10 de fevereiro de 2016


Frase do dia

Se alguma coisa parece boa demais para ser verdade, então provavelmente é mesmo verdade. (Sidney Sheldon)

Cinzas

“Lembra-te que és pó e que ao pó voltarás”. A quarta-feira de Cinzas representa o primeiro dia da Quaresma no calendário gregoriano. É uma data com especial significado para a comunidade cristã. A data é um símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte.

Carvão, a polêmica

Cinquenta e um ano depois que um grupo irreverente se sujou de pó de carvão e saiu pelas ruas de Itacuruçá pedindo cerveja grátis aos comerciantes locais, uma discussão vem ganhando corpo no município, a questão da existência do “bloco do carvão”. De um lado estão os que defendem a extinção imediata do bloco, alegando que a brincadeira, há muito, deixou de representar uma diversão sadia para moradores e visitantes, passando à categoria de “bagunça generalizada” que emporcalha as ruas e estimula uma verdadeira horda de vândalos a práticas libertinas e até mesmo criminosas. De outro, os que relevam os pequenos pecadilhos e defendem a tradição cinquentenária.

Carvão, a polêmica II

Vale registrar a avaliação do especialista em turismo Edu Valente sobre o que ele viu na última segunda-feira; “Bem, a postagem pode ser polêmica, mas relatarei o que vi e vivi ontem auxiliando a garotada na produção do Bloco do Carvão. Conheci a um tempo os irmãos André Carvalho e  Thiago Carvalho, dois meninos trabalhadores, de família tradicional de Itacuruçá e descendentes diretos de um dos fundadores do bloco. Eles têm na mão uma grande, árdua e sacrificante tarefa de reestruturar o Bloco do Carvão, pois é uma herança cultural quem vem sendo transferida por várias gerações da família deles. Sobre a produção: a rua ao lado do campo de Itacuruca foi fechada e só teve acesso os foliões que adquiriram o Abadá, que deu direito a área restrita, cerveja, energético e água. Posso afirmar, pois estava lá, vi e trabalhei para os meninos, não ocorreu nenhum tipo de problema na área restrita, nenhuma confusão, tinham famílias, isso mesmo famílias e crianças brincando junto com seus pais. O clima era tranquilo. Sobre a produção ainda, afirmo que a preocupação era iminente em resgatar o Carnaval antigo, com bandinhas e músicas de Carnaval. Ontem se fez o que nunca foi feito em Itacuruca, duas bandas em cima do trio, uma na concentração e a outra que arrastou a multidão, com muita alegria, som de boa qualidade e músicas boas. Confesso que não vi, apesar de mega, ultra lotado uma confusão de cima do trio, realmente não vi, mas sei que ocorreu. Agora tecnicamente falando: pelas nossas contas, ontem tínhamos mais de vinte mil pessoas para ver o Bloco e isso cabe uma mega infraestrutura de evento a ser providenciada pela prefeitura da cidade. O que ocorre na cidade durante a saída do Bloco do Carvão não pode ser jogado na conta do mesmo. Tem que ter Gestão de Eventos nesse caminho e isso quem providência ou quem deve providenciar é a prefeitura. Basta vermos grandes eventos. Ontem se deveria ter no mínimo: 8 UTIs móveis, 4 postos médicos, corpo de bombeiros, guarda municipal no circuito dos blocos, polícia Militar para apoio, equipe de limpeza após a passagem dos blocos, entre outras coisas importantes. Enfim, o poder público tem que dar o mínimo em estrutura para os blocos. Ou dá ou não se tem carnaval, pois fazer como esses meninos fazem, sem apoio, sem patrocínio, botando grana do próprio bolso, se estressando ao extremo, sem apoio, é quase uma insanidade produzir um evento com essa magnitude. Gostaria de sugerir aos amigos uma reflexão: a falta de segurança, os carros de som, os ambulantes ilegais que não são da cidade, a sujeira na rua, os assaltos, será que isso deve ser jogado na conta do Bloco do Carvão ou na falta de competência da Gestão Pública de nossa cidade com grandes eventos?” (Edu Valente)

Diz o organizador

Fechamos a rua e procuramos coibir e controlar dentro dos limites do bloco, mas o bloco não deve ser responsabilizado pelo que acontece no distrito inteiro. (André Carvalho)

Outra visão

A opção por este tipo de turismo já vem há algum tempo. Aliás, por todos os últimos gestores. Iniciado com o infeliz projeto da “Invasão de Praia” e concomitantemente o patrocínio neste carnaval de rua. Patrocínio este, sem nenhum estudo em relação à infraestrutura e ao impacto na vida da comunidade e em seu comércio local. Perdemos o veranista que amava e investia na cidade e o que ganhamos em troca? Uma degradação social e econômica. Todos os anos as coisas se repetem, se assomam e se acrescem. Como não faz parte na cultura pública a prática do planejamento, seguimos sem uma avaliação da conjuntura. Como também, não se tem muita intimidade com a relação democrática, cada novo grupo gestor pensa poder se constituir em grande mágico, possuidor das melhores propostas e dos mais brilhantes projetos. Seguem ignorando, como se isso fosse possível, a realidade e o cidadão. É premente, ser pensado coletivamente: qual a identidade que desejamos para a nossa cidade? Não sou contra carnaval, mas a vivência em sociedade exige civilidade, normas e regras para todos. (Glória Nunes)

Contaminado

Já há cerca de dez anos, o bloco do carvão passou a atender às “recomendações” dos gestores municipais contribuindo para sua degradação, primeiro mudando seu local de concentração para o “Kingh Nigth”, depois para a rua do campo de futebol e, finalmente, quanto ao horário de concentração e saída. Aos poucos, sem qualquer tipo de suporte de policiamento efetivo, grupos de desordeiros passaram a vir participar do bloco. Não compravam abadás e, mesmo assim, exigiam bebidas grátis nos pontos de distribuição. Quem lhes iria negar, vendo que alguns até carregavam armas? Aos poucos, esses grupos se desinteressaram o bloco do carvão propriamente dito e criaram, nos cem metros da rua Nair, um espaço “funk”, justamente na segunda-feira de carnaval e no mesmo horário de concentração do bloco do carvão. O poder público não teve competência ou “pulso” para evitar a ocupação do espaço. Na última segunda-feira, as equipes de ordem pública sequer estiveram no local no início da manhã. Como o blog já informou, antes do meio dia já eram mais de trinta pontos de venda de bebidas naqueles cem metros e pelo menos dois carros de som. Às três da tarde, mais de mil pessoas que consideravam o local “território livre”. A polícia militar apareceu em torno das quatro da tarde, com três viaturas e nove policiais, mas se mantiveram a uma distância prudente. Nas palavras de um morador: “depois das sementes plantadas, não há mais como reverter.”

