24 de abril de 2015

Frase do dia

Para os crentes, Deus está no princípio das coisas. Para os cientistas, no final de toda a reflexão. (Max Planck)

Correção

A partir de informações oriundas de várias fontes, o blog noticiou, ontem, que o administrador de Itacuruçá, José Antônio, teria sido exonerado do cargo. Segundo ele mesmo, em conversa com o redator do blog no início da tarde de ontem, isso não é verdade. Ele continua responsável pela administração do distrito, ou seja, não foi exonerado e continua no cargo..

A propósito

Questionado sobre as diversas crateras encontradas em ruas do distrito, disse o administrador que o problema tem sido causado pelas constantes passagens de caminhões transportando concreto e outros materiais para as obras em andamento nos empreendimentos da Marina, o que já foi constatado pelo blog e moradores há mais de três meses, tendo em vista a presença de carretas de dezoito ou vinte e duas rodas circulando no distrito, além dos caminhões de transporte de concreto.

Confissão

Na conversa, testemunhada por várias pessoas, o administrador afirmou que, no ano passado, quando este redator realizou uma limpeza de quintal e, de acordo com as regras, colocou os restos de grama e árvores na esquina para serem recolhidas pelo serviço da prefeitura, recebeu ordens do prefeito Capixaba para não retirá-las ou jogar de volta no terreno através do muro. (NR. Apesar de demorar mais de quinze dias para retirar os entulhos, ele os removeu adequadamente.)

Nada feito

O Habeas Corpus impetrado pela defesa do prefeito afastado de Itaguaí Luciano Mota, foi negado ontem dia 23 de abril pelo Superior Tribunal de Justiça.  O pedido, que visava impedir uma possível prisão do prefeito, foi negado 3 dias após o inicio da ação. Com isso, Luciano Mota pode ter o mesmo rumo do prefeito de Mangaratiba, preso na última sexta – feira dia 17. A decisão aconteceu às 18:42 de ontem e terá sua publicação feita dia 27 de abril. próxima segunda-feira. (Fonte: Boca no trombone)

Transparência

O Supremo Tribunal Federal confirmou a legalidade da divulgação de salários de servidores públicos nas páginas oficiais da internet de órgãos públicos. O relator do caso no Supremo, ministro Teori Zavascki, votou no sentido de reconhecer que é legítima a publicação nos sites oficiais do nome dos servidores e dos vencimentos e vantagens pecuniárias e foi seguido pelos integrantes da Corte. A ação tem repercussão geral e afeta, portanto, todos os processos que tramitam na Justiça sobre o tema. “O servidor público não pode pretender ter a mesma privacidade que o cidadão comum. (…) Os agentes públicos, políticos, estão na vitrine. Desde o início são livro aberto. Entre o interesse individual e o coletivo, prevalece o coletivo”, disse no julgamento o ministro Marco Aurélio Mello. O caso chegou ao STF por um recurso apresentado pela cidade de São Paulo, após uma servidora ter alegado na Justiça que a publicação de seu nome com respectivo salário viola o direito à intimidade. O município de São Paulo alegou que a divulgação segue os princípios “da publicidade e transparência” e que por isso todos os dados disponíveis foram reunidos no Portal da Cidade de São Paulo para que “cada um dos munícipes possa fiscalizar diretamente as contas públicas”. (Agência Estado)

A propósito

Você sabe quanto ganha um secretário municipal, um assessor, um supervisor ou um encarregado aqui no município?

