28 de setembro de 2015

Frase do dia          

Tem coisas que eu quero, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não quero. (Mario Sérgio Cortella)

Repetindo e confirmando

O deputado estadual Pedro Augusto, possível candidato do PMDB à prefeitura de Mangaratiba, passeou no sábado pelo distrito na clássica caminhada cheia de sorrisos, apertos de mãos e beijos em crianças. A confirmação de sua pré-candidatura deverá deslocar alguns pretendentes para outros partidos. Eles têm prazo até abril do ano que vem para mudar de legenda, segundo as novas regras.

Sem licitação

Há exatos cinco meses e onze dias no cargo (tomou posse do dia 17 de abril), o prefeito de Mangaratiba, Ruy Quintanilha, já firmou sete contratos sem licitação e assinou termo aditivo no valor de mais de R$ 21 milhões com uma empresa de limpeza pública denunciada ao Ministério Público por suposto faturamento na prestação dos serviços de coleta de lixo e varrição. Ao todo os atos administrativos assinados pelo novo administrador da cidade representam gastos totais de R$ 25.883.922,43, sendo R$ 1.630.737,30 no setor de Saúde, R$ 1.410.496,90 na Educação e R$ 1.295.640,90 na Secretaria de Serviços Públicos, com aditivo em contrato para locação de máquinas e caminhões. Ruy era vice do ex-prefeito Evandro Capixaba (que está preso por fraudes em licitação, formação de quadrilha e ameaça) e comandou a Saúde no município, onde, de acordo com uma auditoria da Secretaria Estadual de Saúde, medicamentos e equipamentos hospitalares teriam sido comprados com até 9.000% de sobrepreço. (Fonte: Elizeu Pires)

E a saúde?

Aproveito a oportunidade, já que o senhor prefeito esta interessado no assunto referente ao fornecedor Sanit’all Serv. Ltda informo que esta empresa há anos é fornecedora do município nos mais diversos serviços. Em 2012 constou da lista de fornecedores que causou a reprovação das contas da Sec. de Saúde. Recentemente, na Visita técnica nº 34, realizada pela Auditoria da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, que analisou analise de processos de pagamentos efetuados de Janeiro a 30 de Novembro de 2014, os processos 9141/2013 de aquisição de um medidor de ph e de três baterias 1,4 – Preço do medidor R$ 1230,75 e preço das 3 baterias – R$ 94,50. O outro processo de compra analisado foi o de nº147/2014 no valor de R$ 4.872,95 aquisição de “artigos diversos para a Vigilância em Saúde”. Pergunto ao senhor prefeito, porque as observações contidas no Relatório da visita técnica da SES encaminhado a Prefeitura no inicio de 2015 não foi devidamente analisado e excluido os fornecedores que apresentaram irregularidades? Temos também o proc. nº 437/2014 no valor de R$ 4070,05 para a compra de óculos de segurança. Estas informações estão nas pag. 11 do Relatório. (Paulo Fabricio Nigro, via facebook)

Saída elegante

Há algumas semanas, o telefone de Michel Temer tocou no palácio do Jaburu. Avisado de que era a presidente na linha, o vice, que ainda era articulador político do governo, pegou o aparelho e foi surpreendido por gritos ininteligíveis. Com sua calma característica, ele desligou o telefone sem dizer palavra. Dilma voltou a ligar, bem mais calma. Temer explicou: “Desculpe, presidente, alguém estava gritando muito aí do lado e quase não dava para ouvir o que a senhora dizia.” (Diário do poder)

Sem comparação

O Grupo Petrópolis, detentor da cerveja Itaipava, fez uma doação de R$ 17 milhões de reais para campanha de Dilma Rousseff em 2014, depois de conseguir empréstimo do banco do Nordeste na ordem de R$ 830 milhões de reais, sem garantia bancária exigida pela própria instituição. O proprietário da Cervejaria Petrópolis (Itaipava) é Walter Faria. Em 2013, Walter Faria conseguiu obter do Banco do Nordeste um empréstimo de R$ 375 milhões para construir a fábrica na Bahia. O banco do Nordeste exigiu uma garantia conhecida como carta-fiança bancária, em que outro banco garante cobrir o valor devido em caso de calote. Em abril de 2014, conseguiu outro financiamento no valor de R$ 452 milhões, que serviria para construir outra fábrica da Itaipava, em Pernambuco. Durante as tratativas, Faria reclamava. Dizia que perderia muito dinheiro com a carta-fiança bancária. Mas o impossível é sempre uma possibilidade na política brasileira. Ainda em abril de 2014, Ary Lanzarin, o presidente que tentava moralizar o BNB, deixou o cargo. O PT pressionava para voltar ao comando absoluto do banco. A presidente Dilma Rousseff aceitou. As diretorias do BNB foram entregues novamente a afilhados de políticos petistas. Meses depois, no auge da campanha à reeleição de Dilma e dos esforços de arrecadação dos petistas, Faria conseguiu o impossível. No dia 10 de setembro, protocolou o pedido de dispensa da fiança do empréstimo da fábrica na Bahia. Uma semana depois, o pedido foi analisado. Num intervalo de pouco mais de 24 horas, o pedido passou por cinco instâncias do BNB e foi aprovado pelo Conselho de Administração do banco. No dia 29 de setembro, apenas 12 dias após obter o impossível no BNB, Faria depositou R$ 5 milhões na conta da campanha de Dilma. Até o dia 3 de outubro, a campanha dela receberia outros R$ 12,5 milhões. No total, doou R$ 17,5 milhões. Tornou-se, assim, o quarto maior doador da campanha da presidente. (Fonte: Revista Época)