Promessa (publicado na sexta-feira 5 de fevereiro)

O secretário de Segurança Anderson Quadros divulgou diversas informações sobre as providências que a Prefeitura tomou para garantir aos foliões um Carnaval tranquilo. O município contará com efetivo considerável para proteger e auxiliar moradores e visitantes de Mangaratiba durante a festa de Momo. Já estão recrutados 200 guardas municipais, mais de 50 assessores de segurança a paisana e 70 policiais militar atuarão por dia na festa do Momo. (Fonte: PMM)

Paraíso da pirataria

Como era esperado, e sem qualquer tipo de atuação preventiva do poder público, a presença de Vans piratas no distrito, nas últimas horas do carnaval de 2016, foi inevitável. Sem a presença de qualquer tipo de fiscalização pública, os motoristas desses veículos se sentiram “pintos no lixo”, sem sequer participarem do bloco do mesmo nome do distrito.WP_20160209_17_59_37_Pro[1]

Comentários recebidos

–  Até cego vê o que acontece infelizmente a prefeitura não, temos que dar parabéns aos poucos policiais militares e aos poucos GM que mesmo diante a tanta inoperância governamental prestaram renomado trabalho a população, foi um verdadeiro caos mulheres baixavam as roupas e faziam suas necessidades no meio da multidão menores de idade embriagado, motoristas dos onibus hostilizados, comerciantes e donos de blocos com prejuizo. Por volta das 23:30 três ou quatro rapazes armados renderam um casal e levaram seu carro a 50 metros do DPO. Verdadeiro inferno, mas graças a Deus acabou. Vamos esperar ano que vem. Quem sabe alguém conserte as coisas. Nesse meio tempo vamos ouvir um pouco mais de promessas.

– Em relação à quantidade de policiais e guardas, existem sim. O grande problema foram as pessoas que coordenaram esse grupo. Infelizmente a maioria foi escalado e não compareceram em virtude de um acordo. O esquema é. ..você não trabalha, ganha as horas e dividimos o dinheiro! Enquanto isso quem realmente está trabalhando fica sobrecarregado pela falta desse efetivo nas ruas. Será que só o Anderson Quadros não sabe disso? Quer me enganar? Me dá bala juquinha!.

Não é só em Itacuruçá

Comentário de uma moradora de Muriqui. “Meu Deus! Estou apavorada com tanta falta de educação. Muriqui está um caos! Lixo espalhado em todos os lugares, funk e pagode ensurdecedores. Se o carnaval durasse quinze dias, com certeza a cidade entraria em estado de calamidade pública. Sinto vergonha! Onde estão as autoridades e o bendito choque de ordem? O prefeito deveria cancelar as festas no município. Os moradores não aguentam… Muriqui pede socorro! (Adriane Camila Alexandre, via facebook)

9 de fevereiro de 2016


Frase do dia

Sou metade agonia, metade esperança. (Jane Austen)

Dia de agonia

Como já acontece há algumas décadas, a segunda-feira de carnaval é o dia em que o distrito de Itacuruçá recebe o maior número de visitantes do ano. O principal motivo é o bloco do Carvão, manifestação carnavalesca que tem mais de cinquenta anos. Ontem não foi diferente, mais de vinte mil pessoas apareceram no distrito, causando todos os tipos de problemas.

Dia de agonia I

Uma decisão acertada, em parte, pela prefeitura, foi a de fechar o acesso ao distrito assim que constatada a incapacidade de estacionamento de veículos. Os dois equívocos quanto à decisão foram a falta de agentes públicos municipais ou policiais militares, desde cedo, nos locais de concentração dos carros de som, especialmente nas esquinas das ruas Nair com Itaguaí e da mesma rua Nair com a rua Evelina. Quando os agentes públicos apareceram, já lá estavam carros de som e uma miríade de vendedores ambulantes. Em um trecho de cerca de cem metros, eram quase cinquenta ambulantes. Não havia mais como retirá-los do local.WP_20160208_16_31_44_Pro

Dia de agonia II

O outro equívoco aconteceu ao se decidir fechar o acesso ao distrito a partir do cemitério, impedindo, também, o acesso dos ônibus que fazem o transporte público. Quem veio ao distrito, seja para o carnaval, seja para ir à casa de algum parente, teve de caminhar cerca de cinco quilômetros embaixo de sol forte, carregando bagagens pessoais e familiares. Bastava manter o acesso do transporte público até o local anteriormente definido, na região do “King Nigth”, mantendo a proibição a veículos particulares que não fossem de moradores. WP_20160208_12_44_45_Pro[1]

Dia de agonia III

Com o bloqueio na entrada do distrito, ficou sem serventia a área de estacionamento público municipal montado no final da Brasilinha. O espaço, com capacidade para cerca de quinhentos automóveis, não chegou a abrigar cinquenta.WP_20160208_12_44_01_Pro[2]

