25 de novembro de 2014

Frase do dia

O que há de mais admirável nas democracias é a facilidade com que qualquer pessoa pode passar da crônica social para a crônica policial. (Mário Quintana)

Consciência negra

Como fazem tradicionalmente, na última quinta-feira, 20 de novembro, os moradores da Marambaia realizaram a feijoada comemorativa do dia nacional da consciência negra. Pelo relato de quem esteve presente, o feijão estava delicioso, a cerveja gelada, a conversa agradabilíssima e, principalmente, nenhum político local compareceu.

Racismo à brasileira

Por mais absurdo que seja, tem paciente que não gosta de ser tratado por médico negro. E há pacientes negros que têm o atendimento negligenciado na rede pública por causa da cor da pele. Essas delicadas questões estão na campanha “Racismo Faz Mal à Saúde”, que o Ministério da Saúde lança hoje. O objetivo é incentivar denúncias de atos de discriminação e alertar sobre as doenças mais comuns entre os negros, como diabetes. Aos números: 60% das mulheres que morrem ao dar à luz são negras. Também da mesma raça são 47% das crianças mortas na 1ª semana de vida. (Fonte: Ancelmo Góis)

Me engana

Ainda enrolado nas investigações da Polícia Federal, o prefeito de Itaguaí arranjou um jeito de receber uma placa de homenagem concedida por uma obscura associação de funcionários da Polícia Federal. Logo tirou fotos e postou nas redes sociais. Para quem acreditou, é preciso que se diga que é bem fácil conseguir uma “honraria” dessas, basta fazer uma doação para a associação. Aliás, o senador Cícero Lucena, depois de ser preso, também recebeu a mesma moção.

A propósito

Um prefeito de Santa Catarina, também sob investigação da PF recebeu o mesmo título. Os “agraciados” noticiam o mimo como se tivessem sido homenageados pela própria Polícia Federal. E, nos discursos, citam a importância e a credibilidade da PF. O grande problema é que um exame rápido da lista mostra que ali estão muitos investigados e suspeitos de todo tipo.

Demissões

Faltam trinta dias para o Natal. Como sobreviverão até lá as famílias que tiveram seus provedores exonerados da prefeitura sem direito a receber, sequer, a quitação trabalhista devida? Aliás, alguns reclamam que procuraram o INSS e descobriram que não consta, lá, o recolhimento das contribuições que foram descontadas durante anos e que lhes garantem benefícios sociais como aposentadoria ou seguro desemprego. A prefeitura não recolheu os tributos?

O que diz o vice

Mesmo estando na oposição à atual administração municipal, o vice-prefeito, Dr. Rui Quintanilha, não abriu mão do seu direito democrático de se manifestar. Diz ele: “Lamentavelmente, tenho a tarefa ingrata de me posicionar diante de fatos humilhantes para a democracia de nosso município. Comuniquei o meu afastamento da prefeitura, por diversos motivos expostos em minha Carta aberta à população, e em entrevista dada ao Jornal Rota Verde, onde esclareci pontos nebulosos e distorcidos que se sobrepunham à verdade dos fatos. Em seguida, manifestei a solidariedade aos exonerados que da noite para o dia, foram surpreendidos com um ato de tamanha importância para vida destas pessoas, sem que ao menos fossem preparados para isso. Neste mesmo comunicado, apontei a necessidade de concurso público e de oportunizar para os moradores de nosso município um mutirão preparatório para tal. Agora, como toda população, ficamos estarrecidos com os fatos ocorridos em 18/11, quando o município amanheceu com a operação da Polícia Federal e do Ministério Público nas portas de nossa prefeitura. Venho neste momento transmitir tranquilidade, serenidade e confiança a toda população, mas não podemos nos furtar de informar e de esclarecer o povo de Mangaratiba. Sem que haja transparência nas ações e comunicação oficial, estamos sujeitos a tempestades que provocam insegurança e um clima de desespero que não é útil ao cotidiano de nossa gente. Assim, como todo cidadão preocupado com os rumos de nosso município, solicitamos que o poder público, tanto no Executivo, como no Legislativo, emitam comunicado oficial esclarecendo os fatos e apontando as providências que serão tomadas diante do caos administrativo em que nos encontramos. Mais uma vez, lamento não ter como amenizar esse sofrimento em nossa cidadania, porém tenho o dever de me posicionar solicitando transparência e probidade em nossa representação.” (Rui Tavares Quintanilha – Vice-prefeito)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s