15 de fevereiro de 2015

Frase do dia

A maioria só percebe a real situação quando o carnaval acaba. (Bruno de Almeida)

Primeiro dia

O primeiro dia de carnaval em Itacuruçá não apresentou problemas maiores do que os já esperados. A cidade está cheia, bem acima de sua capacidade normal. Nas ruas e esquinas, vende-se “de um tudo”, como se diz no interior. O mais comum são as bebidas, mas pode-se encontrar pastéis, queijos provolone, salgadinhos industrializados, quadros de santos,perucas de carnaval, etc. Também é possível encontrar banheiro a R$ 3,00, com direito a papel higiênico, ou eletrônicos a quarenta reais. Tudo sem nenhuma fiscalização. Entretanto, também já há indícios de falta de água em alguns locais do distrito.

Primeiro dia II

Uma novidade foi notada e aplaudida no dia de ontem no distrito, a ausência de carros de som tocando “funk” em altíssimos decibéis. O motivo, a repressão feita pela polícia militar. No fim de tarde e início de noite da sexta-feira, na área de concentração de um dos blocos do distrito, um sujeito parou seu automóvel e já começava a “distribuir” sua música “pornofônica”, quando foi abordado por uma guarnição da polícia militar. O que os policiais disseram ao dono do veículo não teve testemunhas, no entanto, após o “papo”, o dono do automóvel recolheu suas caixas de som e foi embora. Provavelmente, achou melhor ir embora do que ter seu equipamento apreendido. Aliás, deve-se registrar que houve aumento do policiamento, já que pelo menos três viaturas estão circulando no distrito.

Primeiro dia III

Como é possível constatar em uma das imagens abaixo, as Vans piratas continuaram a fazer a festa no distrito. Foram dezenas delas, entrando lotadas e saindo vazias, absolutamente sem fiscalização ou controle. Do mesmo modo, veículos vendendo gelo ou, até mesmo, carvão, estacionaram sem maiores problemas nas ruas do distrito.Foto0159[1]

Foto0154[1]

Anúncios

6 respostas em “15 de fevereiro de 2015

  1. Bom dia Professor, ontem por volta das 22h nas proximidades da igreja católica o bicho pegou, era disputa de carro de som, tinha de todos os tipos e gosto, com malas, com paredão, com cxs colocadas na calçada, era uma “zzorra total”. imagino como estava o padre da paróquia local! Era um som insuportável, q ninguém conseguia entender o q tocava.

  2. Boa noite Sr. Blogueiro!
    Preciso deixar registrar, como forma de protesto, o caos que a cidade experimentou no dia do “Bloco do Carvão”. Nota ZERO para os Organizadores, Prefeitura de Mangaratiba e outros Órgãos que não planejaram e não tinham plano de contingência para garantir acessibilidade para resgates, salvamentos e segurança pública. Um rapaz vítima de PAF (Perfuração por Arma de Fogo), com perfuração próxima da cervical, esperou mais de 2 horas e não recebeu socorro adequado. Muitos “foliões” armados no bloco, ninguém entrava, nem saía da cidade. A desorganização acabou com uma tradição de 50 anos. Muito triste ver envergonhada nossa querida Itacuruçá.
    Tania Loos

    • Queria deixar registrado o descaso que estamos passando a polícia militar sumiu, todas as placas das motos cobertas, nunca vi isso os carros de som circulando com muita tranquilidade pela cidade, blocos violentos meninos bombados querendo só arranjar brigas e como disse anteriormente a GUARDA MUNICIPAL SÓ SERVE PARA MULTAR.

    • Já estamos em 2016 e nenhuma resposta do Blogueiro, considero um grande descaso e falta de ética. Vergonha é pouco para expressar o sentimento. Carnaval em Itacuruçá nunca mais!
      Att,
      Tania Loos

  3. Meu Deus, o que foi o carnaval em Itacuruçá em 2015? Um caos, uma decepção, uma porcaria. A sensação que tive foi que eu estava em uma lugar sem lei, e estava mesmo. Muita sujeira, muita falta de educação, muita desorganização e o pior, muito FUNK em pleno carnaval.Fiquei tão triste , investi em uma casa durante o ano todo pra assistir isso, lamentável.Olha que eu me esforcei ,fingindo que estava tudo legal, comprei a blusa do bloco do carvão com toda a minha família( foram 10 blusas)e fomos todos animados pra escutar pelo menos uma música que lembrasse o carnaval, e o que aconteceu? FUNK, FUNK e FUNK… Na hora que o bloco mais famoso da Costa Verde começou a distribuir as bebida que os componentes do bloco tinham direito ,se fez outra guerra em Itacuruçá, parecia distribuição de comida nos países mais pobres do mundo. Esse foi meu primeiro carnaval em Itacuruçá e fiquei horrorizada com tudo que vi, menores consumindo bebida alcoólica nas ruas, bagunça, sujeira, gente consumindo droga na cara de pau, o tal do FUNK “proibidão” etc, etc, etc… Até que o lugar é agradável durante o resto do ano, embora sempre que passo o final de semana em Itacuruçá, tenho a impressão que falta ordem no lugar, mas dá pra passar bem, agora, carnaval NUNCA mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s