Uber

A declaração é da ministra Nancy Andrighi, do STJ, em palestra no II Congresso Brasileiro de Internet. “A lei 12.468 regulamenta apenas a profissão de taxista, mas não a de motorista particular nem contrato de transporte privado individual. No transporte privado individual impera a autonomia da vontade do motorista, que tem o direito de aceitar e firmar o contrato com o consumidor de acordo com sua conveniência. Juridicamente não há como proibir tais aplicativos com base nessas leis que são diariamente invocadas. Não vi, até o momento, qualquer notícia do que os maiores interessados têm a dizer sobre a questão. A discussão sobre a proibição ou não de aplicativos de intermediação de contratos de transporte não pode ser pautada exclusivamente por pressão política de certas categorias profissionais como tem sido feito, mas sim no interesse dos consumidores privados de transporte individual. É interesse do consumidor, e deveria ser do Estado, que a livre concorrência seja fomentada e jamais restringida. Os consumidores devem ser os primeiros a ser ouvidos quando o Estado pretende proibir qualquer atividade econômica lícita. Todos devemos ficar atentos aos ventos da modernidade, porque só eles nos levam para o sucesso e a paz social.”

Sem pizza – Carta de Florianópolis.

“Os Juízes Federais presentes ao IV Fórum Nacional dos Juízes Federais Criminais buscam a maior efetividade da jurisdição criminal e a adoção de medidas contra a impunidade, sem prejuízo de qualquer garantia ou direito fundamental. Também defendem a necessidade de um Judiciário forte e independente como instituição vital contra todas as práticas criminosas que enfraquecem a democracia, abalam a reputação do País no cenário internacional, inviabilizam a implementação de políticas públicas e prejudicam os menos favorecidos. Os magistrados federais têm tratado dos casos criminais com isenção e igualmente com firmeza. Neste aspecto, a recuperação de quase R$ 1 bilhão de reais aos cofres públicos no âmbito da operação Lava Jato é fato significativo. Apesar dos avanços legislativos recentes, há, ainda, outros aspectos que necessitam de reformulação, até mesmo em razão de compromissos assumidos pelo Brasil na órbita internacional. Neste sentido, os juízes federais criminais defendem a reforma do sistema de recursos, a aprovação da PEC 15/11 do Senado e/ou Projeto de Lei do Senado 402/15, além da ação civil de extinção do domínio, bem como a criação de um órgão central para coordenar toda a administração e destinação dos bens apreendidos pela justiça criminal. Os magistrados federais estão imbuídos do objetivo de acelerar a prestação jurisdicional, evitar processos sem fim e diminuir a impunidade, a morosidade e a prescrição. O PLS 402/2015 aumenta a efetividade da Justiça e reforça a autoridade das decisões das cortes de apelação. Não retira poderes dos tribunais superiores, mas somente os poderes da inércia e da falta de justiça. Confiamos no apoio da sociedade civil ao projeto, que anseia por um processo penal mais justo, no qual o inocente é absolvido, mas o culpado, mesmo poderoso, é condenado e efetivamente punido.” (Fonte: Cristalvox)

Anúncios

5 respostas em “28 de setembro de 2015

  1. Laurussss….
    Pedro Augusto??
    Eugenio Lima??
    Na minha humilde opiniao mangartiba esya virando um palco circence..Com muito paljaço, trupe desconhecida qur nunca ouvi falare tudo com falso sorriso no rosto..Maos com ceryeza tufo de olho no orxamento municipal.
    FORASTEIROS eatou falando a verdade tenham o minimo de diguinidade e vergonha na cara, voltem para o ralo de onde sairam..Para ser cabdidatoa temos no minimo que termos uma historia no muiicipio, ter feito algo pela cidade, algo de concreto, conhecermps .o local e as pessoas….Isso ta ridiculo!”…….
    Pra mim a maioria dessa galera nao gosta de trabalhar, tudo desocupado que querem usar mangaratiba para

    • meu amigo espião, quando você digita errado as letras ficam vermelhas isso é para corrigir as frases. e continuo., os ultimos prefeitos e o atual são da cidade de mangaratiba olha no que deu o charlinho não era de mangaratiba olha o que ele fez, talvez tenha que vir alguém de fora para nos dar a devida atenção e respeito .desculpa pela brincadeira la em cima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s