Dia de agonia IV

Comenta uma moradora. Bom dia queridos! Gostaria de saber, pois dessa parte não entendo. Se porque e Carnaval podem vir essas pessoas de fora mal educadas colocarem carros de som na maior altura praticamente dentro da nossa casa o dia todo com funks fazendo apologia ao sexo e drogas sem a menor fiscalização. Tá tenso heim! Ninguém é obrigado a participar de Carnaval, então eu como moradora não tenho direito a assistir televisão dentro de casa? Ah, vão embora logo! Ou as autoridades por favor pensem no próximo carnaval, pois, se não, os moradores serão obrigados a se retirar por causa dos invasores que nada consomem, trazem suas compras do mercadao, só sujam, fazem batucadas de madrugada, não sei onde pensam que estão! Tomara que se renove mesmo a política em geral. Esperamos mudanças! A Costa Verde merece respeito! (Enfermeira Priscila, via facebook)

Dia de agonia V

Registro às oito da noite de ontem: Tem muita gente dentro do colégio Caetano de Oliveira, precisamos de ajuda, esta um horror, cadê a policia minha gente. Já liguei para o DPO, ninguém apareceu. Tem um carro com som alto e pessoas pulando em cima, na esquina da minha casa esquina da rua Celina com Cecilia, verdadeiro terror.

Dia de agonia VI – notas

– Várias pessoas, especialmente mulheres jovens, foram carregadas em adiantado estado de embriaguez para o posto de saúde.

– A Ampla não deixou de “comparecer” no “dia de agonia”. Exatamente à meia-noite faltou luz, só retornando no meio da madrugada.

– Durante o apagão da madrugada, pelo menos quatro tiros foram disparados na área entre a Brasilinha e o Cerrado.

 E a promessa?

Acho que os 200 guardas recrutados, os 50 assessores de segurança e os 70 policias que assim foi dito em rede social pelo atual secretario de transito, ordem publica, e segurança não esta dando conta ou sera que a competência do secretario atual e tanta que não tem competência o suficiente para organizar seus subordinados, pois o que prevíamos quando o o sr prefeito resolveu exonerar quem ao menos estava colocando ordem na bagunça, já se faz presente no nosso município a desordem total de ambulantes,carros de som, estacionamento irregular e muitas outras irregularidade que se vê pelas ruas de nossas cidades. Só se cobra de quem é da cidade? Cadê o comprometimento com a cidade prefeito. Não adianta apresentar ambulância novas, pra que? Atender o povo que vem de fora o senhor mostra a cada dia à população de Mangaratiba que o povo que vem de fora tem mais valor do que quem o colocou sentado nessa cadeira. Obrigada prefeito, realmente a cidade esta muito bem, bem bagunçada, como esta sua gestao. Reprimir o trabalhador da cidade que só esta ali pra garantir o pão de cada dia tá facil. Quero ver fazer com quem está aí de fora, fazendo o quer na cidade sem ao menos ser intimidado por agente nenhum. É isso que nos moradores merecemos?  Acho que não né. Se liga prefeito, a população de Mangaratiba merece um pouco mas de solidariedade e respeito. (Aline Ventura, via facebook)

O caso do bebê

Em 2012 aconteceu com a bebê Jéssica, entregue morta em uma caixa de papelão para a família. Na última sexta-feira o segundo caso, do bebê natimorto que desapareceu e até agora não foi encontrado nem ninguém responsabilizado. Entre os dois, há a informação de que um terceiro caso teria ocorrido e que não foi divulgado porque a família recebeu um “cala a boca”. O jornal Extra de ontem publicou matéria a respeito, mesmo com erro de digitação, lançando o caso para o conhecimento estadual e nacional.Caso bebê

8 de fevereiro de 2016


Frase do dia

São os cidadãos que constroem a sociedade, não os governos. (Victor Civita)

Ampla

É de conhecimento público, há décadas, que durante a temporada de verão, especialmente no carnaval, a população do município chega a quintuplicar, provocando enorme aumento na demanda de energia elétrica. Mesmo assim, a Ampla não se prepara para esse período. Na noite de sábado para domingo (como era de se esperar) faltou luz entre meia noite e três da manhã em Itacuruçá, sem que houvesse chuva, vento ou qualquer outra intercorrência.

Expresso 2

Segundo dia de carnaval, mais um acidente envolvendo ônibus da Expresso Mangaratiba. Dessa vez pouco depois do trevo de entrada de Itacuruçá. Apesar da imagem forte, não se tem notícia de vítimas.Expresso 2

Nem Maozinha

A justiça vai ser feita, o Nem Mãozinha vai reaver o seu trailer. Ele me relatou que o juiz determinou. Que bom! Por isso eu digo que não devemos nos calar. Quando estamos corretos, devemos buscar nossos direitos. Autoridades precisam entender que não são donos, mas estão aí para trabalhar pelo e para o povo. Para isso recebem salário como qualquer servidor. Que bom que a justiça é cega, mas não é falha! (Elisabeth Antunes)

Não deu certo

Na sexta-feira, a equipe de choque de ordem e trânsito “tocou terror” entre os moradores e comerciantes de Itacuruçá multando todo e qualquer carro estacionado entre a praça da igreja e a praça da estação. Vai daí que, na manhã de domingo, no mesmo trecho, não havia nenhuma vaga disponível no mesmo trecho, apesar das bandeirolas pregadas nos postes anunciando ser proibido parar e estacionar.WP_20160207_09_46_31_Pro

A propósito

Em Muriqui, nos dois primeiros dias de Carnaval, na Rua Bahia, rua do Posto de Saúde, vários carros estavam estacionados em fila dupla, inclusive bloqueando a saída de outros. A preocupação era se a ambulância, caso precisasse, conseguiria passar pela rua.

