13 de fevereiro de 2016

Frase do dia

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê passar. (Clarice Lispector)

Diaristas

Um fenômeno observado por empresários da região dos Lagos e que também aconteceu na Costa Verde agora no período de carnaval, foi o do aumento dos chamados “turistas diaristas”, aqueles que, embora tenham estado presentes no município em todos os dias do feriado, não se hospedaram nem alugaram imóveis. Vinham todos os dias e voltavam para dormir em suas próprias casas. Além disso, traziam alimentos e bebidas. Assim, seus gastos se resumiam ao gás ou gasolina do carro ou às passagens de ônibus.

A propósito

Constatação de um morador de Itacuruçá que passou o feriado em Cabo Frio. Lá, em alguns lugares, como na praia de Geribá, a cerveja “long neck” chegava a custar dezoito reais a garrafinha.

Não adiantou

O whatsapp da ordem pública foi acionado por diversos moradores para denunciar irregularidades ocorridas durante o carnaval. Alguns receberam uma reposta padrão agradecendo e informando que o fato seria verificado. Outros, nem isso.

O caso do bebê na CBN

Clique no link e depois na seta vermelha que apoarece logo abaixo do texto inicial da matéria. http://tinyurl.com/zvef2en

A propósito

Comentando o caso do feto que desapareceu, relata uma moradora; “Nove anos atrás o mesmo fato aconteceu com minha irmã. Porém é uma longa história de descaso o que ainda causa muita dor a ela. O fato e que uma funcionária da limpeza no dia do ocorrido chegou até a mim e me perguntou a senhora é parente da criança que morreu? Eu disse sim. Ela me falou, olha, corre porque o corpo está enrolado em um lençol e vai ser jogado no lixo. Chocante. Eu que também estava grávida de 6 meses ouvir que a bebe que minha irmã perdeu também com 6 meses seria jogada no lixo. Conseguimos o corpo, mas não foi nos dado um atestado de óbito. É como se minha irmã nunca tivesse essa gravidez. Ela entrou no HMVSB grávida de 6 meses e saiu sem a filha que era perfeita e sem um óbito.

Pergunta sem resposta

Senhor secretario de saúde Dr. Mair Brazão o senhor que sempre teve a boa vontade de vir no face explicar ao povo o que esta acontecendo com a saúde, poderia nos explicar o que aconteceu com o bebê que o corpo sumiu? (Mauro Guedes, via facebook)

Cidade praiana

Apesar dos esforços da Marinha em fiscalizar e manter a ordem naquilo que é de sua competência atuar e reprimir, no último feriadão ocorreram incidentes que precisam ser reconsiderados no futuro. Relata uma moradora: não vou postar fotos, mas se for preciso faço! Absurdo na praia da Ribeira. Barcos chegando com o motor ligado perto das crianças! Isso eu não aceito! Muitos foram contra mim, achando que eles estavam certos. Eu pergunto a vocês, quem não tem limites são os veranistas? Estou com muita raiva! Vocês acham que vou colocar meus filhos em risco? Barco pode parar em qualquer lugar? E carros? Ah, os carros são multados!” (Margarerth Coelho)

Cidade praiana II

Sobre o carnamar. “Tivemos mais uma oportunidade de participar do mais tradicional evento marítimo do estado do Rio de Janeiro, o grande Carnamar, em Mangaratiba. Como todo evento, existem os pontos positivos e negativos. Minha modesta análise e opinião sobre o evento: pontos positivos: o comprometimento dos organizadores de cada embarcação. O carinho e o cuidado que tiveram em cada detalhe, pois a grande maioria, sem apoio algum, fizeram tudo no peito e na raça, deram o sangue, se doaram por inteiro fazendo cada um a alegria dos foliões. Pontos negativos: Publicidade zero. Só conhece o Carnamar quem já frequenta a cidade. Não existem ações de publicidade e marketing para promover o evento. Falta de organização, não há um cronograma com horários de embarques, saídas, retorno, etc. Sobre o cais de embarque, já estamos cansados de falar, escadas sem degraus, com o acúmulo de gente sobre o cais gerou uma preocupação do pessoal da Capitania em embarcar rapidamente os foliões, pois todos estavam com receio do cais não aguentar. Não havia staff para apoio aos foliões, para passar informações, o que gerou muitas insatisfações. Ouvi duas pessoas dizendo que não voltariam mais tamanho a falta de informações e organização. Agora o cúmulo, o absurdo maior, foi a falta da chata com a sonorização para o evento. Uma fonte segura da Capitania dos portos me informou que desde de dezembro aguardava a resposta de uma determinada secretaria da prefeitura, sobre informações para organizar a vistoria da (balsa, chata, cada um chama de um jeito) e este email, só chegou um dia antes do carnaval, quase dois meses para responder um email. Ou foi esquecimento, falta de planejamento ou falta de competência. Enfim, um evento como Carnamar deveria ser tratado de maneira profissional, pois é um evento que deveria ser Patrimônio Cultural da cidade. É um evento que se trabalhado por profissionais de verdade, capacitados, geraria grandes benefícios para cidade, como mais receitas para o comércio, para os proprietários de embarcações, mais visibilidade para cidade, um saldo bem positivo para todos! Penso que vale a pena uma reflexão. (Edu Valente)

