23 de dezembro de 2014

Frase do dia

O Brasil é um país abençoado por Deus, bonito por natureza e destruído pelos políticos. (Lairton Gonçalves)

Testemunha ocular

Comentário da leitora Suziane Silva, que testemunhou o acidente na lanchonete garagem na noite de sábado. “Eu vi tudo. Tive a infelicidade de estar naquele lugar. Presenciei tudo. O taxista, senhor Paulo, mora em Itacuruçá, era vizinho da vitima que perdeu a perna e faleceu. Tudo aconteceu porque ele estava bêbado, discutindo com sua esposa. Porém sua esposa puxou o volante do carro e ele perdeu a direção indo parar dentro da lanchonete. Todo mundo que esta ali viu isso e falou isso para os policiais. Mas como tudo no Brasil acaba em pizza, esse é mais um crime esquecido no Brasil como tantos que acontecem. Por pouco o carro não matou o ex prefeito Aarão, que também estava no lugar e foi bem solidário com toda a situação. Detalhe, a vítima morreu porque o bombeiro demorou muito pra chegar e, pra piorar, ela foi para hospital D. Pedro. Em segundo lugar,, lá não tinha um cirurgião cardiovascular. Aliás, uma cirurgia desse porte tem ter um cirurgião cardiovascular. Gente, isso tudo é um crime. Itacuruçá não tem um hospital decente. Não serve nem pra receber turistas. Detalhe, está super perigoso. Esse taxista só vivia bêbado, arrumando briga todo final de semana. Ele sua mulher são dois alcoólatras. (Suziane Silva – via área de comentários do blog)

Quebrando cofrinhos

Informação recebida ontem dá conta que a prefeitura de Mangaratiba só pagará o salário de dezembro de seus servidores após o dia 2 de janeiro. Assim sendo, é hora de aqueles que dependem dos salários para cumprir os compromissos de fim de ano, ou economizar o décimo terceiro ou “quebrar o cofrinho” e contar as moedas.

Raio

No meio da tarde de ontem, apesar de não chover uma mísera gota em Mangaratiba, um raio caiu em Conceição de Jacareí. As informações disponíveis noticiam que três funcionários da prefeitura, que estavam em uma festa de confraternização, foram afetados pela descarga elétrica que atingiu um coqueiro, mas, socorridos, nenhum correu risco maior.

Fogos

Consta do portal transparência da prefeitura de Mangaratiba  que a “Comercial pirotécnica Wilca Brasil Ltda” recebeu da prefeitura a quantia de R$ 262.995,00 (duzentos e sessenta e dois mil novecentos e noventa e cinco reais). Considerando que, nos últimos meses, não aconteceu no município nenhum evento com queima de fogos de artifício, podemos considerar que a comemoração do “réveillon” já está garantida e devidamente paga, mesmo antes de acontecer.

Nem Papai Noel

A carta aberta da Leila Castro a respeito da atual gestão municipal, tem todo o jeito de um improvável pedido para que o bom velhinho traga melhores dias para o município. “Chegamos ao fim de mais um ano de sua administração, chegamos ao fim de 2014 e seu quarto ano de mandato.  Assim, posso afirmar que já se pode avaliar e opinar sobre sua administração sem medo de precipitação ou de ser julgada como arrogante. Assim, começo afirmando que não fui sua eleitora em nenhuma eleição, mas isto não me retira o direito de repudiar o total descaso com que estamos sendo tratados por sua administração. Bom, não vou entrar no mérito das investigações que sua administração vem sendo alvo por parte do MP, nem mesmo vou opinar sobre esta questão, pois estaria sendo leviana e, usando palavras mais compreensíveis para o senhor, estaria colocando o meu na reta, pois sei do afã com que tratas seus oponentes.” (Leia o texto completo em http://tinyurl.com/lqhooe8

Cidade inteligente

A lista com nomes de funcionários fantasmas da Prefeitura de Itaguaí ficava num computador que tinha um programa que deletava em segundos o arquivo. A estratégia era para apagar no menor espaço de tempo qualquer pista de irregularidade, caso a polícia entrasse de surpresa na sede do município, como aconteceu na quinta-feira, durante a Operação Gafanhoto, da Polícia Federal. Para não ficar sem as informações, a quadrilha, que contava com o aval do prefeito Luciano Mota  e é suspeita de desvio de verba pública, tinha em 13 pastas a cópia, feita manualmente, de toda lista. Foi uma funcionária do Centro de Processamento de Dados, da Secretaria Municipal de Administração, que entregou as pastas para a PF. Em cada uma delas, havia a inicial de um nome, que seria de vereadores que apoiam a gestão de Mota. Uma das suspeitas é que os parlamentares envolvidos tinham uma ‘mesada’ entre R$ 80 mil e R$ 100 mil com as contratações fantasmas. O dinheiro seria resultado da parte do salário que cada um deles ficava do ‘funcionário’ contratado. A Polícia Federal acredita que o rombo nas contas de Itaguaí, com o esquema de pagamentos indevidos, pode chegar a R$ 1,5 milhão por mês.  (Fonte: Jornal O Dia)