Não deu certo II

No sábado, conforme registrado em um video divulgado em rede social, a equipe do choque de ordem importunou uma família residente em Ibicuí proibindo-os de fazerem um churrasco em frente à própria residência. No domingo, o ambulante abaixo vendia, sem qualquer repressão ou restrição, seus espetinhos em uma esquina de Itacuruçá.Churrasquinho

Não deu certo III

Na outra ponta da mesma esquina, um enorme caminhão estacionado passou os dois primeiros dias de carnaval vendendo botijões de gás e garrafões de água mineral. Ao que se sabe, existe lei federal definindo regras para a estocagem e venda de botijões de gás. Desde então, postos de gasolina e outros tipos de depósito foram proibidos de realizar tais vendas. Apesar disso, um revendedor estacionou o caminhão abaixo em uma esquina de Itacuruçá (sob sol de quarenta graus) e passou o dia vendendo seu produto, sem qualquer fiscalização ou repressão por parte do poder público.WP_20160207_10_11_53_Pro

Não deu certo IV

Durante quinze dias, a prefeitura disponibilizou um número de whathsapp para denúncias dedorrentes de irregularidades que merecessem a intervenção do poder público. Apesar dos reconhecidos esforços de todos os funcionários, os objetivos ainda não foram alcançados, já que o tempo de resposta às reclamações ainda está muito longo. Na tarde de ontem, um grupo instalou um carro de som (tocando funk, é claro) em uma rua da Brasilinha, em Itacuruçá. Várias reclamações foram feitas e não houve resposta do poder público. O “som” terminou, mais de uma hora depois de haver iniciado, porque seus donos resolveram ir embora.

A propósito

Na noite de sábado e madrugada de domingo, segundo relatos, haviam mais de oito carros de som perturbando o descanso dos moradores justamente no trecho entre a igreja e a praça da estação, que deveria estar livre do estacionamento de veículos.

Carnamar 2016

O carnaval no mar de 2016, denominado Carnamar, não contou, neste ano, com o apoio da chata-som, ou trio elétrico maritimo, como denominam alguns. Ao que se apurou, os donos da chata e rebocador dos últimos anos perdeu a licitação. O vencedor acabou proibido, na última hora, pela marinha, de sair do embarcadouro de Mangaratiba. O resultado foi um Carnamar, como se diz na gíria, “meio barro, meio tijolo”.

Corrupção

Você acredita que a corrupção é um problema grave no País? A resposta da maioria dos brasileiros para essa pergunta é sim, de acordo com pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria na semana passada. Mas como entender essa situação quando o brasileiro é ao mesmo tempo autor e vítima desse problema? De acordo com estudo divulgado nesta quinta-feira (4) pelo Instituto Data Popular, sete em cada dez brasileiros admitem já ter cometido atitudes corruptas em situações cotidianas. O mesmo levantamento, no entanto, mostra que somente 3% da população se considera corrupta. O instituto ouviu 3.500 pessoas em 146 cidades de todo o País na primeira quinzena de janeiro e constatou que a atitude ilícita mais comum no dia a dia do brasileiro é comprar produtos piratas. O ato foi admitido por 67% dos entrevistados, enquanto 75% afirmaram que conhecem alguém que já cometeu essa atitude. O uso indevido da carteirinha de estudante também tem destaque entre as atitudes corruptas cometidas pelos brasileiros. Na pesquisa, 15% dos entrevistados disseram que compraram meia-entrada usando documento de outra pessoa ou falso, enquanto 20% admitiram conhecer alguém que fez isso. Somente 1% dos entrevistados admitiu cometer irregularidades ao entregar a declaração do Imposto de Renda à Receita Federal. No entanto, quando perguntados se conhecem alguém que utilize esse expediente, 15% responderam que sim. Outras formas de obter vantagem admitidas pelos brasileiros durante o estudo foram não devolver a diferença ao receber o troco a mais (21%); e fazer instalações irregulares de TV por assinatura, o famoso “gato” (11%).

7 de fevereiro de 2016


Frase do dia

Sonhe como se você fosse viver para sempre. Viva como se você fosse morrer hoje. (James Dean)

Repercussão

O caso do bebê natimorto no HMVSB, da última sexta-feira, cuja família não encontrou o corpo para realizar o sepultamento ao retornar do registro do óbito no cartório, foi objeto de reportagem da rádio Tupi na manhã de ontem e deve estar nas páginas dos principais jornais cariocas deste domingo. A Polícia Civil está investigando o caso e há informações de que a polícia federal também pode assumir as investigações. Até o momento, não se tem notícia se o corpo foi achado.

Disse a mãe

Venho por meio deste grupo comunicar que minha filha que nasceu de parto induzido nessa quinta feira 4/02/16 as 19 hrs, simplesmente desapareceu do hospital Victor Souza Breves. Na sexta-feira 05/02/16 meu marido Willian Schuz de Brito e meu pai, Claudio Loredo, foram agilizar os procedimentos para o sepultamento e simplesmente na hora em que a funerária veio buscar o corpo, o mesmo desapareceu do hospital. Já fomos à polícia mas ate agora nada! Além da dor de ter perdido minha filha com 25 semanas de gestação, que foi interrompida devido a uma anoxia intrauterina, por isso tive que induzir o parto. Sinceramente conto com a ajuda de vocês pra isso não passar em branco. Manterei vocês informados de tudo! (Bruna Loredo, em uma rede social)

Procissão

Às seis da manhã, a velocidade máxima na rodovia Rio Santos no sentido Mangaratiba era de 13 km por hora. Às dez da manhã, menos de oito km/hora. No meio do dia, o congestionamento chegou na altura do shopping Pátio Mix, em Itaguaí. Segundo a Polícia Rodoviária Federal centenas de milhares de veículos transitarão pela rodovia Rio-Santos no período carnavalesco. Já os institutos e agências de previsão do tempo todos os dias de carnaval há previsão de trovoadas e pancadas de chuva isolada nos municípios da região. Os ônibus, oriundos de Nova Iguaçú e Itaguaí, chegavam absolutamente lotados. Deles, desciam pessoas carregando ventiladores, colchonetes, isopores, travesseiros e inúmeras malas, bolsas e sacolas. Crianças, adultos e idosos que desciam no “King Nigth” e caminhavam entre dois e três quilômetros até os locais onde ficarão alojados.

