15 de novembro de 2015

Frase do dia

É pelos buracos nas ruas e pelo lixo nas esquinas que se conhece o prefeito e os vereadores de uma cidade. (Frase de parachoque de caminhão)

Cunhambebe

Foi inaugurado na última sexta-feira pelo governador Luiz Fernando Pezão, o parque estadual Cunhambebe, cuja sede fica na área rural do Vale do Rio Sahy e abrange partes dos municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba, Rio Claro e Itaguaí. O parque possui 38 mil hectares e recebe mais de 15 mil visitantes por ano. Com a inauguração da sede, oferecendo infraestrutura, espera-se que o número de turistas dobre. A sede, que foi construída com madeira certificada, também tem centro de visitantes com auditório de 50 lugares, alojamento para aproximadamente 16 guarda-parques e acomodações para pesquisadores. Foram investidos R$ 4,8 milhões na obra. A Área de Proteção Ambiental de Mangaratiba também passa a funcionar no local.

Pescadores

A falta de regulamentação quanto à entrada de grupos que pretendem pescar na nossa baía e têm como ponto de partida Itacuruçá, provocou uma mudança de comportamento por parte dos visitantes pescadores que pode ser prejudicial ao fluir do trânsito no distrito. Acontece que, antes, eles alugavam uma Van, no Rio de Janeiro, e vinham em grupo de doze a dezesseis pescadores. Aí, por conta de uma medida do governo municipal, essas Vans passaram a ser multadas, caso não dispusessem de licença e pagamento de taxa. Os pescadores abandonaram as Vans e, agora, vêm em seus automóveis particulares. Ou seja, para cada Van deixada de lado, são pelo menos oito automóveis estacionados nas já congestionadas ruas do distrito, em dias de “casa cheia”.

Posturas e atitudes

Como já registramos aqui no blog, quando ocorreu a explosão que derrubou um quarteirão em São Cristóvão há cerca de vinte dias, antes mesmo de amanhecer o prefeito Eduardo Paes já estava no local coordenando as ações da prefeitura. Nessa madrugada, diante do ataque terrorista em Paris, o presidente Hollande foi retirado do estádio pelo serviço secreto e, também, imediatamente, assumiu a coordenação da reação francesa. Já aqui no Brasil, só uma semana depois do acidente, a presidente Dilma foi ver os estragos do rompimento das barragens em Minas Gerais. Em seguida, voou para a Turquia. (NR: E a presidente estava tão preocupada que nem o nome da empresa responsável soube falar direito! Em entrevista gravada, confundiu Samarco com São Marco)

O troco

Assim se manifestou um prefeito da região atingida. “Pois é presidente, foi decretado em Valadares estado de calamidade pública, esperávamos atitude e não mais um dos seus discursos cômicos. Vir, sobrevoar a cidade e falar asneira, não mata sede, nem resolve nosso problema de falta de água. Estamos jogados às tralhas com esse nosso governo! Se não fossemos uns pelos outros, nos ajudando, já estaríamos mortos de sede. Eu tenho vergonha de ter uma presidente, que nem mesmo sabe nos tranquilizar em um momento tão desesperador, e que ao invés de apresentar soluções, quer vir aqui fazer piada. O dinheiro gasto pra vir aqui e não fazer nada, poderia ter sido investido em água para àqueles muitos que não tem condições alguma de comprar. Recuperar o Rio Doce é segunda providência, a primeira é abastecer a população de água. Até hoje a Presidente não fez nada, se tivesse acionado as forças armadas e outras instituições, todos os moradores já teriam água em suas respectivas residências.”

Caem as máscaras

O Ministério da Justiça publicou na quinta em seu perfil oficial no Facebook que “jihadistas” vêm ao Brasil “para trazer mais progresso ao nosso país” e “merecem respeito”. O comentário foi uma resposta a um usuário em uma postagem sobre a campanha do governo contra a xenofobia. A declaração (absurda) do perfil do Ministério provocou reação imediata dos usuários que passaram a criticar a pasta. A trapalhada começou após um usuário da rede social escrever que “imigrantes pacíficos são bem-vindos, já os jihadistas devem ser bloqueados de entrar no Brasil”. Em resposta, o perfil do Ministério afirmou que era preciso “desconstruir alguns conceitos” e prosseguiu: “os jihadistas, assim como qualquer outro povo de qualquer outra origem, vêm ao Brasil para trazer mais progresso ao nosso país e merecem respeito”. Nessa sexta, o Ministério apagou o comentário – que já tinha mais de dez curtidas – e desculpou-se em uma breve nota. “O Ministério da Justiça lamenta o erro cometido na resposta na qual confunde jihadistas com um povo. O erro crasso foi corrigido”, diz o texto. Jihadistas são radicais islâmicos que lutam a jihad (guerra santa) e querem impor seus valores e sua religião por meio da violência contra tudo e contra todos. (Fonte: Revista Veja) (NR. Poucas horas depois, terroristas do grupo jihadista denominado Estado Islâmico, atacaram Paris matando cerca de cento e trinta pessoas e deixando mais de trezentos feridos)

XV de novembro

No final da década de 1880, a monarquia brasileira estava numa situação de crise, pois representava uma forma de governo que não correspondia mais às mudanças sociais em processo. Era necessário uma nova forma de governo, que fosse capaz de fazer o país progredir e avançar nas questões políticas, econômicas e sociais. A crise do sistema monárquico brasileiro pode ser explicada através de algumas questões: Interferência de D.Pedro II nos assuntos religiosos, provocando um descontentamento na Igreja Católica; críticas feitas por integrantes do Exército Brasileiro, que não aprovavam a corrupção existente na corte. Além disso, os militares estavam descontentes com a proibição, imposta pela Monarquia, pela qual os oficiais do Exército não podiam se manifestar na imprensa sem uma prévia autorização do Ministro da Guerra. A classe média (funcionário públicos, profissionais liberais, jornalistas, estudantes, artistas, comerciantes) estava crescendo nos grandes centros urbanos e desejava mais liberdade e maior participação nos assuntos políticos do país. Identificada com os ideais republicanos, esta classe social passou a apoiar o fim do império. Para completar, a falta de apoio dos proprietários rurais, principalmente dos cafeicultores, indignados com a Abolição da Escravatura, que lhes tirou grande parte da mão-de-obra.

Anúncios

5 respostas em “15 de novembro de 2015

  1. Posturas e atitudes

    Esta anta que esta na presidência, desculpe-me o animal pela comparação, deveria agora ir na ONU e pedir desculpas ao mundo e principalmente aos franceses, por ter criticado o ataque americano a estes bárbaros do estado islamico em 2014, durante a conferência anual daquela entidade. Realmente o Brasil na mãos destes corruptos, vive de joelhos na sua politica externa..

  2. A presença de Aarão na delegacia após a detenção de 4 invasores nesta semana significa que ele apoiou,incentivou, com objetivos ,talvez,eleitorais a negação(em nome de Jesus ?)da propriedade particular?
    Ele que “herdou”várias propriedades em Itacuruçà ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s