Entranhas

Segundo as investigações da Polícia Federal, a suspeita é que vereadores recebiam, em troca de apoio ao prefeito Luciano Mota, muitos milhares de reais. O esquema, conhecido em várias cidades do Brasil, é o seguinte: o vereador aprova tudo o que o prefeito quiser, não fiscaliza nada, não pede informação sobre nada, diz que tudo vai bem na cidade e nem menciona suspeitas ou contratações esquisitas. Ao invés disso, enaltece o prefeito e diz confiar que tudo vai avançar sem problemas. Em troca, recebe até 30 cargos, que distribui entre cidadãos que se submetem a receber uma grana e não trabalhar em nada. A prefeitura então faz uma lista com os cargos relacionados aos vereadores. Cada cargo, segundo fontes da PF, tem salário de R$ 7 mil. Desse valor, cada pessoa que se submete a ser laranja, recebe entre R$ 500 e R$ 700. (Jornal Atual)

O que diz a lei

Diante de muitos boatos e comentários resolvemos mostrar a realidade das prefeituras de Mangaratiba e Itaguaí. O que a Polícia Federal e Ministério Público estão investigando são possíveis crimes na administração pública e não crime eleitoral. Em ambos os casos se a cadeira ficar vaga, tanto por cassação, renúncia ou por crime, o vice-prefeito assume a cadeira e a prefeitura. Já que foram eleitos para o cargo. Se por acaso o prefeito renunciar ao mandato de prefeito, assume de imediato o vice-prefeito. Tanto na Constituição Federal, passando pela Estadual até na Legislação Eleitoral versam sobre o assunto dando clareza ao fato. Na Lei Orgânica Municipal de Mangaratiba em seu artigo 85 diz o seguinte: “Artigo 85 – Substituirá o Prefeito, no caso de impedimento e suceder-lhe-á, no de vaga, o Vice – Prefeito. “Parágrafo Primeiro – O Vice – Prefeito não poderá recusar-se a substituir o Prefeito, sob pena de extinção do mandato”. Então se tivermos a prisão do prefeito da cidade de Itaguaí Luciano Mota assumirá o cargo o vice-prefeito Wesley Pereira. No caso de Mangaratiba assume o vice-prefeito Dr Ruy Quintanilha. Também se aplica se a Câmara Municipal cassá-lo diante de evidências e provas contra o Chefe do Executivo, independente do processo criminal em curso. As Câmaras Municipais tem autonomia para cassar o prefeito de uma cidade. Assim diz na Lei Orgânica Municipal:  “Artigo 49- É de competência exclusiva da Câmara Municipal: VIII- decretar a perda do mandato do Prefeito, (…), nos casos indicados na Constituição Federal, nesta Lei Orgânica e na legislação federal aplicável;” O que o MP e PF estão apurando são as fraudes na administração pública municipal que hoje tem como responsável o chefe do executivo, ou seja, o prefeito. Portanto, não há o que se falar numa possível cassação do vice-prefeito já que os crimes investigados não são eleitores e sim criminais. Apesar da ansiedade de muitos o momento é esperar uma postura da Câmara Municipal ou a posição do Ministério Público e Polícia Federal. A mídia tem feito sua parte mostrando a realidade do que está acontecendo na cidade de Itaguaí e Mangaratiba. Esperamos uma posição mais clara por parte do Legislativo. (Fonte: Portal Mangaratiba)

Quem disse que não existe?

É costume dizer que não existe político honesto. Pois o senador Pedro Simon, que desistiu de concorrer à reeleição, em um de seus últimos gestos antes de deixar o Senado, devolveu à instituição R$ 1,4 milhão, verba referente a créditos de passagens aéreas. Pelas regras atuais da Casa, o senador poderia ter transformado os recursos em crédito junto às companhias aéreas, para utilização futura. Ao justificar a iniciativa, esclareceu que preferiu fazer a economia desses recursos públicos para o Senado. Pedro Simon também foi responsável pela suspensão de um gasto com veículos, conseguindo a suspensão de contrato de aquisição de um automóvel oficial para cada senador utilizar em seu estado. (Fonte: Diário do poder)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s