Anúncios

7 respostas em “13 de fevereiro de 2016

  1. Justiça condena estudante e inocenta motorista da Paranapuãn.
    Postado em 28 de janeiro de 2016 por Sintraturb Sindicato
    Rodrigo dos Santos Freire foi sentenciado a 13 anos de prisão.
    Coletivo caiu de viaduto em 2013 após o estudante agredir motorista.

    A Justiça do Rio de Janeiro condenou o universitário Rodrigo dos Santos Freire a 13 anos de prisão por ter causado um acidente de ônibus em 2013, em que nove pessoas morreram e sete ficaram feridas. A informação foi dada em primeira mão pela Globonews.

    O acidente ocorreu em 10 de abril de 2013 com um ônibus da linha 685 (Méier-Irajá). Rodrigo se envolveu em uma briga com o motorista do coletivo, que estava em movimento. O veículo despencou do Viaduto Brigadeiro Trompowski, de uma altura de aproximadamente 8 metros, sobre a Avenida Brasil.

    Rodrigo foi sentenciado a 10 anos de prisão pelo crime de expor a perigo meio de transporte público causando desastre. É a primeira vez que alguém é condenado por este tipo de crime no país. Ele foi condenado ainda a mais três anos de prisão pelo crime de lesão corporal grave contra o motorista. Ele poderá recorrer da sentença em liberdade.

    O motorista do ônibus, André Luiz da Silva, também foi processado pelo crime expor a perigo meio de transporte público, mas foi inocentado da acusação.

    De acordo com as investigações, Rodrigo tinha pedido para descer fora do ponto, mas o motorista se recusou. Revoltado, o universitário se revoltou teria dado chutes no motorista, que perdeu o controle da direção. O ônibus rompeu a grade lateral de proteção do viaduto e tombou de cabeça para baixo na Avenida Brasil.

    Fonte: G1

  2. Professor:
    Quando vim para o Município na década de 50(século passado!),a reta de Itaguaí era uma poeira só.
    Muito mosquito,pouca luz,carnaval nos clubes(rodando em volta da quadra),ridículo.
    E emocionante…Seria mocidade?
    Pouca gente,de boa procedência(não tinha ninguém de Bangu ! ),imagine…
    Mentira,tinha o Castor,pai do meu amigo de infância Paulinho,mas o RESTO ainda não tinha chegado.
    Hoje,com Rio-Santos ótima,Arco Metropolitano espetacular,crédito subsidiado(criminoso)para a indústria automobilística,lotou a Costa Verde.
    A um ponto que duvido que um governante,sem obstar o direito inalienável de ir e vir,consiga mais que paliativos para esta invasão bárbara que trás tudo e deixa lixo.
    Muito…
    A praia e as ruas no dia seguinte fedem.
    Mas,verdade,os garis e a maré limpam até os porcos voltarem.
    Esta porcaria não pode ser creditada na conta do atual Alcaide.
    Devemos isto à “Pátria Educadora”.Lembram da última campanha ?
    Vamos tentar fazer politica municipal limpa,pois aqui é nossa casa,e é onde começa a EDUCAÇÃO.

  3. “Num tempo
    Página infeliz da nossa história
    Passagem desbotada na memória
    Das nossas novas gerações
    Dormia
    A nossa pátria mãe tão distraída
    Sem perceber que era subtraída
    Em tenebrosas transações”
    Inspiradíssimo Chico.
    Amigo dos Castro.
    Já lembramos desta letra antes da Veja.
    Lembra professor?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s