21 de janeiro de 2016

Frase do dia

Alguns confundem escolarização com educação. É preciso lembrar que a escolarização é apenas uma parte da educação. Educar é tarefa da família. (Mario Sérgio Cortella, filósofo)

Tempos modernos

Para quem não sabe, há um mecanismo oculto na internet que “marca” aquilo que você procura na rede e disponibiliza às empresas que compartilham sua procura. Assim, quando você procura, por exemplo, preços de tênis, ou de viagens aéreas, a partir desse momento seu e-mail ou sua página nas redes sociais começa a ser invadido por anúncios vinculados àquele produto.

IPTU

Divulgado o Imposto Predial e Territorial Urbano 2016 de Mangaratiba. Os carnês começaram a chegar às residências dos contribuintes. Este ano o Poder Executivo concede o desconto máximo de 15% de desconto para o pagamento à vista até o dia 29 de janeiro, sexta-feira da próxima semana. Caso o contribuinte não receba o carnê em sua residência, o talão poderá ser emitido pela internet ou retirado na sede do Governo Municipal, na Praça Robert Simões, S/N, Centro. Os moradores de Conceição de Jacareí podem retirar na unidade da Fazenda no local. Para quem não conseguir pagar com o desconto de 15%, a Fazenda concede outro de 10% até o dia 15 de fevereiro. Os pagamentos parcelados poderão ser quitados a partir do mês de março em 10 vezes, com os valores normais. (Fonte: PMM)

O caso do buraco

Após a manifestação de moradores no último sábado, e da protocolização de requerimento pedindo providências, a prefeitura de Mangaratiba enviou informe ao jornal Atual (publicada ontem) assegurando estar tomando todas as providências necessárias à solução do problema o mais rápido possível, em parceria com o DER estadual. A nota dissonante desse jogo de pressão, absolutamente democrático, é que, ao que parece, a mãe de um dos manifestantes foi exonerada abruptamente do cargo que ocupava no executivo municipal. O filho interpretou o fato como uma forma de retaliação.

O carnaval vem aí

Os blocos e saveiros do Carnamar já anunciam, nas redes sociais, os preços dos abadás ou da camiseta de acesso aos saveiros. Há diferença de preços para quem comprar com antecedência ou deixar para o último momento. O saveiro “Experimenta” dividiu a venda dos ingressos em três lotes, o primeiro a R$ 180,00 reais, os demais, à medida em que se aproxima o evento, um pouco mais caros. O bloco “Mama na teta” também optou pela venda com descontos para aqueles que adquirirem os abadás com antecedência. O “Pinto no lixo”, que participa do Carnamar e como bloco de rua, também faz sua propaganda anunciando seu passaporte para os dois eventos por R$ 170,00, para o primeiro lote.

O carnaval vem aí II

A Prefeitura de Mangaratiba por meio da Secretaria de Comunicação e Eventos tem a honra de convidar os representantes dos tradicionais Blocos Carnavalescos para reunião nesta sexta-feira dia 22, às 10h, no Centro Cultural Cary Cavalcanti. O encontro tem como objetivo discutir a logística do Carnaval 2016. (PMM)

Mancha criminal

Nos últimos dez dias, há registros de vários furtos e roubos de veículos entre Mangaratiba e Itaguaí. Alguns aconteceram no início da manhã, outros no correr do dia. Em traço em comum é que, por conta de mobilizações em redes sociais, alguns foram encontrados abandonados em ruas do bairro Brisamar, em Itaguaí. A ousadia chega a tal ponto que na manhã de ontem, pouco antes das seis da manhã, um pálio com adesivo de empresa RGS topografia foi roubado na Ari Parreiras, perto da Rio Santos. Levaram tudo, carro, carteira, celular e demais pertences do motorista.

De filha pr’a pai

“Sou filha única. Essa semana meu pai fez uns exames no hospital, nada preocupante. Fiquei na sala de espera, aguardando que ele voltasse dopado pela melhor droga do mundo: a da endoscopia (você já experimentou? É sensacional!). Enquanto esperava, fantasiei. Tenho a maldita mania de dramatizar tudo. Imaginei que ele estava internado ali e que eu esperava por notícias de sua saúde. Fui acometida por um golfo súbito e indiscreto de tristeza que fez saltar lágrimas de todos os buracos da minha face. A recepcionista me olhou assustada e, tentando doçura, avisou “é um exame muito simples, sem riscos, ele volta em trinta minutos no máximo”. Pedi licença, sem me explicar (eu não sei me explicar, sou louca, só isso) e me tranquei no banheiro mais próximo. Chorei vinte e sete minutos ininterruptamente naquele banheiro. Senti uma solidão profunda, devastadora, invencível, arrebatadora e inexplicável. Abracei a lamúria até ser despertada por uma velhinha da fila da colonoscopia: ela precisava mais do banheiro do que eu. Quando meu pai saiu, eu estava firme e piadista. Como sempre. Sou sempre firme e piadista com meus pais. Mas por dentro eu estou morrendo. Meus pais estão com 65 e 70 anos. O mais velho é meu pai. Podem durar mais vinte anos, eu sei. Mas pela primeira vez na vida comecei a pensar na morte deles. O problema é que eles envelheceram e eu não. Eu continuo com 12, 13 anos. Firme e piadista por fora…mas assustadíssima e carentíssima por dentro. Mas onde quero chegar com tudo isso? Não quero chegar, quero voltar. Quero voltar pro útero de mamãe e me dividir em duas. E me dar um irmão. Alguém nesse mundo que possa se trancar comigo em um banheiro improvável e chorar porque, um dia, nossos pais vão simplesmente desaparecer. Eu tenho amigos, muitos. Eu tenho uns parentes por aí também. Mas não tem jeito, eu sou ridiculamente sozinha nessa vida. Eu sei, tem gente que tem irmão e nem olha na cara dele. Eu sei, nossos irmãos de verdade são os nossos amigos. Mas não é de uma amizade pura e perfeita e presente que estou falando. Eu estou falando de existir mais alguém nesse mundo que, um dia, divida comigo essa dor incomensurável de perder um pai ou uma mãe. Saber que a história da minha infância se encerra em mim é tão terrível que acho que virei escritora por isso. Talvez se eu me contar, eu exista. Talvez se eu me lembrar, eu exista. Ter um irmão é ter, pra sempre, uma infância lembrada com segurança em outro coração. Eu queria ter alguém que dividisse comigo todas as maravilhas e todas as desgraças de ter nascido com esse pai e essa mãe. Eu queria ter, quando meus pais se sentem sozinhos ou decepcionados ou apertados de grana, apenas metade da culpa gigantesca que é ser um filho. Eu queria ter, nos jantares alegres e também nos insuportáveis, apenas metade dos méritos. Enfim, a endoscopia não deu nada. Os exames de sangue do meu pai estavam melhores do que o meu. O manobrista do hospital deu 25 reais. O trânsito da volta estava um caos. Meu pai disse as coisas mais engraçadas do mundo no carro, por causa da melhor droga do mundo. Essas todas eram coisas que eu queria muito dividir com alguém. Sobrou pra você, leitor.” (Tati Bernardi)

Anúncios

Uma resposta em “21 de janeiro de 2016

  1. Piadas da vida, mas, com certeza, uma crônica diária existencial bem característica dos novos tempos … ALBERTO SILVA – Repórter-Artilheiro do Futsal Veterano do Parque Bela Vista, em Mangaratiba – 1º Distrito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s