Diz a prefeitura

Não será o carnaval que vai impedir a Prefeitura de manter a ordem. Mesmo durante o reinado de Momo a equipe de Ordem Pública mantém o controle das praias, restringindo os acessos para garantir conforto e segurança aos munícipes e turistas. Na foto, registro de um dos agentes públicos, guardas solicitam documentos e aplicam critérios de acesso. Operação continua firme e forte durante todo o carnaval. (Fonte: PMM)

Mostra a realidade

O primeiro dia de efetivo carnaval, o “choque de ordem” não deu conta de reprimir, em Itacuruçá, nem vans piratas (estavam fazendo o percurso King Nigth x Axixá), nem vendedores ambulantes, nem carros de som. Quem mora na rua João Bermudes de Castro, entre a linha férrea e o largo do Sapo, sofreu a tarde inteira com as altíssimas músicas pornofônicas. Em outro ponto do município, uma van branca com o nome Itaguaí em azul estava cobrando 5,00 do alto de Ibicuí até Mangaratiba. Com certeza era uma Van clandestina.

Na moda

O principal problema da primeira noite de carnaval em Itacuruçá foi o elevado número de celulares furtados ou roubados no meio dos blocos carnavalescos.

A César o que é de César

Manifestação de um morador em rede social. Bom dia Mangaratiba, carnaval já está aí, e alguns problemas também. Digo que nem Cristo agradou a todos, mas nosso papel de Judas não e só criticar, elogiamos,quando se merecem elogios. Apesar de algumas vezes termos criticado a atuação de atitudes erradas por alguns agentes do trânsito não se refletiam na moral muito menos no profissionalismo do ex secretário exonerado que por sua vez imediatamente saia para averiguação dos fatos. Denúncias feitas pelas redes sociais eram respeitadas analisadas e de imediato eram solucionadas dentro da sua possibilidades. O que não vem acontecendo nesse momento pelo atual secretário de trânsito. Ontem à noite a orla de Muriqui voltou ao seu cenário de intranqüilidade. Carros de som com seus equipamentos ensurdecedores, motoristas bêbados fazendo cavalo de pau, carros circulavam a alta velocidade e ninguém apareceu para reprimir tais irresponsabilidade. Notório a falta dos agentes de trânsito dos agentes de segurança e a desordem voltando a dominar. Parabéns Vitor Carvalho Santos, ao menos você mesmo sendo criticado fez o seu papel, começou implantar ordem neste município.

Overdose

O caso do trailler de um deficiente físico que foi recolhido pela equipe do choque de ordem rendeu a seguinte manifestação de uma moradora. “Muito poder, muitas vezes, sobe à cabeça. Realmente foi um abuso de autoridade da parte do secretário onde na frente de alguns cidadãos e moradores o mesmo humilhou o sr Nem Mãozinha, na questão havia uma autoridade que informou ao sr Nem que se fosse necessário ele daria voz de prisão ao sr Secretario o mesmo relatou que não interviu no momento aguardando ate onde o mesmo chegaria e se ele agredisse o comerciante como ele assim a toda hora ameaçava sem se importar com as pessoas que ali estavam e filmavam a maneira rude com que ele tratava o mesmo deficiente, sendo que a lei ampara o sr Nem Mãozinha e são leis federais. Espero que o sr Prefeito reavalie esta situação que mais uma vez a sua equipe o coloca em uma posição delicada. Sei que o Sr. nao compactua com este tipo de atitude. Tenho certeza que será justo e entregará o trailer ao dono com um pedido de desculpas e uma punição a este que se acha acima dos direitos constitucionais.”

Olhos e ouvidos

Não são só celulares com câmeras que fotografam e filmam as maiores preocupações que os agentes do poder público devem ter quando cumprem (ou descumprem) a lei. No final da tarde de sexta-feira, quando uma equipe do choque de ordem agia (corretamente) em uma das ruas do distrito de Itacuruçá, não sabiam que estavam sendo detidamente observados por um oficial superior da polícia militar que estava em um bar, de bermudas e chinelos, bebendo sua cerveja. Ao final da atuação do grupo, ele deu “nota sete” ao grupo, porque percebeu que uma motocicleta, sem placa, possivelmente pilotada por um adolescente sem habilitação, foi parada e logo a seguir liberada.

6 de fevereiro de 2016


Frase do dia

Você consegue o melhor dos outros quando você dá o melhor de você mesmo. (Harry Firestone)

Uma grande M….

Para quem achava que o caso da bebê Jéssica, entregue morta à família em uma caixa de papelão em 2012 seria o máximo a acontecer no HMVSB, ontem conseguiram fazer pior. Uma mãe deu à luz a um bebê no hospital. Infelizmente, a criança veio a falecer logo depois. De posse do atestado de óbito, o pai procurou a funerária que o acompanhou ao cartório e, logo a seguir ao hospital para a retirada do corpo. Ao chegarem lá, no entanto, cadê o corpo do bebê? Procura daqui, procura dali, descobriram que o corpo do bebê foi jogado no lixo. Isso mesmo, que parece absurdo de filme de terror, jogado no lixo, que já tinha sido até recolhido pelo caminhão. Até o momento não se tem notícia de que tenham conseguido recuperar o corpo. O fim da sexta-feira para os responsáveis, incluindo o prefeito e secretário de saúde, foi na delegacia.

