03 de maio de 2015

Frase do dia

Alívio mesmo é quando você acorda, percebe que o despertador não tocou, pula da cama imediatamente e, de repente, se dá conta de que é domingo. (Anônimo)

Zica

Há muitos anos existe uma expressão popular que diz que alguém está com “Zica”, a abreviação popular para outra gíria mais longa conhecida como “ziquizira”, que vinha a ser estar enfrentando problemas físicos, emocionais ou espirituais de origem desconhecida. Pois, agora, a tal “zica” é mesmo uma doença, e transmitida pelo mosquito aedes aegipt. Apesar do conhecimento “superficial” sobre a nova doença, é possível afirmar que a mesma é mais branda do que as “irmãs mais velhas” Dengue e Chikungunya. Entretanto, a menor letalidade do zika vírus não deve deixar a população relaxada quanto aos cuidados no combate ao mosquito transmissor.

Fiscais

O comitê gestor do imposto territorial rural reuniu representantes dos municípios e da receita federal para definir diretrizes de atuação para 2015. Entre os principais temas tratados ficou a exigência de comprovação que os fiscais inscritos sejam de carreira e responsáveis pelos lançamentos dos créditos tributários.  Os Municípios que ainda tenham agentes que não estejam adequados devem ficar atentos, pois a Receita Federal vai solicitar comprovação de que eles estejam no quadro de carreira. Os municípios que não fizerem esta comprovação podem acabar gerando a anulação do convênio retroativamente resultando, por consequência, a devolução dos recursos recebidos através da arrecadação do ITR.

Queima de arquivo

A Petrobrás destruiu gravações das reuniões do seu Conselho de Administração, entre elas as que trataram de negócios investigados na Operação Lava Jato. Em resposta a pedidos do Estado de S. Paulo, feitos por meio da Lei de Acesso à Informação, a estatal informou que áudios e vídeos com os diálogos dos conselheiros são “eliminados” após formalizadas as atas dos encontros. Nos registros supostamente apagados, constavam as participações da presidente Dilma Rousseff, que chefiou o colegiado de 2003 a 2010, quando era ministra da Casa Civil do governo Lula. A destruição das gravações torna mais difícil saber, em detalhes, como se deram as discussões dos conselheiros ao aprovar os investimentos da companhia. Também compromete a investigação de eventuais irregularidades cometidas por eles no exercício dessas funções. Aos integrantes do colegiado, cabe dar aval para as principais obras da empresa, incluindo empreendimentos alvos da Lava Jato, que apura esquema de corrupção, cartel e superfaturamento na empresa. As atas das reuniões registram os assuntos debatidos, mas não na integralidade. Por isso, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobrás e o Tribunal de Contas da União (TCU) cobram informações sobre o paradeiro das gravações. A estatal vem protelando respostas. A CPI deu prazo até segunda-feira para a entrega dos registros existentes sobre os encontros, sob pena de requerer uma busca da Polícia Federal na sede da petroleira, no Rio de Janeiro. (Fonte: Agência Estado)

Lobista internacional

Muita gente não entendeu o destempero do ex-presidente Lula em discurso no dia do trabalho acusando revistas de circulação nacional de “se enfiarem um jornalista dentro do outro não dá dez por cento da minha honestidade.” Acontece que uma dessas revistas, a Época, divulgou matéria afirmando que, nos últimos quatro anos, Lula viajou constantemente para cuidar de seus negócios. Os destinos foram basicamente os mesmos – de Cuba a Gana, passando por Angola e República Dominicana. A maioria das andanças de Lula foi bancada pela construtora Odebrecht, a campeã, de longe, de negócios bilionários com governos latino-americanos e africanos embalada por financiamentos do BNDES. No total, o banco financiou ao menos US$ 4,1 bilhões em projetos da Odebrecht em países como Gana, República Dominicana, Venezuela e Cuba durante os governos de Lula e Dilma. (Fonte: Revista Época)

Segue

Segundo documentos obtidos pela revista, o BNDES fechou o financiamento de ao menos US$ 1,6 bilhão com destino final à Odebrecht após Lula, já como ex-presidente, se encontrar com os presidentes de Gana e da República Dominicana, sempre bancado pela empreiteira. Há obras como modernização de aeroporto e portos, rodovias e aquedutos, todas tocadas com os empréstimos de baixo custo do BNDES em países alinhados com Lula e o PT. A Odebrecht foi a construtora que mais se beneficiou com o dinheiro barato do banco estatal. Só no ano passado, segundo estudo do Senado, a empresa recebeu US$ 848 milhões em operações de crédito para tocar empreendimentos no exterior, 42% do total financiado pelo BNDES. Há anos o banco presidido por Luciano Coutinho resiste a revelar os exatos termos desses financiamentos com dinheiro público, apesar de exigências do Ministério Público, do Tribunal de Contas da União e doCongresso. São o segredo mais bem guardado da era petista. (Fonte: Revista Época)

Indícios de crime

Segundo o Ministério Público Federal, há indícios de crime. O Núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria da República em Brasília abriu, há uma semana, investigação contra Lula por tráfico de influência internacional e no Brasil. O ex-presidente é formalmente suspeito de usar sua influência para facilitar negócios da Odebrecht com representantes de governos estrangeiros onde a empresa toca obras com dinheiro do BNDES. Eis o resumo do processo: “TRÁFICO DE INFLUÊNCIA. LULA. BNDES. Supostas vantagens econômicas obtidas, direta ou indiretamente, da empreiteira Odebrecht pelo ex-presidente da República Luis Inácio Lula da Silva, entre os anos de 2011 a 2014, com pretexto de influir em atos praticados por agentes públicos estrangeiros, notadamente os governos da República Dominicana e Cuba, este último contendo obras custeadas, direta ou indiretamente, pelo BNDES”. (Fonte: Revista Época)

Investigação

A investigação do MPF pode envolver pedidos de documentos aos órgãos e governos envolvidos, assim como medidas de quebras de sigilos. Nas últimas semanas, ÉPOCA obteve documentos oficiais, no Brasil e no exterior, e entrevistou burocratas estrangeiros para mapear a relação entre as viagens internacionais do ex-presidente e de integrantes do Instituto Lula com o fluxo de caixa do BNDES em favor de obras da Odebrecht nos países visitados. A papelada e os depoimentos revelam contratos de obras suspeitas de superfaturamento bancadas pelo banco estatal brasileiro, pressões de embaixadores brasileiros para que o BNDES liberasse empréstimos e, finalmente, uma sincronia entre as peregrinações de Lula e a formalização de liberações de empréstimos bilionários do banco estatal em favor do conglomerado baiano. (Fonte: Revista Época)

Anúncios

2 respostas em “03 de maio de 2015

  1. Zica é uma doença mais nova.
    Quem é antigo lembra de uma praga do Ficus muito incômoda.Cito trecho de site.
    “É uma praga muito comum em Ficus. Em alguns lugares do Brasil é muito conhecido como Tripes ou lacerdinhas, atacam muito as folhas dos fícus, fazendo com que elas venham a enrolar/dobrar, onde os lacerdinhas se multiplicam danificando todas as folhas.”
    Quanto à outra praga,parodiando Mário de Andrade:
    “Pouca saúde, muita lula, os males do Brasil são…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s