Ilha Grande ameaçada

Reportagem da revista semanal Veja-Rio aponta que a Ilha Grande, até então mantida à margem do crescimento vertiginoso que ocorreu nas suas vizinhas continentais, passou a ser alvo de depredação ambiental. O verão de 2015, especificamente, foi traumático para a região. De pacata aldeia de pescadores, a ilha foi alçada a destino turístico de massa. Isso já provocou estrago considerável no meio ambiente local. Por quatro meses, entre dezembro e março, a Ilha Grande registrou lotação máxima de suas pousadas, albergues e campings, um fenômeno que se manteve no início de abril. Em média, a cada fim de semana chegam 20 000 pessoas, mas no Réveillon o número bateu em 30 000, um recorde. Em picos como esses, as praias mais próximas da atracação dos barcos chegam a lembrar o aperto insuportável de Copacabana e Ipanema no alto verão. Nem mesmo o aumento na tarifa da travessia, de 4,80 para 14 reais, adotado no fim do ano passado para coibir o fluxo de visitantes, surtiu efeito. Paralelamente, os navios de cruzeiro adotaram as águas transparentes como ponto de parada em suas viagens pela costa brasileira. Ao todo, foram 62 desembarques, que despejaram em média 3 000 pessoas no acanhado ancoradouro central. O fluxo descontrolado de visitantes trouxe ainda um problema colateral: o tráfico de drogas. Em dezembro, um grupo de bandidos foragidos da Vila Vintém, se alojou em casas abandonadas e as transformou em ponto de revenda de cocaína e maconha. A farra acabou quando uma força-tarefa de cerca de vinte homens vindos de Angra dos Reis se juntou aos oito PMs que patrulham a ilha e prendeu os cinco traficantes que se esbaldavam por ali. Entre todos os problemas da ilha, chama atenção a precariedade da infraestrutura sanitária. A única estação de esgoto existente não trata um mililitro dos efluentes e serve apenas para bom­bear os resíduos da rede para um emissário submarino. Como os equipamentos são elétricos, cada vez que acontece um apagão, o sistema para de funcionar. Com isso, os dejetos vazam para os três córregos que serpenteiam entre os hotéis e as pousadas, desembocando in natura na orla. Somente em março, foram contabilizadas oitenta horas sem energia no vilarejo, período em que a estação ficou fora de atividade. Quem chega à Ilha Grande pela manhã depara com uma cena insólita. Todos os dias, por volta das 9 horas, uma traineira encosta no cais próximo ao que recebe os passageiros. Um caminhão, vindo em marcha a ré, verte uma montanha de lixo para dentro do barco, de onde emana um odor nauseabundo. Não raro, os dejetos caem da caçamba para o cais, deixando um rastro de imundície. Diariamente, 15 toneladas de detritos são recolhidas, dispostas em barcos comuns e levadas para um aterro sanitário em Angra. Nos fins de semana, a quantidade dobra. Como a coleta é feita de forma improvisada, a operação de recolhimento demora, só em Abraão, seis horas. Nas praias e trilhas repousam restos de plástico, latas de cerveja e até eletrodomésticos semidestruídos. Em resposta ao brutal afluxo de visitantes do último verão, a prefeitura de Angra promete estabelecer nos próximos meses um cadastro que vai restringir a atividade de barcos particulares no transporte de passageiros. Já a Secretaria Estadual de Ambiente se comprometeu a investir na rede de esgoto. Habituados às promessas dos órgãos do governo, os próprios moradores têm se mobilizado para evitar o pior. A remota Praia de Aventureiro, no lado oceânico da ilha, que até 2005 chegava a receber no máximo 5 000 visitantes em seus campings, hoje não abriga mais que 560 pessoas, todas cadastradas na saída das embarcações, ainda no continente. A ideia de repetir o modelo no resto da ilha anima os moradores. O problema é que, sozinhos, eles não vão conseguir salvar da destruição o paraíso onde vivem.  (Fonte: Veja Rio)

Disse o Papa

O papa Francisco denunciou nesta quarta-feira a “perda” social que é a “desvalorização” do casal homem-mulher, “obra-prima de Deus”, em um novo convite inequívoco a defender o casamento e a família católicos. Por ocasião da audiência geral semanal, o chefe da Igreja católica, na presença de 25 mil fiéis reunidos na Praça de São Pedro, chamou a “restaurar a honra do casamento e da família.” “A desvalorização social da aliança estável e fecunda entre homem e mulher é uma perda para todos. Se não formos capazes de cuidar com simpatia desta aliança, capaz de proteger as novas gerações da desconfiança e indiferença, os nossos filhos serão cada vez mais extirpados”, disse ele.

Gripe

Tradicionalmente realizada no mês de abril, este ano a campanha de vacinação contra a gripe acontecerá a partir de maio, sendo 9 de maio o Dia D de mobilização nacional e vai do próximo dia 4 até 22 de maio. As vacinas serão aplicadas de segunda à sexta-feira, das 8 às 16 horas. O público alvo serão as crianças com idade de seis meses até cinco anos, gestantes e mulheres com até 45 dias após o parto, idosos acima de 60 anos, trabalhadores da saúde, população privada de liberdade e funcionários de presídios, população indígena e pessoas portadoras de doenças crônicas, a exemplo daquelas que possuem diabetes. Os portadores de doenças crônicas precisam apresentar a prescrição médica com a indicação da vacina. Já mulheres no pós-parto devem mostrar algum documento provando que deram à luz no período previsto pelo programa de vacinação. A vacina combate a gripe comum e também o vírus influenza A (H1N1), a gripe suína. A vacina é contra indiciada para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. (Fonte: Site da prefeitura de Mangaratiba)

Anúncios

3 respostas em “24 de abril de 2015

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s