A pressa

Desde a última segunda-feira a avenida Itaguaí, em Itacuruçá, foi interdidata para a instalação da grande barraca que servirá como ponto de partida para os blocos carnavalescos. Só esqueceram de interditar a via. Vai daí que um ônibus passou pelo local e derrubou a tenda, arrancando parte da grade superior do campo de futebol. (Maria Alice de Abreu)

Começou a folia

O primeiro bloco a desfilar em Itacuruçá no início da noite de sexta-feira foi o “Mama na teta”. Diversão tranquila para todos os foliões.Mama na tetaEm Muriqui

Um ônibus da Expresso Mangaratiba ficou sem freio na descida em direção ao DPO de Muriqui na tarde de ontem. O motorista fez o que pôde para frear o veículo, jogando-o para cima do poste e parando no muro. Diz uma moradora que, graças a Deus todos estão bem, mas é um absurdo que fiquem brincando com as nossas vidas e ninguém faz nada. Aliás, a passagem Muriqui x Itaguaí aumentou para R$ 4,75.Expresso

É inimiga da prefeição

Ontem, sexta-feira, ainda era “dia útil”, pelo menos até o final da tarde. Entretanto, mesmo sem movimento significativo de visitantes, o novo supersecretário decidiu proibir o estacionamento nas duas mãos de rodagem da avenida Santana, desde a Igreja até a praça da estação. Resultado, vários moradores ficaram revoltados e indignados por terem sido multados por haverem estacionado na porta de suas casas.

Além dos limites

O relato a seguir, de uma moradora indiscutívelmente comprometida com o município merece uma rigorosa e profunda apuração por parte do senhor prefeito municipal. “Não costumo defender interesses individuais, minha luta sempre foi e será pelo coletivo. Mas vou abrir uma exceção para um fato ocorrido, pois segundo me relataram e a pessoa possui testemunhas, um deficiente que trabalha há mais de 30 anos no município, como ambulante, foi chamado de “aleijado”, “sem dedos”, por um Secretário. Essa pessoa conseguiu a tal licença e seu trailer acabou sendo rebocado. Se as pessoas não conhecem, abuso de poder é errado e ofender um deficiente e ainda se justificar dizendo que ele o xingou? E se foi xingado não fez nada pelos xingamentos? Bom, não afirmo nada, mas isso foi relatado e está registrado em gravações e com testemunhas. E Deus está vendo. Outra coisa, no mesmo lugar que mandaram colocar o trailer, tiraram para colocar um caminhão de gelo. Ah, gelo pode! Me faz lembrar de outros carnavais. Bom, espero que a verdade seja provada. O que eu sei é que Mangaratiba precisa deixar de ser a terra da vantagem. A terra da “farinha pouca, o meu pirão primeiro”. E isso serve para políticos e população. (Elizabeth Antunes)

E ela quer voltar com a CPMF

Amanhã, domingo, acontece nos Estados Unidos a grande final do futebol americano chamada de “super bowl”. Os americanos gastam fortunas e praticamente “se matam” para conseguir um ingresso. O preço de um comercial de trinta segundos no intervalo da partida ultrapassa os cinco milhões de dólares. No entanto, não se sabe ainda por quais justificativas de “segurança nacional”, três servidores públicos irão passar quatro dias em Santa Clara, EUA, para assistir à final.Super bolw

5 de fevereiro de 2016


Frase do dia

Depois do carnaval eu vou tomar juízo, há muito que eu preciso me regenerar. Largar mão da viola, procurar batente, preciso urgentemente me estabilizar. (Jair Rodrigues)

Promessa

O secretário de Segurança Anderson Quadros divulgou diversas informações sobre as providências que a Prefeitura tomou para garantir aos foliões um Carnaval tranquilo. O município contará com efetivo considerável para proteger e auxiliar moradores e visitantes de Mangaratiba durante a festa de Momo. Já estão recrutados 200 guardas municipais, mais de 50 assessores de segurança a paisana e 70 policiais militar atuarão por dia na festa do Momo. (Fonte: PMM)

A propósito

O Diário Oficial do Município, de número 574, publica alguns atos de rotina do poder público. O que “quase passou despercebido” foram atos assinados pelo secretário de trânsito e ordem pública interditando ruas e definindo percursos nos municípios. O “quase” é porque as determinações foram assinadas pelo secretário de segurança que, pelo visto, passou a acumular as funções do ex-secretário Vitor Carvalho.

O tempo

Tendência do tempo para o dia 05/02/2016. As condições do tempo permanecerão estáveis, com céu claro ou com poucas nuvens a parcialmente nublado em todo o estado, e há pequena possibilidade de pancadas de chuva rápidas e isoladas no Vale do Paraíba e Costa Verde no período da tarde. As temperaturas variarão entre a máxima de 38°C no Norte Fluminense e Região Metropolitana, e mínima de 17°C na Região Serrana. Os ventos predominantes serão de Nordeste, passando a Norte/Noroeste ao longo do período, com intensidade de fraca a moderada. (Fonte: Inmet / Cemaden-rj / Defesa civil Mangaratiba)

Preocupante

Os estudantes brasileiros lideram o ranking de indisciplina na sala de aula. É o que sinaliza relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. A pesquisa internacional sobre ensino e aprendizagem, conhecida pela sigla Talis, aponta que o mau comportamento prejudica as instruções dos professores e absorção de conteúdo. Entre os 34 países que participaram do Talis em 2008 e 2013, são os docentes brasileiros que dizem gastar mais tempo para manter a ordem em sala de aula. Em 2008, eram 18%. Já em 2013, essa porcentagem subiu para 20%, quando a média internacional foi de 13% nos dois períodos. Mais de 60% dos professores no país relataram ter mais de 10% de alunos com problemas de mau comportamento. Situação parecida acontece com o Chile e o México. Nos dois países, os professores também afirmaram enfrentar essas questões em sala de aula. Por outro lado, no Japão, pouco mais de 10% dos professores indicaram lidar com interrupções dos estudantes. Todavia, segundo a pesquisa, a indisciplina é generalizada no Brasil. Ao contrário do que muitos poderiam imaginar, os números de estudantes com mau comportamento são quase os mesmos nas escolas públicas ou particulares. A diferença foi de apenas três pontos.

Menos tempo

Além das interrupções pelos estudantes, há outras fontes que atrapalham o desempenho no ambiente escolar como lista de chamada, informações da escola e reuniões. Essas atividades consomem ainda mais o tempo de aprendizado e nesse quesito o Brasil também aparece em primeiro lugar. O Talis 2013 mostra que é de 33%, na média, o tempo de não instrução relatado pelos professores brasileiros. A média é de 21% entre todos os países participantes. Outro ponto importante mencionado na pesquisa é a carência desses profissionais. Com poucos disponíveis em sala de aula, o número de alunos por classe aumenta. O que torna o ambiente pouco favorável para o aprendizado.

