13 de abril de 2015

Frase do dia

A suspeita sempre persegue a consciência culpada. O ladrão vê, em cada sombra, um policial. (William Shakespeare)

Terra arrasada

O acesso à informação é um direito de todos! Por isso, fui para a praça expor o que estava acontecendo com o nosso PREVI, a dívida milionária que a prefeitura tem com ele. Eu mesma só fiquei sabendo há pouco tempo, pois frequento as sessões da Câmara e ouvi. O próximo candidato ou candidata ao governo saiba que vai herdar uma dívida bem polpuda com o Previ, caso os vereadores permitam mais um parcelamento de 60 meses. Em minha opinião, a dívida deve ser sanada até o final deste mandato. Já há um parcelamento de uma dívida de mais de oito milhões, que ainda faltam mais de 30 prestações, agora querem parcelar mais uma que passa dos 20 milhões? Por que não pagou em dia a contribuição Patronal? E ainda existe outra que é referente aos descontos dos nossos contracheques (tiravam do nosso salário e não repassavam ao PREVI). Essa tem que ser paga em até 90 dias. Mais de 8 milhões. Há uma Comissão Processante na Câmara, investigando a denúncia. Mas é nossa obrigação, como funcionário, acompanhar o que está acontecendo e inclusive propor mudanças nas leis municipais, para resguardar o futuro do nosso PREVI. Não tenho aspirações políticas, não sou ligada a partidos, tenho contato com todos os vereadores, sem distinção e de forma amigável, mas não defendo se estiverem errados. Minha luta não é contra pessoas, mas por direitos! (Elizabeth Antunes, via Facebook)

A propósito

Em fins de 2011, início de 2012, a então presidente do Previ-Mangaratiba foi exonerada porque não aceitou utilizar o dinheiro das contas da entidade para “tapar buracos” da atual gestão municipal. Quem foi nomeado para o lugar aceitou a “tramoia” que, agora, ameaça deixar todos os aposentados e pensionistas de Mangaratiba sob o risco de não receberem seus proventos.

Aconteceu em Itaguaí

A propósito da recente suposta denúncia de que uma pastelaria de Itaguaí estaria utilizando carne de cachorro como recheio de pastéis de carne, vale lembrar uma história contada ao blog há mais de dois anos. “Um consumidor chegou a uma das pastelarias do município vizinho e pediu pastel de frango. A chinesa (ou coreana) que atendia no balcão imediatamente atendeu ao pedido respondendo: ‘pastel de flango’? Sim, confirmou o consumidor. Minutos depois, alguns pombos apareceram na calçada da pastelaria, comendo migalhas entre as pedras. A mulher, imediatamente saiu de seu posto e, com a ajuda de um pano, passou a enxotar os animais. Entretanto, observou o consumidor, não os enxotava para longe do estabelecimento, mas para o interior da loja, e repetia com alegria: “flango…flango”.

Novos tempos

O ministro Dias Toffolli poderá entrar para história por ser o primeiro a enfrentar um processo de impeachment no Senado. Pela primeira vez na história no país, o Senado receberá o pedido de impeachment de um ministro do STF e ex-advogado do PT que, há poucos dias, pediu para ser transferido para a “segunda turma”, justamente a que irá julgar os processos antes de irem ao pleno do STF. O pedido será protocolado por um Procurador da Fazenda, mas na qualidade cidadão comum, e já conta com o apoio de parte da oposição. Entre os argumentos usados no pedido, está juízo de valor sobre o “petrolão”. Segundo Toffoli, os maiores bandidos são as empresas e não os partidos políticos; ou seja, ele já deu a sua sentença, antecipação que é inadmissível nos meios jurídicos.

Enquanto isso

Faleceu, na manhã deste domingo, aos 90 anos, o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, ex-senador, ex-ministro da justiça e ex-deputado gaúcho Paulo Brossard. Em 1974, quando o MDB surpreendeu os militares ao conquistar 16 das 22 vagas em disputa no Senado, Brossard foi eleito senador pelo Rio Grande do Sul e consolidou-se como uma das principais lideranças de oposição ao regime militar. Nos anos seguintes, envolveu-se na luta pela reforma constitucional, abolição do Ato Institucional número 5 e redemocratização do País. Entre 1986 e 1989, exerceu a função de ministro de Estado da Justiça. Brossard foi nomeado ministro do STF pelo presidente José Sarney em março de 1989. Em junho de 1992, assumiu a presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ao se aposentar, em outubro de 1994, retomou as atividades como advogado. Na tribuna, era imbatível. No raciocínio político-jurídico, de argumentos irrefutáveis. Veja a entrevista a seguir.

Anúncios

2 respostas em “13 de abril de 2015

  1. Ultimamente anda virando moda em mangaratiba, manifestação em praça publica….ifelizmente com mais cunho politico, do q de fato com a boa intencao de mudar algo…Tendo como premissa q sempre o idealizador dessas loucuras é uma pessoa q nem sequer nunca teve vinculo com mangaratiba, na verdade apareceu aqui como magica e esperamos q desapareça tb como em um passe de magica.Bossa

    • Amigo, não caí de paraquedas aqui não! Sou professora e funcionária efetiva da Prefeitura e já estou quase me aposentando. Quem idealizou ir à praça expor essa dívida em nosso instituto de previdência fui eu mesma. Não sou candidata a nada e nem tenho vínculo com político nenhum. E sinto muito, não vou desaparecer. Ainda vai ouvir falar muito de mim, pois as minhas cobranças não param por aí. Não luto contra pessoas, luto por direitos. Elizabeth.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s