento da cidade, sob pena de multa de R$500. Em julho de 2015, a prefeitura do Rio de Janeiro também aprovou lei semelhante, mas a multa é mais salgada para quem proibir uma mãe de amamentar seu filho: A partir de R$2mil! (Fonte:E-farsas)

Deus está vendo

A Delegacia de Polícia de Veranópolis, no Rio Grande do Sul, deflagrou na última quarta-feira a Operação “Deus Tá Vendo”. De acordo com informações da Polícia Civil do RS, a ação prendeu cinco pastores evangélicos ligados a Assembleia de Deus em Itajaí (SC), Ponta Grossa (PR) e São Gonçalo (RJ), por fraude em venda de veículos. Segundo o delegado Alvaro Luiz Pacheco Becker, da 2ª DP de Bento Gonçalves, os presos atuavam em associação criminosa, vendendo os veículos por preços abaixo do valor de mercado. Eles alegavam que a Igreja havia recebido os automóveis por meio de doação da Receita Federal, por isso poderiam vendê-los por preços menores. O valor aproximado do golpe gira em torno de R$ 1,2 milhão, tendo mais de 40 vítimas só na cidade de Veranópolis. (Fonte: terra.com.br)

Piada de brasileiro

O Ministério da Educação do Brasil eliminou a obrigatoriedade do estudo da literatura portuguesa na nova Base Nacional Curricular Comum que está até março em discussão e deve ser posta em prática em junho. A decisão é considerada por grupos de educadores brasileiros como “política” e “populista”, faz parte de uma série de propostas, que inclui mudanças nos currículos de Língua Portuguesa e de História e está a ser alvo de intenso debate no país. Autores como Luís Vaz de Camões, Gil Vicente, Fernando Pessoa, Eça de Queiroz, Camilo Castelo Branco, Almeida Garrett ou José Saramago deixam de ser obrigatórios. Numa prova do ano passado de acesso à Universidade de São Paulo, a mais bem colocada do país nos rankings internacionais, era exigida a leitura de clássicos como Viagens na Minha Terra, de Almeida Garrett, e A Cidade e as Serras, de Eça de Queirós. (Diário de Notícias – Portugal)

Boa notícia

A câmara de Cultura anuncia, para a região da Costa Verde um passeio cultural ao Centro do Rio, com visitação à nova área portuária, incluindo os Museus de Arte do Rio e do Amanhã, inaugurado recentemente. Data: 12 de março de 2016 – Hora: 10:00 horas. Local de Partida: Muriqui, em frente a Igreja Nossa Senhora das Graças. Retorno: 12 de março de 2016 – Hora:19:00 horas, retornando ao mesmo local de embarque. Acrescenta a nota: “Moradores de Mangaratiba, estamos convidando vocês a participarem do turismo cultural a ser realizado ao Centro do Rio de Janeiro, com o objetivo de conhecer os dois mais novos e modernos Museus da Cidade. Venha embarcar com a gente nessa viagem! Vamos visitar o encontro das artes, unidas em dimensões históricas e contemporâneas por meio de mostras de longa e curta duração, de âmbito nacional e internacional. Acesse:http://camaradecultura.org/passeios-culturais-e-turisticos/ Promoção e Realização: Câmara de Cultura. Incluído no Passeio: viagem de ida e volta em ônibus com ar condicionado, toalete, microfone e água gelada. Almoço no restaurante do Hotel São Francisco. ingressos para os dois Museus. Acompanhamento por dois Profissionais. Custo por pessoa: R$ 190,00. Informações: Tel. (21) 2780-2055; Celulares: (21) 98549-1269 (OI) /98197-6313 (TIM)/99478-9991 (CLARO) Veja mais em: http://camaradecultura.org/passeios-culturais-e-turisticos/#sthash.2V40rvF5.dpuf

Curiosidade

A impopularidade de Dilma Rousseff se manifesta em outro lugar além das ruas — nos cartórios. Em 2015, nenhuma menina nascida em São Paulo foi batizada com o nome da presidente, de acordo com a Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo. É verdade que o nome já não era lá muito popular antes de Dilma virar uma figura central na vida dos brasileiros. Em 2009, por exemplo, quando ela era apenas chefe da Casa Civil de Lula, ninguém foi registrado com o seu nome em São Paulo. Em 2010 e 2011, anos em que foi eleita e começou a governar, sete e seis bebês receberam o nome Dilma. Daí em diante, esse número, foi diminuindo ano a ano, junto com sua popularidade. E, em 2015, voltou a estaca zero. (Lauro Jardim, em O Globo)

Anúncios

Uma resposta em “23 de fevereiro de 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s