Nobel

União Brasileira de Escritores enviou hoje para a Academia Sueca sua indicação para o Prêmio Nobel de Literatura deste ano. A diretoria da entidade indicou, por unanimidade, a escritora paulistana Lygia Fagundes Telles. A autora tem obras traduzidas para o alemão, espanhol, francês, inglês, italiano, polonês, sueco, tcheco, português de Portugal além de adaptações de suas obras para o cinema, teatro e televisão.

Números

Apesar do discurso em rede nacional da presidente Dilma na última quarta-feira, em comparação com 2013, ano que até então havia registrado a maior epidemia de dengue, os recursos repassados às prefeituras no ano passado caíram de R$ 363,4 milhões para R$ 143,7 milhões. (Fonte: Ancelmo Góis)

Adversário de peso

O plenário do Supremo Tribunal Federal confirmou na quarta-feira o ministro Gilmar Mendes como novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Mendes é o atual vice da corte e vai substituir o ministro Dias Toffoli, cujo mandato de dois anos termina em maio, quando o novo presidente deve ser empossado. A votação no Supremo é simbólica e serve apenas para referendar a ascensão do vice-presidente ao cargo máximo. Assume a vice-presidência da corte o ministro Luiz Fux. Com a substituição, Mendes, um desafeto dos petistas, comandará a corte na reta final da ação que pode resultar na cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff e de seu vice, Michel Temer, por crimes eleitorais. O ministro já expressou que quer deixar como marca no comando da corte um maior rigor na análise de contas de campanhas eleitorais. O TSE é composto por, no mínimo, sete magistrados: três do STF, dois do Superior Tribunal de Justiça e outros dois da classe de advogados indicados pelo Supremo. Mendes também estará à frente do TSE no primeiro ano em que as novas regras eleitorais serão aplicadas. (Revista Veja, com Estadão conteúdo)

Licença paternidade

O Senado aprovou na última quarta-feira o projeto que institui o marco legal da primeira infância, que, entre outros pontos, permite que as empresas ampliem de 5 para 20 dias a duração da licença-paternidade. O projeto já foi aprovado pela Câmara dos Deputados e, para entrar em vigor, depende de sanção da presidente Dilma Rousseff. O texto estabelece que a licença paternidade pode ter mais 15 dias, além dos cinco já estabelecidos por lei, para os funcionários das empresas que fazem parte do Programa Empresa Cidadã. O projeto estabelece que as gestantes têm de receber apoio da União dos estados e dos municípios durante todo o período da gravidez. Além disso, as famílias devem receber orientação e formação sobre maternidade e paternidade responsável, alimentação saudável, prevenção de acidentes, entre outros. (Fonte: G1)

4 de fevereiro de 2016


Frase do dia

Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida. (Anônimo)

Expresso

Enquanto não acontece a licitação prometida pelo Detro para escolher uma nova empresa para atender às linhas de Mangaratiba, as normas atuais permitem que continuemos a ser explorados. A partir da última segunda-feira, os preços das passagens da Expresso Mangaratiba aumentaram. O trecho Itaguaí x Itacuruçá passou de R$ 3,60 para R$ 4,00.

Expresso II

Enquanto isso, reclama uma moradora. Boa tarde. Venho aqui desabafar, pois não aguento mais tanto desrespeito com nós passageiros. Meu esposo trabalha em Santa Cruz à noite e todo dia fica esperando o ônibus e tem um motorista engraçadinho da linha Mangaratiba x Caxias, via Nova Iguaçu que passa aqui na Rio Santos na altura da Cachoeira I por volta das 17:30 e não para, e ainda debocha da cara de quem está no ponto. Isso é uma falta de respeito. Se alguém puder me ajudar, o número do carro dele e RJ 225050. Desde já fico grata “ (Helena Cristina, em uma rede social)

Defesa Civil

Todos os agentes públicos que atuam na rua vão receber 30% a mais no salário-base a título de percentual de periculosidade. É o que determina o decreto 3487, assinado pelo prefeito Ruy Quintanilha em janeiro de 2016. A medida acrescenta estes profissionais na redação do decreto 3464 (de 30 de novembro de 2015), pois os guardas municipais e agentes de trânsito passaram a receber o benefício ainda no ano passado. (Fonte: PMM)

Ler faz bem

Stefano Mauri, do grupo editorial italiano Mauri Spagnol, que esteve no Brasil ano passado, enviou para seus colegas editores brasileiros cópias de um estudo conduzido pela Universidade de Roma. A conclusão é que as pessoas que têm o hábito de ler são mais felizes. (Fonte: Ancelmo Góis)

