12 de outubro de 2014

Frase do dia

Deixe-me ir, preciso andar. Vou por aí a procurar, rir pra não chorar. (Cartola)

Dia da criança

Dia 12 de outubro, dia de alegria, dia de folia, dia de brincar e se divertir, dia da criança! Em datas como esta os pais se preocupam com o que dar de presente: “comprar uma bicicleta?”, “um skate?”, “uma bola?”, “um carrinho?”, “uma boneca?”, “um jogo de tabuleiro?”, “um videogame?”. Atualmente essa busca pelo presente perfeito num mar de opções de brinquedos se ampliou devido ao contato das crianças com dispositivos tecnológicos como o tablet, o celular e o já citado videogame, o que leva os pais a se preocuparem não só com o conteúdo, mas com o próprio acesso. “Com qual idade meu filho pode interagir com estes equipamentos?”, “Como escolher os aplicativos e os jogos?”, “Posso deixar meu filho/minha filha navegar na Internet ou ver filmes?”, “Quanto tempo deixo ele/ela usar?”. Essas inquietações surgem num cenário em que se deve levar uma série de fatores em consideração. O primeiro deles é que as crianças da atual geração nasceram numa cultura tecnológica, cercadas por dispositivos com acesso a informações em diferentes mídias e formatos. Assim, muitas, desde cedo, já aprenderam a usar o celular dos pais antes mesmo de falar. Contudo, é importante atentar para a questão de que as crianças podem interagir e se divertir com dispositivos eletrônicos, e também manter outras brincadeiras ao ar livre, criar seus próprios jogos e histórias com os brinquedos que já possui ou que venha a ganhar ou inventar. Sempre temos que balancear os tipos de brincadeiras, instituindo um ambiente saudável, em que os eletrônicos sejam mais um estímulo, mas não o único ou o principal. De qualquer forma, o mais gostoso de todos os dias, e não só do dia da criança, é brincar em família! (Pollyana Notargiacomo Mustaro, professora da Universidade Mackenzie)

E por falar em crianças

Aos marinheiros de primeira viagem. “A base da educação para dormir bem é a disciplina estabelecida pela rotina de dormir praticada diariamente. O bebê cai no sono por conta própria e, para tanto, reconhecer o lugar de dormir é muito importante. Se ele aprende a dormir no berço e não no colo, reconhecerá que o seu lugar é o berço. Assim, quando acordar à noite, voltará a dormir porque estará no seu conhecido lugar. Mas se o bebê acostuma-se a dormir no colo, cada vez que acordar e não reconhecer que alguém o carrega, vai pedir colo: irá aprontar muito até dormir, se não for no colo. Os adultos cansados e lamentando deixar a criança sozinha no berço, acabam pegando-a. Por dois motivos o bebê dorme: porque venceu a luta com os pais e porque tem o colo de volta. (Içami Tiba – médico)

Factóide

No marketing político há uma manobra denominada “factóide” que é a criação de algum fato falso, mas de grande impacto. Tem como possíveis objetivos levantar dúvidas sobre adversários ou desviar a atenção do público a respeito de algum outro fato incômodo. A introdução é necessária porque já há jornalistas e analistas políticos afirmando que o possível caso de um paciente que estaria contaminado pelo vírus “ebola”, que mobilizou fortemente o noticiário da última sexta-feira, não passaria, na verdade, de um “factóide”, para desviar a atenção do público dos depoimentos do ex-diretor da Petrobrás e do doleiro que operava o esquema que desviou cerca de dez bilhões de reais da empresa. Aliás, depois do verdadeiro “carnaval” da transferência do pretenso doente para o Rio de Janeiro, com direito a avião da FAB e cobertura ao vivo de todas os órgãos de comunicação, os médicos do Instituto Oswaldo Cruz já anunciaram que o paciente não tem a doença.

A propósito

Assim se manifesta a artista plástica Yvonne Bezerra de Mello através das redes sociais: “Caramba! Depois das declarações de Paulo Roberto Costa e do Doleiro Yussef, mesmo num país nem tão sério, Graça Foster cairia, Gabrieli seria preso e seria pedido o impeachment de Dilma. Mas como aqui estamos num país com zero de seriedade, a roubalheira continua. O PT quer fazer acreditar que não sabia de nada. Todo mundo na cadeia que é o lugar dessa corja política.” (Yvonne B. de Mello – Rio de Janeiro)

Factóide II

Diz um leitor: “Mudando um pouco do assunto Petrobrás, faço um comentário sobre o tão sonhado abastecimento de água na Praia do Saco e arredores. A propósito, os canos, aqueles que foram levados em carretas num desfile monumental pelas ruas da cidade, até hoje encontram-se no mesmo lugar. Trevo da Praia do Saco na Rio Santos. Será que os mesmos foram também usados na campanha dos candidatos do prefeito e que tiveram uma margem de votos abaixo do esperado pelo governo municipal? Aqui na terrinha os candidatos indicados por essas tralhas que aí estão entraram foi pelo cano e posso garantir que se o Pezão perder para o Crivella os tais canos voltarão para o lugar de origem e a população local é que será penalizada com constantes falta d’água em suas torneiras. Vale lembrar que hoje, dia 10 de outubro, primavera, véspera de um fim de semana típico de verão o abastecimento de água já entrou em colapso.”

Anúncios

6 respostas em “12 de outubro de 2014

  1. Não podemos esquecer o fato que mais me revoltou este ano.
    A OAB de Brasília negar registro profissional a Joaquim Barbosa ,o que nos mostrou,e provou,apesar dos Lewandowskis e Toffolis(argh)o Mensalão. A podridão do aparelhamento petista no Supremo. enoja.
    Por extensão o que vai acontecer,pós eleições adversas, muito me preocupa.

    • e o aparelhamento do psdb na midia ?
      e ai vamos falar de:
      1. Compra de votos para aprovar reeleição;
      2. Mensalão tucano, onde renunciaram para não serem punidos;
      3. Trensalão paulista;
      4. Enterro da CPI da corrupção em 2001;
      5. Falta de água em São Paulo;
      6. Construção de aeroporto na fazenda do titio;
      7. Sivam, marka/fontecidam, proer;
      8. Parcialidade abjeta da mídia em favor de Aécio;
      9. Geraldo Brindeiro;
      10. Blitz sem carteira e sem bafômetro;
      11. Afundamento da P36, inflação de 12%, selic de 45% e segunda maior taxa de desemprego do mundo;
      12. Privataria tucana;
      13. Dilma.

  2. O que fazer?
    No momento estou ouvindo uma “música”das entranhas de de um veículo que me agride mais que idade me permite.
    Você ,com sorte,vai também ficar velho e seletivo
    Comece agora a reclamar.
    Ou aguente.
    Todo domingo é isso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s