Ainda a exoneração

Complemento do desabafo do ex-secretário Vitor de Carvalho Santos. “Ontem, ao relatar aos munícipes o motivo da minha exoneração, esqueci de citar o que considero mais importante. Ao assumir a Secretaria de Trânsito e ordem Pública, que oficiosamente era só de trânsito pois a ordem pública foi passada de boca ao “Secretário obediente” depois da minha negativa em prejudicar os comerciantes e contribuintes, disse que em momento algum iria usar o cargo público, que me foi confiado, para fazer campanha política para qualquer vereador ou “Secretário” ! Da mesma forma não associaria meu nome a conchavos eleitorais ou falcatruas no município ou qualquer outro lugar. Deixei claro também que não permitiria associação de nome de qualquer servidor a mim subordinado em ilicitudes pois, qualquer sinal de tentativa ou desvio, de imediato tomaria providências de afastamento e, conforme o caso, até voz de prisão daria! Ao sair da Secretaria, não poderia deixar de elogiar todos os funcionários que me ajudaram no trabalho e que demonstraram honestidade e enquadramento as normas de conduta por mim estabelecidas e cobradas. Infelizmente, em contrapartida, só podia lamentar que o Prefeito, ao invés de seguir o exemplo demonstrado por mim e toda a minha equipe, preferiu ficar do lado de pessoas que não apresentavam a mesma conduta profissional.
Deixo claro, não estar generalizando. Tenho conhecimento do comprometimento de grande parte do Governo. Infelizmente, uma laranja podre quando não é retirada da caixa, contamina todas as outras. Deixo bem claro uma coisa, cada dia que chegar ao meu conhecimento da minha equipe, que de forma alguma podem pagar pelos meus acertos, isso mesmo meus acertos, e pela incompetência do governo, vou divulgar para toda a sociedade os fatos de que detenho conhecimento sobre a administração pública e que não são poucos! Mais uma vez agradeço a todos e repito, vou continuar vivendo no município que tanto amo! Cargos públicos, eletivos ou de confiança bem como, “oportunidades caídas do céu”, devem ser utilizados em benefício da comunidade e não em proveito próprio. Cargo público não é palanque eleitoreiro! Amigos Mangaratibenses, vamos acreditar e buscar o recomeço!
(Vitor de Carvalho Santos)

Nova oposição

A partir deste momento estou me colocando a oposição ao atual prefeito de Mangaratiba. Motivos: Uma verdadeira aberração a cobrança de taxa de 380,00 reais para os camelôs de Conceição de Jacareí trabalharem 4 dias no carnaval, sendo colocados em rua sem acesso às pessoas, ou seja escondidos. Trabalham o ano todo, muitas vezes fazendo apenas 20,00 reais no inverno e sobrevivendo no inverno. A atual prefeitura diz querer ordem, sendo que a mesma esquece de interagir com o morador que fica o ano todo na cidade. Fecha rua para lazer sendo que a rua nem morador tem. Para ser mais precisa a rua do cemitério ou seja o único beneficiado é o comércio desta rua. OBS. Nada contra o comércio local. Sem falar que existem pessoas trabalhando na areia da praia com o consentimento dos fiscais. A lei tem que ser para todos desde que o morador não seja o mais prejudicado, que é o que está acontecendo. Muitos investiram em mercadorias e hoje não podem trabalhar. Motivo choveu o mês todo. Como hoje teriam 380,00 reais para pagar essa taxa? Estou falando em nome da maioria dos moradores. Essa taxa é o mesmo que vender licença. Por hora é só isso. Estamos aguardando a campanha eleitoral. Estão incluídos os vereadores que não se posicionaram a favor dos moradores (Anilza Felizardo, via facebook)

Depois do carnaval

Há informações de que o ex-prefeito Capixaba aceitou a delação premiada e que, por conta disso, pode ser solto a qualquer momento. De outra parte, alguns dos envolvidos nas falcatruas podem ter de ir passar uma boa temporada em Bangu 8. Tudo pode acontecer ainda antes do carnaval, vez que a segunda câmara criminal expediu, ontem, um mandado para ser cumprido imediatamente ou, quem sabe, só depois do carnaval.

Ambulâncias

Depois do show ao estilo “porta da esperança”, com o desfile de automóveis e ambulâncias com sirenes abertas pelas ruas do município, um observador notou que as mesmas têm placas de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo. Outro pontuou que elas estão, de fato, alugadas ao município e, ainda, há quem diga que pelo valor desse aluguel, em três meses seria possível comprar uma nova. Um político local assegura que o dono da empresa dessas ambulâncias é morador de Muriqui.WP_20160203_12_32_36_Pro[1]

Aula de direito

Político não faz favor, político cumpre a obrigação e é pago para isso. Quem acha que fornecendo favores vão ser eleitos, estão muito enganados. A temática que se buscará desenvolver reflete a nossa inquietação sobre como a máquina administrativa tem sido utilizada de forma ilegal pelos gestores públicos em campanhas eleitorais, principalmente, por aqueles que pleiteiam a continuidade nos cargos através do instituto da reeleição, usando de modo abusivo e corriqueiro o poder político nos pleitos, desvirtuando e distorcendo o instituto da democracia, em tese regida pela soberania popular. A nossa Constituição Federal resguarda diversos princípios em seu texto, estejam eles explícitos ou implícitos. São exemplos os princípios da legalidade, da supremacia do interesse público sobre o particular, da impessoalidade, da razoabilidade, probidade, da lisura, da moralidade, da isonomia, dentre outros. Os princípios ora citados devem nortear toda e qualquer conduta praticada pelos agentes públicos no âmbito político-administrativo. Porém, tornou-se comum nas eleições em nosso país os agentes públicos fazerem uso do erário para benefício próprio ou de outrem, usando toda estrutura da administração pública (máquina pública) para oferecer maiores vantagens em troca de votos. Buscando assim, de forma ilegal, a vitória nas urnas, e consequentemente a sua manutenção e/ou a perpetuação de grupos políticos no poder. Na prática do abuso de poder político, os agentes públicos se valem da condição funcional para beneficiar candidaturas (desvio de finalidade), violando a normalidade e a legitimidade das eleições. Ao praticar o abuso de poder político, além de um ilícito eleitoral, o agente também incorre em improbidade administrativa. Para coibir a prática do abuso de poder político, o legislador sabiamente introduziu em nosso ordenamento um rol de condutas que os agentes públicos estão impedidos de praticá-las no período eleitoral, sendo tal instituto conhecido como Condutas Vedadas aos Agentes Públicos, estão inseridas nos artigos 73 a 78 da Lei nº 9.504/97. A jurisprudência atual entende que para a configuração o abuso poder político, não ha que se falar em nexo e causalidade, bastando que fique demonstrado que as práticas irregulares tenham potencial para influenciar o eleitorado. Ou seja, basta que se ressaia dos autos, a probabilidade de que os fatos se revestiram de desproporcionalidades. (Cesar Carlos de Amorim, bacharel em direito pela UFRGN)